Desaparecida desde 2018, princesa Latifa diz que está refém numa casa “transformada em prisão”

(cv) youtube

Princesa Latifa

A princesa Latifa Bint Mohammed al-Maktoum, filha do emir do Dubai, está desaparecida desde 2018 após uma tentativa de fuga dos Emirados Árabes Unidos nesse ano. Num vídeo agora divulgado pela BBC, Latifa aparece a dizer que está “refém” numa “vivenda transformada em prisão”.

As imagens foram divulgados ao programa “Panorama BBC” por uma amiga de Latifa, Tiina Jauhiainen, um primo materno, Marcus Essabri, e o advogado David Haigh. Os três têm feito parte de uma campanha internacional pela libertação da princesa e conseguiram fazer chegar a Latifa um telemóvel, cerca de um ano depois de ter sido capturada e de ter regressado ao Dubai.

Latifa gravou, ao longo de vários meses, vídeos a relatar a sua situação. Nos excertos divulgados pela BBC, a princesa diz que está a gravar “numa casa de banho porque é a única divisão com uma porta que possa trancar”. Refere que está numa villa, uma grande vivenda, onde está detida como “refém”, e que não pode sair de casa.

“Estou numa villa. Sou refém e esta villa foi transformada numa prisão. Todas as janelas estão fechadas com grades, não consigo abrir nenhuma janela. Há cinco polícias do lado de fora e dois dentro de casa. Nem posso ir à rua apanhar ar fresco“, revela nas imagens divulgadas.

A princesa adianta que não sabe quando será libertada e que teme pela sua segurança. “Todos os dias me preocupo com a minha segurança e a minha vida. Não sei se vou sobreviver a esta situação. A polícia ameaçou-me, disseram-me que ficarei toda a vida na prisão e não voltarei a ver o sol outra vez”, acrescenta. A situação “está a ficar desesperante a cada dia que passa”. “Só quero ser livre (…). Não sei o que estão a planear fazer comigo“, realça.

De acordo com a BBC, a filha do também vice-presidente dos EAU conta que tentou fugir do Dubai, em 2018, mas o barco foi intercetado por militares que a drogaram, perdendo a consciência. Foi então transportada para um jato privado e só acordou no Dubai. Foi-lhe negada ajuda médica e legal.

Desde então, pouco se sabe sobre o seu paradeiro. A família chegou a emitir um comunicado a recusar qualquer rapto e a garantir que Latifa estava “em segurança”. No entanto, os amigos ouvidos pela BBC temem pela sua segurança.

Latifa não é a única na família a tentar fugir do país. A madrasta e sexta mulher do emir do Dubai, a Princesa Haya Bint Al Hussain, conseguiu mesmo fazê-lo. Está com os dois filhos em Londres, desde 2019.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …

Reino Unido quer reconhecer animais como seres com sentimentos

O Governo britânico anunciou um amplo plano de defesa dos animais que inclui medidas como o reconhecimento dos animais como seres com sentimentos, a proibição da exportação de animais vivos e da importação de troféus …

PAN rejeita "via verde" para o Governo (e admite travar próximo Orçamento "se necessário")

O PAN não pretende oferecer “uma via verde para o Governo fazer o que bem entender” e admite mesmo travar o Orçamento de Estado "se for necessário". As palavras são da presidente do Grupo Parlamentar do …

Bloco quer administração da RTP nomeada pela Assembleia da República

O Bloco de Esquerda fez várias propostas à revisão do contrato de concessão do serviço público de rádio e televisão. Do lado dos trabalhadores da RTP, a proposta foi arrasada. O Governo colocou em consulta pública, …

Decisão da insolvência da Groundforce pode demorar dois meses. Salários de maio em risco

Os salários de maio de 2400 trabalhadores da Groundforce devem ser pagos dentro de duas semanas, mas é grande a probabilidade de que isso não aconteça, à semelhança do que ocorreu em fevereiro, elevando as …

Pedro Nuno Santos garante que investimento público em redes de nova geração vai avançar

Pedro Nuno Santos garantiu, na quinta-feira, que o “investimento público” em redes de comunicações eletrónicas “vai avançar”, de forma a levar conectividade às regiões do país onde as redes das operadoras privadas não chegam. O ministro …

PPP hospitalares geraram poupanças para o Estado

O Tribunal de Contas publicou um relatório em que sustenta não ter dúvidas sobre as vantagens que as parcerias público-privadas (PPP) na saúde trouxeram ao Estado, ao longo da última década. Os hospitais em parceria público-privada …

Banco de Fomento está a integrar trabalhadores do antigo BPN

O Banco Português de Fomento está a recrutar colaboradores do antigo BPN para desempenhar funções técnicas, numa altura em que a Parvalorem, onde estão integrados, solicitou ao Executivo o estatuto de empresa em reestruturação. Segundo apurou …

PAN começa a ser julgado por falsos recibos verdes

O PAN vai começar a ser julgado este mês devido ao caso dos falsos recibos verdes. O partido enfrenta três processos judiciais, sendo que o arranque do julgamento do primeiro está marcado para 17 de …