Preços das casas e das rendas descem com o impacto da pandemia

Simon Collison / Flickr

A pandemia chegou a Portugal há quase um ano e os seus efeitos estão a tornar-se cada vez mais visíveis no mercado da habitação. Atualmente, os imóveis foram alvo de uma descidas dos preços tanto no mercado de arrendamento como na compra e venda.

Quer no arrendamento como na compra e venda, os contratos relativos à habitação sofreram quebras nos últimos meses de 2020, segundo os índices apurados pela Confidencial Imobiliário. Contudo, a cidade do Porto ainda mantém uma variação positiva.

De acordo com os dados da Confidencial Imobiliário, que são relativos ao último trimestre de 2020, houve uma queda tanto no mercado de arrendamento (que caiu 4,8% em termos trimestrais), como no mercado de compra e venda (que recuou de 0,8%).

Ainda assim, na cidade Invicta as variações do preço de venda ainda se fazem em terreno positivo (1,2%), mas já tinham estado negativas no trimestre anterior (-0,4%).

Apesar da descida de 0,8% em Lisboa ser ainda residual, é relevante por ser a primeira variação negativa em cadeia desde o início de 2015, altura em que arrancou o ciclo de valorização intensa que durou cinco anos consecutivos.

O Índice de Preços Residenciais da Confidencial Imobiliário para o concelho de Lisboa iniciou o ano de 2020 com uma subida em cadeia de 3%, registou uma variação trimestral nula no segundo trimestre, seguida de uma subida de 0,8% no terceiro, atingindo terreno negativo nos últimos três meses do ano.

No caso das rendas habitacionais, os novos contratos de arrendamento registaram uma evolução descendente pelo quarto trimestre consecutivo: -4,8% em termos trimestrais e -16,8% em termos homólogos.

Esta travagem fez o nível das rendas praticadas no mercado regressar a patamares de meados de 2017.

No Porto, a Confidencial Imobiliário também apurou uma ligeira descida, mas refere que na cidade a amostra foi muito reduzida e ainda que se celebraram muito poucos novos contratos.

“Há uma descida nas rendas, mas a descida nos rendimentos é ainda maior”

Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário (CI), alerta que “a notícia de que as rendas estão a baixar parece positiva, mas é uma notícia armadilhada. Porque elas baixam em resposta, e na sequência, da redução de rendimento e da produção de riqueza que é gerada. Há uma descida nas rendas, mas a descida nos rendimentos das famílias é ainda maior”.

Em declarações ao Público o responsável sublinha, antes, a tónica de estabilidade que encontrou nesta variação de preços, que vão mantendo a mesma trajetória, com variações mais ou menos positivas. “O que encontramos é uma quebra muito grande no ritmo de valorização. Foi isso que trouxe a pandemia. No Porto, ainda há um comportamento positivo dos preços, mas muito abaixo daquilo que era há um ano. O que fez foi travar a valorização”, explica.

Para Ricardo Guimarães, estes indicadores não demonstram uma desvalorização, apenas anulam as expectativas de uma trajetória em termos de valorização.

De acordo com o especialista, a pressão para a desvalorização acontece sobretudo nos centros históricos das duas principais cidades do país, porque são mercados que estavam muito expostos à procura turística.

“Temos agora este mercado muito condicionado, ou praticamente inativo. O que não quer dizer que não seja também o segmento de mercado que pode recuperar mais rapidamente”, comentou Ricardo Guimarães, que diz acreditar que “enquanto houver condições para os proprietários segurarem os preços, essa vai ser a opção que vão tomar”.

A existência de moratórias para pagamentos dos empréstimos é, assim, determinante para esse propósito de manter os preços estabilizados.

“O que já é seguro dizer é que o mercado não vai ter nenhuma valorização em 2021. Isso parece-me claro. Tudo o resto é uma grande incerteza”, termina Ricardo Guimarães.

  Ana Moura, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …