Provedora de Justiça avança com pagamento intercalar às vítimas dos incêndios

António Cotrim / Lusa

Os incêndios de junho e outubro de 2017 fizeram mais de 100 mortos.

A Provedora de Justiça admitiu 188 dos 195 pedidos de indemnização das vítimas dos incêndios de 2017 e avançou com um pagamento intercalar de dois milhões de euros aos 61 que já receberam a qualificação de “feridos graves”.

A Provedora de Justiça, Maria Lúcia Amaral, “decidiu avançar com um pagamento intercalar às vítimas dos incêndios de junho e outubro de 2017 que, após avaliação clínica, receberam a qualificação de ‘feridos graves'”, do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF), refere uma nota divulgada esta quinta-feira.

Perante o elevado número de requerimentos, a complexidade da avaliação de cada caso e a tipologia diversa de danos a indemnizar, a Provedora de Justiça considerou que “este é o procedimento que melhor concilia o desejo de minimizar o dano sempre acrescido por qualquer demora e a necessidade de garantir um tratamento adequado, justo e equitativo”.

Segundo a informação agora divulgada, a Provedora de Justiça “recebeu 195 requerimentos de indemnização por ferimentos graves, tendo 188 sido admitidos”, no processo relacionado com os incêndios de junho e outubro de 2017, que causaram mais de 100 mortos.

Até agora, avança a entidade, 163 processos foram remetidos ao INMLCF, que concluiu a avaliação clínica de 139 vítimas dos incêndios, tendo 61 recebido a qualificação de ‘ferido grave’, com base nos critérios do relatório do Conselho nomeado pelo governo.

“Neste momento, o valor global das indemnizações intercalares ronda dois milhões de euros”, salienta.

O montante agora adiantado a cada ferido grave “corresponde ao resultado da avaliação clínica nos três parâmetros que, à luz dos critérios fixados, têm uma quantificação mínima já conhecida: dano biológico, dor e dano estético”.

Maria Lúcia Amaral espera estar em condições para que, em breve, possa ser concluída a análise necessária à formulação das propostas finais de indemnização, apresentadas com a fundamentação e explicitação dos critérios utilizados, para que cada requerente possa decidir pela aceitação ou recusa do valor proposto.

Explica ainda que, quando o parecer do INMLCF é negativo, isso significa que os danos não permitem qualificar a situação como ‘ferimento grave’ à luz dos critérios definidos pelo Conselho, e não será possível indemnizar estes feridos pelo mecanismo a cargo da Provedora de Justiça.

Não significa, porém, que os danos sejam irrelevantes ou menos dignos de compensação” e para estes casos está estabelecido um outro mecanismo extrajudicial, igualmente gratuito, centrado na Comissão de Avaliação dos Pedidos de Indemnização (CPAPI).

Este mecanismo funciona junto da secretária-geral do Ministério da Justiça, estando assegurada a articulação entre a CPAPI e a Provedora de Justiça, evitando duplicação de esforços por parte dos interessados.

A Provedora relembra ainda que está sempre aberta a possibilidade de, em ação indemnizatória contra o Estado, o requerente reclamar o que entender, caso em que “será adequada a consulta de um advogado” e, se o ferido não tiver recursos económicos, pode requerer à Segurança Social a concessão de proteção jurídica.

Na semana passada, foi anunciado que o Estado já desbloqueou quase 111 milhões de euros da reserva de 187 milhões para apoios, combate, prevenção de incêndios e indemnizações pelas mortes e ferimentos graves nos fogos de junho e outubro de 2017, na região centro.

“No primeiro semestre de 2018, do conjunto das dotações orçamentais centralizadas foram utilizados 110,8 milhões de euros relativos a incêndios florestais” até 30 de junho, que corresponde a 63,1% do total de 187 milhões previstos, segundo a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberta estrela morta que ainda continua a "alimentar" anéis de poeira

Uma cientista da NASA detetou uma antiga e fria estrela morta, que pode fornecer uma possível visão sobre o destino de milhões de anos do nosso Sistema Solar. A cientista alemã, Melina Thevenot, detetou uma anormalidade …

A China quer construir uma estação de energia solar no Espaço

A China está a ampliar cada vez mais o seu programa espacial e quer que a Administração Espacial Nacional da China compita com a NASA pelo posto de principal agência espacial do planeta. No início de …

Mulher morre em Espanha após comer cogumelos em restaurante Michelin

As autoridades espanholas estão a investigar a morte de uma mulher de 46 anos, que almoçou no sábado passado com o seu marido e filho no RiFF, o mais antigo restaurante com uma estrela Michelin …

Brexit pode fazer subir 40% o preço da comida no Reino Unido

A saída não negociada da União Europeia pode trazer consequências no setor da alimentação. O preço da comida pode subir em mais de 40%. A imposição de tarifas comerciais, que aconteceria após uma saída não negociada …

Dentes de lula podem guardar o segredo para combater os plásticos

Uma proteína encontrada em dentes de lula pode ser uma alternativa ao plástico no fabrico de tecidos com aplicação em setores desde a saúde à defesa, segundo um estudo esta quinta-feira publicado. “As proteínas de lula …

Benfica vs Galatasaray | Águia de gestão garante passagem

O Benfica carimbou a passagem aos oitavos-de-final da Liga Europa ao empatar a zero na recepção ao Galatasaray, aproveitando a vantagem de 2-1 trazida do encontro da primeira mão, em Istambul. Os homens de Bruno Lage …

Morreu o jihadista francês que reivindicou os atentados de 2015 em Paris

O ‘jihadista’ francês Fabien Clain, que ficou conhecido por ter reivindicado os atentados de 2015 na sala de espetáculos Bataclan, em Paris, em nome do autoproclamado Estado Islâmico, morreu na quarta-feira na Síria. De acordo com …

Tartaruga gigante "extinta" há 100 anos encontrada nas Ilhas Galápagos

Depois de se acreditar que a espécie estava extinta há um século, uma expedição científica encontrou uma fêmea adulta de tartaruga da espécie Chelonoides phantasticus na Ilha Fernandina. Os cientistas acreditam que esta pode ser a …

Sonda japonesa vai aterrar esta quinta-feira num asteroide para recolher amostras

A sonda japonesa Hayabusa-2 deverá aterrar no asteroide Ryugu na sexta-feira (quinta-feira em Lisboa) para recolher amostras do corpo rochoso, estima a agência espacial japonesa Jaxa. A aterragem está prevista para as 08h15 de sexta-feira em …

Google admite ter microfones "escondidos" nos seus alarmes domésticos

Um alarme doméstico vendido pela Google, desde 2017, contem um microfone que até agora não aparecia mencionado nas especificidades do produto. No início de fevereiro, a empresa dava conta que o produto ia sofrer uma atualização …