Prisão Olímpica. Atletas infetados com Covid-19 denunciam más condições em Tóquio

Atletas que testem positivo à Covid-19 são automaticamente afastados da competição e têm de cumprir uma quarentena de 14 dias fora da aldeia olímpica. Com o número de infetados a subir, atletas temem efeito dominó antes da competição terminar.

Após o adiamento de um ano, a realização dos Jogos Olímpicos (JO) de Tóquio esteve envolta em incertezas quase até à cerimónia de abertura face à situação epidemiológica que a capital do Japão vive atualmente — esta semana foi registado na cidade um novo recorde de casos diários, mais de 3 mil.

Mesmo assim, o comité olímpico organizador insistiu em avançar com a competição, assegurando à população local — que se manifestou nas ruas contra a realização do evento — que os desportistas iriam permanecer na aldeia olímpica e que a sua presença não constituiria um risco acrescido para a saúde pública.

Na mesma linha, foi anunciado que os atletas iriam ser submetidos a um regime rigoroso de testes e, na eventualidade, de uma infeção se confirmar, o indivíduo em causa teria que cumprir uma quarentena fora da aldeia olímpica, com confinamento total, ou transferidos para uma unidade hospitalar.

Agora, os atletas que se viram nesta posição estão a denunciar, através das suas delegações, as condições em que o isolamento está a decorrer. Esta semana, o comité olímpico dos Países Baixos, que conta com seis elementos infetados, revelou que os infetados estão isolados em “quartos muito pequenos, sem ventilação ou acesso a luz do dia”, aponta o site RFI.

Num vídeo partilhado através do Instagram, a skater Candy Jacobs, também dos Países Baixos, revelou que oito dias após o primeiro resultado continua a testar positivo. “Precisamos de ar livre. As janelas estão fechadas, as portas nunca abrem. Isto não está correto”, afirmou na gravação. Candy afirma ter sido sujeita a uma “verdadeira batalha a nível mental“, pelo que agora vai “precisar de tempo para recuperar, fisicamente e mentalmente” — entretanto a atleta já deixou o hotel porque cumpriu o período de quarentena.

O Comité Olímpico Internacional, através da representante dos atletas, Kirsty Coventry, lembrou que Candy não foi a única atleta a queixar-se das condições dos quartos destinados ao isolamento, mas salientou que o governo japonês é que trata desses processos. “Temos trabalhado muito perto do comité organizador dos Jogos Olímpicos para melhorarmos as experiências dos atletas. Os centros de quarentena e os hotéis são da responsabilidade do governo japonês”, assegurou.

A lutadora de taekwondo Reshmie Oogink, proveniente do mesmo país, afirmou que os atletas só estão autorizados a sair dos quartos para ir buscar comida, que é “todos os dias a mesma”. Também através de vídeo, mostrou uma figura humana feita através dos seus acessórios desportivos deitada na sua cama, a qual classificou como “o novo detido da prisão olímpica”.

O descontentamento dos atletas dos Países Baixos levou-os a organizar um protesto no átrio do edifício onde cumprem isolamento, onde permaneceram imóveis durante sete horas. O grupo foi autorizado a abrir as janelas dos quartos durante 15 minutos por dia.

Teme-se efeito dominó

Apesar das medidas restritivas implementadas — para além dos atletas, não é permitida a presença de público nas bancadas e o país encontra-se praticamente fechado a visitantes estrangeiros —, a organização dos Jogos Olímpicos mal pode esperar pelo fim da competição. É que a cada que passa, novos casos de infeção por Covid-19 são detetados, temendo-se um “efeito dominó” entre atletas.

Os dados mais recentes apontam para 198 casos positivos entre indivíduos acreditados, ou seja, atletas, equipas técnicas e restantes membros das delegações. Um dos casos mais recentes e badalados é o de Sam Kendricks, saltador com vara norte-americano, tido como favorito ao ouro. A notícia foi avançada pelo pai do atleta nas redes sociais.

Pouco tempo depois, outro saltador com vara, Germán Chiaraviglio, de nacionalidade argentina, também desistiu da competição após testar positivo. Na sequência destes resultados, vários membros das equipas de atletismo da Austrália foram colocados em isolamento durante algumas horas — até a organização comprovar o nível de exposição a que estiveram sujeitos.

