Presidente da Google admite “erro grave” em não ter apostado nas redes sociais

jdlasica / Flickr

O presidente da Google, Eric Schmidt

O presidente da Google, Eric Schmidt

O presidente da Google, Eric Schmidt, admitiu que a falta de aposta na empresa nas redes sociais foi o maior erro que cometeu na gestão da empresa, dando o protagonismo na área a outras marcas.

“Em nossa defesa, nós estivemos ocupados em muito outras coisas mas deveríamos ter estado nessa área e eu assumo a responsabilidade por isso”, afirmou à Bloomberg Eric Schmidt, que foi administrador-executivo da Google entre 2001 e 2011.

Inicialmente, a Google deu pouca atenção a projectos como o Facebook, que começou em 2004 e que agora tem perto de mil milhões de membros, tendo-se tornado no maior mecanismo de interacção social na internet.

Actualmente, Facebook e Google estão numa dura batalha comercial pela publicidade online, tendo a empresa de Eric Schmidt investido numa nova rede social Google, que alega ter 300 milhões de membros regulares.

Não perceber a ascensão das redes sociais foi “um erro que não iremos voltar a cometer”, afirmou Eric Schmidt, que acredita também na vitória dos dispositivos móveis no acesso à internet, sobre outras formas mais tradicionais, como os computadores.

“A tendência era dizer-se que os telemóveis estão a ganhar. Mas o que se diz agora é que eles ganharam”, disse.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …

DGS aconselha grávidas e bebés vegetarianos a tomarem suplementos

A Direção-geral da Saúde recomenda suplementos de vitaminas e minerais para bebés e grávidas com alimentação vegetariana e lembra que a dieta não omnívora no primeiro ano de vida deve estar sempre sob supervisão médica. "A …

Entre os boletins de voto dos emigrantes, também há cheques e contas da luz

Para exercer o seu direito de voto, os eleitores portugueses residentes no estrangeiro deveriam enviar de volta para Portugal a documentação que receberam em casa – um envelope verde com o boletim de voto, dentro …