Professora despedida “por ser lésbica” causa indignação em Itália

nicholasjon / Flickr

-

Uma professora de uma escola católica no norte de Itália está a acusar a instituição de a ter despedido por causa da sua orientação sexual, num caso que está a causar grande polémica no país.

A professora em causa, docente do colégio católico Sacro Cuore, na cidade de Trento, diz que foi questionada pela direcção da escola acerca da sua orientação sexual e que se recusou a responder a perguntas íntimas.

“A diretora afirmou que eu era uma boa profissional, mas que havia problemas por causa de boatos que diziam que eu seria lésbica”, disse a professora, que quer manter o anonimato.

Citada pelo jornal La Stampa, a professora diz que se recusou a desmentir o facto, conforme pedido pela directora, a madre católica Eugenia Libratore.

Depois disso a professoria viria a ser informada de que o seu contrato não seria renovado.

Aspectos éticos

Numa nota à imprensa, a escola não negou as alegações da professora.

“Quando escolho uma professora para uma escola católica, devo também levar em conta aspectos éticos e morais”, disse a madre.

Libratore diz que falou com a professora para esclarecer boatos que tinha ouvido.

Università Campus Bio-Medico di Roma / Flickr

A ministra italiana da Educação, Stefania Giannini

A ministra italiana da Educação, Stefania Giannini

“Ela nem pelo menos respondeu às perguntas. Tinha que saber, já que sou responsável por mil alunos e mais de cem professores.”

Numa nota posterior, divulgada pelo jornal local Il Trentino, a escola Sacre Cuore diz que a professora teria “feito observações impróprias sobre sexualidade, impróprias ao ambiente escolar”.

Segundo a nota, pais e alunos teriam comentado o facto junto da direcção do colégio.

Polémica

A ministra italiana da Educação, Stefania Giannini, diz que o seu Ministério abriu uma investigação para apurar os factos.

“Se realmente houve discriminação sexual, seremos muito severos”, disse Giannini.

Vários grupos que representam os interesses de gays e lésbicas em Itália protestaram contra o ocorrido.

A associação Arcigay exigiu que o governo da província da cidade de Trento esclareça o caso rapidamente, já que a escola é financiada com dinheiro público.

Numa nota conjunta, as associações Arcilesbica, Agedo, Equality e Famiglie Arcobaleno dizem que o ocorrido equivale a uma “execução sumária” e pedem à ministra da educação que “restaure a dignidade à professora ofendida”.

A docente não decidiu ainda se abrirá processo contra a escola. Citada pelo jornal Il Fatto Quotidiano, ela diz que está desempregada, mas que não quer o seu emprego de volta.

“Não tenho nenhuma vontade de trabalhar numa escola que se comporta desta maneira”, afirmou.

Nos últimos anos, diferentes sectores da sociedade italiana passaram a apoiar abertamente os direitos dos homossexuais.

Partidos conservadores e o ex-primeiro-ministro, o líder de direita Sílvio Berlusconi, proclamaram-se recentemente a favor da união homossexual no país.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …

A maior entrada de sempre em bolsa. Saudi Aramco garante 25,6 mil milhões de dólares

Para além de fazer uma entrada em estilo na bolsa de Riade na próxima semana, com a maior IPO de sempre, a Saudi Aramco torna-se na empresa mais bem avaliada do mundo. A Saudi Aramco, petrolífera …

Novo livro revela provas de que Albert Camus foi assassinado pelo KGB

Giovanni Catelli é autor da teoria que o prémio Nobel da literatura Albert Camus foi assassinado pelo KGB. No seu novo livro, reitera essa ideia e revela algumas provas. O romancista Albert Camus foi vencedor do …

Embaixada da China reage com "forte indignação” às declarações de Pompeo em Lisboa

A embaixada da China em Portugal reagiu esta sexta-feira com “forte indignação e firme oposição” às declarações do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, sobre o governo e empresas chineses, durante a visita que fez …

Ministério Público quer anular libertação do amante de Rosa Grilo

O Ministério Público (MP) pediu a nulidade do despacho judicial que ordenou esta sexta-feira a libertação de António Joaquim, acusado de matar o triatleta Luís Grilo, em coautoria com a mulher da vítima, Rosa Grilo. “O …