Chiaraviglio, campeão sul-americano em título, afirmou nas redes que a situação que atravessa atualmente “é muito difícil de processar”. “De certeza que vou precisar de muito tempo para o conseguir fazer. Nós sabíamos que estes JO iriam ser diferentes e iriam ter diferentes regras, e aqui estou eu, é a minha vez“, escreveu.

Mondo Duplantis, campeão europeu do salto com vara, passou pela sala de conferência de imprensa na vila olímpica, onde comentou a situação “muito assustadora” com os jornalistas presentes. “Há uma hora eu estava a preparar-me para uma grande batalha com o Sam. Ele é um dos meus principais rivais e alguém que me iria desafiar na final”, disse o atleta nascido nos Estados Unidos naturalizado sueco. “Estou um bocado chocado. Parece que, de alguma forma, ele ainda vai conseguir competir”, confessou

Duplantis também revelou que não teve nenhum contacto com Kendricks, mas que irá ter precauções extra antes da competição do salto com vara ter início. “Não irei fazer coisas que não tenha necessariamente de fazer. Vou comer e vou treinar. Vou tentar não fugir disso e não fazer algo que me possa deixar em risco de apanhar Covid, disse, citado pelo The Guardian.

De acordo com as diretrizes transmitidas às delegações, qualquer atleta que este positivo deverá permanecer no seu quarto durante 14 dias antes de poder regressar ao seu país.

Nuno Teixeira; ARM //

PARTILHAR

RESPONDER

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

O secretário-geral do PS, António Costa, indicou hoje, em Celorico de Basto, no distrito de Braga, que os municípios “vão passar a ter, a partir de abril, mais mil milhões de euros que acompanham a …

Mais de trinta anos após ter sido lançada ao mar no Japão, mensagem em garrafa é encontrada no Hawaii

Durante uma viagem ao Hawaii, uma jovem de apenas 9 anos encontrou uma garrafa que foi lançada ao mar há mais de trinta anos. Esta continha uma mensagem que, posteriormente, acabou por revelar uma experiência …

Mais 939 infeções, sete mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 939 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos. De acordo com o boletim epidemiológico da …

Milionário norte-americano Robert Durst condenado por matar melhor amiga

O milionário norte-americano Robert Durst, tornado famoso por um documentário do canal HBO, foi condenado na sexta-feira num tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, por matar a melhor amiga, um crime que remonta a …

Em Inglaterra, há crianças de 16 anos que vão passar a viver em alojamentos não regulamentados

A 9 de setembro, foi aprovada uma nova lei em Inglaterra, segundo a qual as crianças com 16 e 17 anos podem ser colocadas em alojamentos não regulamentados. O sistema de acolhimento de crianças inglês está …

Suspeitos numa mota sem matrícula dispararam na direcção de candidata do CDS

A candidata do CDS à Junta de Freguesia de Palmela, em Setúbal, foi surpreendida, na noite de sexta-feira, por disparos de caçadeira, protagonizados por "duas pessoas sem capacete", numa mota sem luzes, nem matrícula. O incidente …

Jerónimo diz que conquista de Guimarães só é possível "milho a milho"

O secretário-geral do PCP defendeu, esta sexta-feira, que a presença da CDU na autarquia de Guimarães só pode ser reconquistada “milho a milho”, na noite em que a dirigente do PEV Heloísa Apolónia integrou a …

Parlamento aprovou Constitucional em Coimbra (mas PS ainda pode chumbar a saída de Lisboa)

O Parlamento aprovou, na generalidade, a proposta do PSD para transferir o Tribunal Constitucional (TC) e o Supremo Tribunal Administrativo (STA) de Lisboa para Coimbra. Mas a mudança só poderá ser concretizada depois da votação …

Concluídas obras de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame em Paris

A fase de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame, em Paris, quase destruída num incêndio há mais de dois anos, terminou, dando lugar à etapa de restauro, anunciaram este sábado as autoridades. Em 15 de …

Certificados de vacinação emitidos por países terceiros reconhecidos para viagens aéreas

Os certificados de vacinação e de recuperação emitidos por países terceiros passam a ser reconhecidos para viagens aéreas, deixando de ser exigido teste negativo e quarentena quando esta seja aplicável em função da respetiva origem, …