França: é (outra vez) proibido almoçar na secretária do emprego

4

Código de trabalho não permite almoçar no local de trabalho. Durante uns tempos a lei do século XIX foi suspensa mas agora voltou.

Não acontece só em França: em muitos países, há pessoas a comer na mesa onde trabalham.

Fica em frente aos papéis, em frente ao computador, para comer e, ao mesmo tempo, continuar o que estava a fazer no seu emprego.

Em França isso é proibido.

O código de trabalho proíbe os trabalhadores de almoçar no local de trabalho, reforça a National Public Radio.

O historiador Martin Bruegel lembra que esta rotina de comer onde se trabalhava começou ainda no final do século XIX. Mas, nessa altura, os riscos de doença (vermes, micróbios) eram bem elevados. A higiene também não era como é.

O passar dos anos ditou uma maior consciencialização e as pessoas foram mesmo proibidas de comer no local de trabalho.

Um decreto-lei assinado…em 1894.

Mas isso originou outro problema: as pessoas começaram a comer em ruas e parques cheios de lixo.

E mulheres começaram a ser assediadas à hora do almoço – aliás, a primeira greve das mulheres em França foi organizada por costureiras, que exigiam almoçar no seu local de trabalho. Era uma lei de “tirania”, dizia-se em 1901, sete anos depois do anúncio da lei.

Mas a obrigação manteve-se. Já no século XXI o habitual era ver empresas, lojas, a fecharem mesmo portas no período de almoço, enquanto restaurantes ou outros espaços de alimentação se enchem.

Até que apareceu o corona. O vírus suspendeu essa regra. Em Fevereiro do ano passado, a regra passou a ser: comer cada um no seu local de trabalho. Já se sabe porquê: segurança, saúde pública, distanciamento…

Mas, já em 2022, a suspensão terminou e a lei voltou. “As pessoas são mais felizes quando estão paradas algum tempo durante o dia de trabalho. É bom para o bem-estar delas”, argumentou Martin Bruegel .

  ZAP //

4 Comments

    • A França tem muita coisa patética, mas, para quem supostamente está nos EUA, criticar a França – que está à frente dos EUA em todos os indicadores de desenvolvimento e qualidade de vida…

      • Ainda bem que não vivo nos EUA, vivo num Estado nos EUA… Já devias saber que há grandes assimetrias de Estado para Estado, o que faz com que essas médias nos EUA tenham pouco significado. Que interessa os problemas do Alabama a alguém que viva em Vermont? Seja como for, os EUA têm um HDI e QLI superior ao da França, o que é triste tendo em conta os Estados a puxar as médias para baixo. O Estado onde vivo tem um HDI que eclipsa o da França.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.