Profissionais de saúde começam a receber dose de reforço da vacina contra a covid-19

Os profissionais de saúde começam a receber esta segunda-feira a dose de reforço da vacina contra a covid-19.

Na semana passada, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou que a vacinação dos profissionais de saúde com a dose de reforço começaria esta segunda-feira.

Posteriormente, na semana de 22 a 27 de novembro, será iniciada a vacinação dos profissionais do setor social e também dos bombeiros envolvidos no transporte de doentes, anunciou também o governante.

Os sindicatos médicos e a Ordem dos Médicos já tinham apelado ao Governo para administrar a terceira dose da vacina aos profissionais de saúde, lembrando que foram dos primeiros a ser vacinados no final de dezembro de 2020 e em janeiro deste ano.

Entretanto, quase 45 mil pessoas com 65 ou mais anos receberam, este fim de semana, a dose de reforço da vacina contra a covid-19 em Portugal,, anunciou a Direção-Geral da Saúde (DGS) em comunicado.

“No sentido de acelerar o processo de vacinação, os centros de vacinação do país estiveram abertos no fim de semana, tendo sido registada uma maior afluência no sábado. Nos dois dias, foram administradas pelo menos 68.700 vacinas contra a gripe e 44.700 doses de reforço da vacina contra a covid-19 (dados completos só ao final do dia) a utentes com idade a partir dos 65 anos”, referiu.

Ainda de acordo com a DGS, “Portugal já administrou mais de meio milhão de doses de reforço e adicionais da vacina contra a covid-19 e mais de um milhão e cem mil vacinas contra a gripe”.

A modalidade “Casa Aberta” para pessoas com 80 ou mais anos “mantém-se durante a semana”, disse também a Direção-Geral da Saúde, pedindo às pessoas para consultarem o respetivo horário de funcionamento do centro de vacinação da sua área de residência antes de se dirigirem até lá.

Além desta modalidade, “está também disponível o agendamento local para os utentes elegíveis, sendo dada prioridade às pessoas com mais idade e abrangendo, gradualmente, faixas etárias mais baixas, até chegar aos 65 anos”.

No entanto, recorda a DGS, a convocatória para a toma das vacinas da gripe e contra a covid-19, em simultâneo, ou apenas para a vacina da gripe (caso as pessoas não sejam ainda elegíveis para a da covid-19), continua a ser feita através de SMS.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE