Preços das casas devem descer neste ano (e deixam a banca em risco)

Após se terem aguentado mais ou menos estáveis em 2020, apesar da pandemia de covid-19, os preços das casas devem começar a descer neste ano com o prolongar da crise sanitária. Uma situação que preocupa os agentes de mercado pelos riscos que acarreta, nomeadamente para a Banca.

Tanto agências de rating como entidades bancárias esperam que o mercado imobiliário retome valores mais baixos ao longo de 2021, como consequência da pandemia e, especialmente, da queda significativa do turismo e do menor investimento estrangeiro no sector.

Este cenário está escrito a preto e branco num documento do Banco Montepio a que o Expresso teve acesso.

“Tendo em conta que os actuais preços do imobiliário são relativamente elevados quando comparados com os níveis históricos e com a natureza cíclica do imobiliário português, há o risco de os seus preços descerem dos níveis actuais“, alerta o Montepio, como transcreve o semanário, no documento datado de Dezembro passado e enviado a investidores.

A queda do preço das casas também já foi evidenciada pelo Banco de Portugal como um potencial risco para o sector bancário, notando precisamente as incertezas quanto ao futuro.

Ninguém sabe quando é que os turistas poderão voltar em massa ao país, nem quando o dinheiro estrangeiro voltará a confortar o sector imobiliário.

As moratórias concedidas pelo Governo, estagnando o pagamento de prestações nos créditos à habitação das famílias afectadas pela crise pandémica, ajudam o mercado a resistir no imediato, tal como os juros baixos.

Mas quanto mais a crise sanitária se prolongar, maiores riscos haverá de que a “bomba” do crédito malparado volte a rebentar na banca.

Países como Portugal, com forte dependência do turismo, arriscam-se a sofrer mais com a queda nos preços das casas. O risco do crédito malparado pode abalar as contas de alguns Bancos, mas, para já, vai-se afastando o cenário de uma potencial crise bancária ou crise soberana.

Em Novembro passado, a agência de rating Moody’s sinalizou Portugal como um dos países onde poderá haver uma “destruição económica maior” devido à crise pandémica, bem como uma recuperação mais lenta.

Apesar disso, a agência não antecipava uma crise semelhante à que despoletou em 2008, embora notasse que a Banca pode sofrer “uma deterioração na performance dos empréstimos e dos lucros” e que isso pode “potencialmente minar a confiança nos bancos”.

“Quase inevitável que o crédito malparado comece a aumentar”

O vice-presidente da Comissão Europeia (CE), Valdis Dombrovskis, alerta que “é quase inevitável que o crédito malparado comece a aumentar novamente”.

Em entrevista ao Jornal Económico, aquando da visita a Portugal na semana passada, este responsável europeu nota, porém, que o sistema bancário português está, actualmente, com “um nível mais baixo de crédito malparado” do que na anterior crise, o que o tornará mais resiliente apesar das dificuldades.

Neste âmbito, Dombrovskis refere que o Plano de Acção engendrado por Bruxelas contra os chamados non performing loans (NPL), ou crédito malparado, pretende ajudar a diminuir esta realidade.

Novo confinamento “é uma tragédia” para as imobiliárias

Entretanto, as empresas imobiliárias consideram que este segundo confinamento, decretado pelo Governo no final da semana passada, “é uma tragédia”.

“Desta vez, será muito difícil as imobiliárias conseguirem sobreviver, uma vez que o fundo de maneio existente foi-se esgotando ao longo do ano”, aponta o presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), Luís Lima, em comunicado divulgado pelo Jornal Económico.

Luís Lima apela, assim, ao Governo para que deixe que “as empresas de mediação imobiliária continuem a fazer o seu trabalho”, defendendo que “não há nenhum motivo para não [o] permitir”.

“O imobiliário não pode continuar a ser o parente pobre da economia, sobretudo quando tem a relevância a que todos assistimos na anterior crise. Temos que lembrar que foi este sector que alavancou a recuperação económica?”, questiona Luís Lima.

Susana Valente Susana Valente, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …