Pressão social leva indianas a tornarem-se mães aos 70 anos

BBC

Rajo Devi, de 75 anos, com a filha Naveen, de 5 anos

Rajo Devi, de 75 anos, com a filha Naveen, de 5 anos

Rajo Devi, de 75 anos, é uma das mulheres no Estado indiano de Haryana, no norte do país, que gastou as economias da família para fazer um tratamento de fertilidade em idade avançada.

A filha Naveen, nascida há 5 anos, gosta de brincar, vestir-se com roupas bonitas e chamar a atenção da mãe, mas a senhora já não consegue correr atrás da pequena pela casa.

“Viver sem uma criança era viver na escuridão. Só uma criança pode trazer a luz”, disse à BBC.

Rajo Devi foi rejeitada pela sua família por não conseguir engravidar e diz que os seus cunhados a desprezavam. “Os moradores da minha localidade não queriam ver o meu rosto porque eu era infértil.”

Quando Rajo fez 70 anos – e o marido tinha 73 -, juntaram as suas economias, cerca de cinco mil dólares, e foram a uma clínica privada de fertilização. Foi assim que nasceu Naveen.

A maioria dos países têm regras que recomendam uma idade máxima de 45 anos para as mulheres que se submetem à fertilização in vitro.

O NHS, o sistema nacional de saúde britânico, financia o procedimento em mulheres até 42 anos. No Brasil, o limite de 50 anos de idade foi estabelecido em 2013 pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Mas a Índia, onde não há idade máxima, tem registado casos de mulheres de 60 e 70 anos à procura do tratamento.

O governo admite que centenas de mulheres idosas estão a ser forçadas a engravidar em áreas rurais, onde a infertilidade traz vergonha e estigma social – e onde há clínicas privadas irregulares.

Sem escolha

Rajo Devi acabou por admitir que não pretendia ter um filho em idade tão avançada. “O mundo é dos homens e as mulheres aqui não têm escolha”, afirma.

Há cerca de duas mil clínicas irregulares na Índia que fazem inseminação artificial em mulheres idosas. Foi a uma delas que o casal recorreu, o Centro Nacional de Fertilização.

O médico Anurag Bishnoi, que trabalha na clínica, diz que o procedimento exclui mulheres com hipertensão, diabetes e outras doenças.

“Só aceitamos os pacientes se a mulher estiver fisicamente apta a fazer o procedimento”, afirma.

O médico diz que alguns dos riscos da fertilização in vitro em mulheres idosas são minimizados se forem usados óvulos de mulheres mais jovens.

No entanto, há cada vez mais pessoas preocupadas com os riscos para a saúde da mãe e com o direito da criança a ter pais presentes.

Agora, o Conselho Nacional de Investigação Médica indiano está a desenvolver uma legislação que cubra todos os aspectos dos procedimentos de reprodução assistida, incluindo, pela primeira vez, um limite máximo de idade.

“A saúde da mulher infértil também corre riscos. Muitas questões sociais e éticas devem ser consideradas, assim como desenvolvimento da criança”, diz o representante do órgão, R. S. Sharma.

A pequena Naveen já diz que quer ser médica, mas os seus pais, que já são mais velhos até do que a esperança média de vida na Índia, provavelmente não viverão para ver a filha realizar o seu sonho.

ZAP / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Sporting 3-1 Gil Vicente | “Pote” de ouro na recta final

Sofrimento e alívio. O Sporting esteve a perder em casa por 1-0 com o Gil Vicente até aos 82 minutos, mas deu a volta ao marcador num curto espaço de tempo, acabando por fixar o …

Descoberto na Austrália recife de coral mais alto do que o Empire State Building

Um novo recife "maciço" de 500 metros foi descoberto na Grande Barreira de Corais da Austrália, tornando-o mais alto do que alguns dos arranha-céus mais altos do mundo. Os cientistas encontraram o recife separado - o …

Encontrados restos de ossos e madeira em pregos que terão sido usados na crucificação de Jesus

Um geólogo israelita analisou pregos supostamente associados à crucificação de Jesus Cristo e descobriu que os objetos contêm traços de osso e madeira. Em 1990, durante a escavação em Jerusalém do túmulo de Caifás, o sumo …

Oreo construiu um "Cofre do Apocalipse" para proteger as suas famosas bolachas

Depois do Svalbard Global Seed Vault, que guarda mais de um milhão de amostras de sementes num bunker, e o Arctic World Archive, que preserva os dados do mundo de hoje, a Oreo criou um "Cofre do …

"O Palmeiras sabe quem é o Abel?" - as dúvidas no Brasil, parte II

Abel Ferreira deverá ser confirmado como novo treinador do Palmeiras nesta sexta-feira. No Brasil voltam a surgir questões sobre as contratações de técnicos estrangeiros. Lembra-se de Marco de Vargas, o jornalista da FOX Brasil que não …

Guru de seita de escravas sexuais condenado a 120 anos de prisão

O guru de uma seita de escravas sexuais, conhecida como NXIVM, foi condenado a 120 anos de prisão. Foi considerado culpado de obrigar mulheres a fazer sexo com ele. Keith Raniere, guru da seita de escravas …

Jogadores do Atlético de Madrid "apanhados" a falar sobre João Félix

Saúl e Oblak elogiaram o jovem português, durante o intervalo da receção ao Salzburgo. Tom diferente teve uma conversa entre jogadores do Real Madrid. João Félix voltou às grandes noites nas competições europeias. Depois de já …

Creches "verdes" na Finlândia mudaram o sistema imunitário das crianças

Um pequeno experimento mostra que brincar numa "pequena floresta" durante apenas um mês pode ser o suficiente para mudar o sistema imunitário de uma criança. De acordo com o site Science Alert, várias creches na Finlândia …

Museus holandeses apertam a segurança após assaltos a objetos nazis

Uniformes da SS, armas de fogo e paraquedas estão entre os objetos nazis que estão a ser roubados de museus de guerra holandeses. De acordo com o jornal The Guardian, museus de guerra por todos os …

Beber chá e falar sobre o fim da vida. Nem a pandemia acabou com os Cafés da Morte

Os Cafés da Morte são locais especialmente criados para beber chá, comer bolos e falar sobre o fim da vida. Porém, com a pandemia e a morte a ocupar os pensamentos de todos, será que …