Professora despedida “por ser lésbica” causa indignação em Itália

nicholasjon / Flickr

-

Uma professora de uma escola católica no norte de Itália está a acusar a instituição de a ter despedido por causa da sua orientação sexual, num caso que está a causar grande polémica no país.

A professora em causa, docente do colégio católico Sacro Cuore, na cidade de Trento, diz que foi questionada pela direcção da escola acerca da sua orientação sexual e que se recusou a responder a perguntas íntimas.

“A diretora afirmou que eu era uma boa profissional, mas que havia problemas por causa de boatos que diziam que eu seria lésbica”, disse a professora, que quer manter o anonimato.

Citada pelo jornal La Stampa, a professora diz que se recusou a desmentir o facto, conforme pedido pela directora, a madre católica Eugenia Libratore.

Depois disso a professoria viria a ser informada de que o seu contrato não seria renovado.

Aspectos éticos

Numa nota à imprensa, a escola não negou as alegações da professora.

“Quando escolho uma professora para uma escola católica, devo também levar em conta aspectos éticos e morais”, disse a madre.

Libratore diz que falou com a professora para esclarecer boatos que tinha ouvido.

Università Campus Bio-Medico di Roma / Flickr

A ministra italiana da Educação, Stefania Giannini

A ministra italiana da Educação, Stefania Giannini

“Ela nem pelo menos respondeu às perguntas. Tinha que saber, já que sou responsável por mil alunos e mais de cem professores.”

Numa nota posterior, divulgada pelo jornal local Il Trentino, a escola Sacre Cuore diz que a professora teria “feito observações impróprias sobre sexualidade, impróprias ao ambiente escolar”.

Segundo a nota, pais e alunos teriam comentado o facto junto da direcção do colégio.

Polémica

A ministra italiana da Educação, Stefania Giannini, diz que o seu Ministério abriu uma investigação para apurar os factos.

“Se realmente houve discriminação sexual, seremos muito severos”, disse Giannini.

Vários grupos que representam os interesses de gays e lésbicas em Itália protestaram contra o ocorrido.

A associação Arcigay exigiu que o governo da província da cidade de Trento esclareça o caso rapidamente, já que a escola é financiada com dinheiro público.

Numa nota conjunta, as associações Arcilesbica, Agedo, Equality e Famiglie Arcobaleno dizem que o ocorrido equivale a uma “execução sumária” e pedem à ministra da educação que “restaure a dignidade à professora ofendida”.

A docente não decidiu ainda se abrirá processo contra a escola. Citada pelo jornal Il Fatto Quotidiano, ela diz que está desempregada, mas que não quer o seu emprego de volta.

“Não tenho nenhuma vontade de trabalhar numa escola que se comporta desta maneira”, afirmou.

Nos últimos anos, diferentes sectores da sociedade italiana passaram a apoiar abertamente os direitos dos homossexuais.

Partidos conservadores e o ex-primeiro-ministro, o líder de direita Sílvio Berlusconi, proclamaram-se recentemente a favor da união homossexual no país.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberto o ingrediente secreto para desenvolver um escudo contra radiação espacial mortal

Investigadores da Universidade Estadual da Carolina do Norte desenvolveram uma nova técnica para proteger eletrónicos da tecnologia de exploração militar e espacial da radiação ionizante. A nova abordagem é mais económica do que as técnicas …

Guardas e familiares das vítimas pediram clemência. Mas Nicholas Sutton foi executado

O norte-americano foi executado, esta quinta-feira, no Tennessee, devido ao assassinato de quatro pessoas, apesar de alguns pedidos de clemência por parte de guardas prisionais e familiares das vítimas. De acordo com a CNN, Nicholas Sutton, …

O primeiro drone acrobático tripulado de sempre é testado a fazer piruetas

Um novo vídeo mostra que o "Big Drone", da Drone Champions AG, é capaz de fazer acrobacias alucinantes com um passageiro dentro. A tecnologia dos drones melhora de vento em popa com o passar dos anos …

Fenómeno extremo ameaça corais na Grande Barreira na Austrália. E já matou quase metade

A Grande Barreira de Coral da Austrália pode estar a enfrentar a terceira "descoloração" no espaço de cinco anos, fenómeno provocado por um aumento da temperatura das águas do mar. Como avançou o Expresso, este fenómeno …

Trump critica cerimónia dos Óscares, "Parasitas" e Brad Pitt

O Presidente norte-americano criticou a cerimónia dos Óscares, esta quinta-feira, nomeadamente a atribuição do prémio de Melhor Filme para o sul-coreano "Parasitas" e ainda o ator Brad Pitt. Na noite desta quinta-feira, num comício em Colorado …

Paris lança número de emergência para fazer frente à crise de percevejos

O Governo francês lançou uma campanha, esta quinta-feira, para fazer frente à crise de percevejos que se instalou em Paris. Segundo a agência France-Press, citada pelo The Guardian, casas e hotéis da capital francesa estão a …

"Radical chique" e "ressentido". Filho de Paulo Branco pode ter sido o pivot do escândalo sexual em França

Juan Branco, o filho do produtor de cinema Paulo Branco, é o homem do momento em França. O advogado de 30 anos saltou para as luzes dos média no âmbito da divulgação do vídeo sexual …

Alcochete. "Se Mustafá estivesse lá aquilo não tinha acontecido"

O arguido Emanuel Calças disse, esta sexta-feira, em tribunal que, se Mustafá estivesse com o grupo que invadiu a academia do Sporting, "aquilo não tinha acontecido". "Tenho a certeza de que se o Mustafá estivesse presente …

Coronavírus ameaça o têxtil português (mas também é uma "oportunidade")

O sector têxtil nacional está ameaçado e pode parar a produção já em Março. Tudo devido à falta de matéria-prima que vem da China e que se deve à epidemia do novo coronavírus. A "situação …

Governo diz que prejuízo da TAP "não foi um desvio qualquer" e que já devia ter tido lucro em 2018 e 2019

O ministro das Infraestruturas disse, esta sexta-feira, que o orçamento que a comissão executiva da TAP apresentou ao Conselho de Administração para 2018 e 2019 previa lucro e que o prejuízo de 105,6 milhões "não …