Presidente do Líbano pede ajuda na ONU para a reconstrução pós-explosão

European Parliament / Flickr

O Presidente do Líbano, Michel Aoun

O Presidente do Líbano, Michel Aoun, pediu na quarta-feira à comunidade internacional apoio para a reconstrução do principal porto do país e dos bairros de Beirute destruídos pela catastrófica explosão ocorrida em agosto.

Na sua intervenção pré-gravada por ocasião da 75.ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que decorre de forma virtual, Aoun dirigiu-se aos líderes mundiais para referir que o Líbano enfrenta múltiplas crises que colocam uma ameaça sem precedentes à própria existência do pequeno país do Médio Oriente.

O Presidente disse que a necessidade mais urgente do país reside no apoio da comunidade internacional para a reconstrução da sua economia e do seu porto, noticiou a agência Lusa.

A explosão de 04 de agosto, provocada pela deflagração de cerca de 3.000 toneladas de nitrato de amónio armazenados no porto da capital, provocou mais de 190 mortos, 6.500 feridos e 300 mil desalojados. As investigações sobre as causas do desastre prosseguem, sem que ninguém tenha sido responsabilizado até ao momento.

No seu discurso, Aoun disse que o Líbano solicitou assistência a alguns países, em particular para analisar amostras do solo e imagens de satélite, mas ainda aguarda pelos seus resultados.

França pede novo governo no Líbano

Ainda segundo a Lusa, a França pediu na quarta-feira à comunidade internacional “pressões fortes e convergentes” para assegurar a formação de um governo no Líbano e fazer sair o país da prolongada crise.

“Até agora, as forças políticas ainda não conseguiram garantir um entendimento para formar governo”, deplorou o ministro das Negócios Estrangeiros francês, Jean-Yves Le Drian, durante uma reunião por videoconferência sobre o Líbano à margem da 75.ª Assembleia Geral da ONU.

“São assim necessárias pressões fortes e convergentes da nossa parte para forçar os responsáveis libaneses a cumprirem os seus compromissos”, sublinhou. “A França está empenhada, como muitos dos participantes hoje [quarta-feira] presentes. Estes esforços convergentes devem prosseguir o tempo que seja necessário”, acrescentou.

Ecole polytechnique / Flickr

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian

 

 

Esta reunião do Grupo Internacional de Apoio (GIA) ao Líbano reúne o secretário-geral da ONU, António Guterres, o presidente do Banco Mundial, David Malpass, e representantes dos países e organizações do GIA (França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Estados Unidos, Rússia, China, União Europeia e Liga Árabe), e ainda o primeiro-ministro libanês demissionário Hassan Diab.

Os responsáveis políticos libaneses ainda não chegaram a acordo sobre a formação de um novo governo, apesar da promessa feita a 01 de setembro ao Presidente francês Emmanuel Macron sobre uma solução definitiva em 15 dias. O processo está bloqueado devido a divergências na atribuição de pastas ministeriais.

Atualmente, o principal obstáculo à formação de um governo provém do movimento xiita Hezbollah, com forte influência no país, e do seu aliado Amal, dirigido pelo presidente do parlamento Nabih Berri, que reivindica a pasta das Finanças, um pedido rejeitado em bloco pelos seus rivais políticos, incluindo o antigo primeiro-ministro sunita Saad Hariri.

Na terça-feira, e com o objetivo de ultrapassar o impasse, Hariri propôs que o primeiro-ministro designado, Mustapha Adib, escolha uma personalidade xiita independente.

A França saudou esta quarta-feira a “declaração corajosa” de Hariri. “Representa uma abertura à qual todos devem conceder importância para que um Governo de missão seja mantido em funções”, indicou a porta-voz da diplomacia francesa.

Na sua alocução, Jean-Yves Le Drian também apelou à responsabilidade do conjunto das forças políticas e advertiu: “Sem reformas não haverá ajuda internacional, mas caso sejam concretizadas não pouparemos os nossos esforços”.

O chefe da diplomacia gaulesa anunciou ainda que a próxima conferência internacional de apoio ao Líbano prometida por Macron para enfrentar as consequências da gigantesca explosão em agosto no porto de Beirute vai decorrer antes do final de outubro.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Curados da covid-19 continuam com sintomas meses depois de terem contraído o vírus

Um estudo da Universidade de Oxford indica que 64% dos pacientes hospitalizados com o novo coronavírus apresenta falta de ar 2 a 3 meses depois de serem infetados. E quase 40% tem sintomas de depressão. Já …

Portugal vai estar no Mundial sub-20 (sem jogar o apuramento)

Todas as fases do Europeu sub-19 foram canceladas e a seleção portuguesa foi uma das eleitas para participar no Mundial do próximo ano. Portugal já sabe que vai estar na fase final do Mundial sub-20 (se …

Novos implantes cardíacos podem salvar 10 mil vidas por ano

O chamado envelope antibiótico envolve o implante cardíaco e previne infeções no paciente. Por ano, morrem cerca de 10 mil pessoas devido a infeções geradas pelo implante. O pacemaker é um pequeno aparelho que é colocado …

Banda dá concerto com músicos e público envoltos em bolhas de plástico para evitar contágio

A banda norte-americana Flaming Lips utilizou bolhas insufláveis ​​de tamanho humano num concerto em Oklahoma, uma solução para proteger os músicos e o público do novo coronavírus, enquanto tenta encontrar uma forma segura para atuar …

EUA. Especialista diz que as próximas semanas "vão ser as mais negras de toda a pandemia"

Um especialista em doenças infecciosas disse que no caso dos Estados Unidos, as próximas seis a 12 semanas vão ser as mais negras de toda a pandemia de covid-19. Michael Osterholm, diretor do Centro de Investigação …

Chelsea inscreve... Petr Cech

Antigo guarda-redes poderá voltar aos relvados nesta época, embora seja pouco provável, para já. Petr Čech entrou em campo pela última vez em maio de 2019, há quase um ano e meio. Já tinha anunciado a …

Disparos de satélites e naves do Star Trek? Relatório revela como seria uma guerra no Espaço

A criação da Força Espacial dos Estados Unidos evocou todos os tipos de noções fantasiosas sobre o combate no Espaço. Assim, um novo relatório explica o que é física e praticamente possível quando se trata …

Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais …

Turismo de mergulho? Submarino da "frota perdida" de Hitler aguarda o seu destino no fundo do Mar Negro

Coberto por “redes fantasmas” deixadas por pescadores, os destroços de um submarino U-20 enviado para o Mar Negro pela Alemanha nazi tornou-se recentemente tema de um documentário produzido na Turquia. Localizado a uma profundidade de 20 …

Novo estudo diz que Remdesivir não tem "impacto significativo" nos doentes com covid-19

Ao contrário do que se pensava, o medicamento antiviral remdesivir não reduz as mortes entre os pacientes com covid-19, sobretudo quando comparado com o tratamento padrão, de acordo com os resultados de um estudo internacional. Em …