/

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

6

Manuel de Almeida / Lusa

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada.

Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de Eletrónica e Tecnologia da Informação e o Centro Chinês para Controlo e Prevenção de Doenças, os cientistas tiveram como base as rotas de alta velocidade da China. O estudo foi publicado, em julho, na revista científica Clinical Infectious Diseases.

Os resultados da investigação revelaram que, para passageiros sentados a três filas e cinco colunas de uma pessoa infetada, entre 0 e 10,3% contraíram covid-19. De acordo com o Diário de Notícias, neste caso, a taxa média de infeção foi de 0,32%.

Como seria de esperar, os passageiros que viajem em assentos diretamente adjacentes a uma pessoa infetada registaram a maior taxa média de infeção (3,5%). Para os passageiros sentados na mesma fila, a taxa foi de 1,5%.

A cada hora que passava em que se viajava com um passageiro infetado com o novo coronavírus, a taxa de incidência de cada assento aumentava 0,15%. Para quem ocupava assentos adjacentes, o aumento registado era maior (1,3% p/hora).

Surpreendentemente, apenas 0,075% das pessoas que usavam um assento anteriormente ocupado por um infetado contraíram a doença.

“O nosso estudo mostra que, embora haja um risco maior de transmissão covid-19 nos comboios, a localização do assento de uma pessoa e o tempo de viagem com uma pessoa infetada podem fazer uma grande diferença na transmissão. Os resultados sugerem que durante a pandemia é importante reduzir a densidade de passageiros e promover medidas de higiene pessoal, o uso de máscaras faciais e, possivelmente, realizar verificações de temperatura antes do embarque”, explicou o autor principal do estudo, Shengjie Lai.

Assim, os cientistas recomendam uma distância de segurança de mais de um metro para uma hora de viagem juntos. Numa viagem de duas horas, é sugerida uma distância superior a 2,5 metros.

  ZAP //

6 Comments

  1. So os Chineses e que sabem como é que criaram o vírus, e como estão a contaminar o mundo para depois o puder controlar. Acho estranho porém que todos sabemos o que estão a fezer, e ninguém faz nada para os impedir.

    • Anda a ver muitos filmes o Jorge. A China já controla o mundo, não precisa de vírus nenhum. São 1.5 biliões a bombar tecnologia e indústria, enquanto a Europa pensa em vender carros alemães e viver do turismo. Os EUA esses são os mais imbecis, já nem pensam, desde que tenham McDonald’s e uma arma. O Jorge guia um carro com metade dos componentes chineses, tem uma TV e um telefone e a casa cheia de tralha chinesa e ainda acha que o vírus é um obscuro meio de eles mandarem em si???

  2. O que já se deveria ter aprendido sobre o povo chinês…1- Não são comunistas são estrategas 2- As dificuldades são opurtunidades 3- Aprendem as regras do jogo muto depressa. 4- Só falam o estritamente necessário . Dito isto … na primeira vez que os Chineses falaram do vírus o Mundo deveria ter escutado…Na próxima vez que os Chineses falarem escutem e preparem -se para agir..Sobre as idéias idiotas da china ter produzido o vírus…para quê? Eles já têm o Mundo na mão..souberam jogar o jogo Empresarial…temos de perceber que a Cultura Chinesa está uns milênios à nossa frente…sempre esteve…

    • Oh sim, estão “milênios à nossa frente”, por isso é que são um ditadura brutal, onde as pessoas não contam para nada, não tem direitos nem há liberdade individual, liberdade de imprensa, etc, etc!!
      Um autêntico paraíso!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.