//

Preço da luz desce pela primeira vez em 17 anos

5

As tarifas de eletricidade no mercado regulado descem 0,2% para os consumidores domésticos a partir de 1 de janeiro, confirmou, esta sexta-feira, o regulador do setor energético.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou, esta sexta-feira, que o preço da eletricidade no mercado regulado vai descer 0,2% para os consumidores domésticos a partir de 1 de janeiro.

“Para 2018, a variação das tarifas de venda a clientes finais em Baixa Tensão Normal (BTN) dos comercializadores de último recurso é -0,2%”, informou a ERSE em comunicado.

A diminuição é apenas para os clientes que ainda estão no mercado regulado, assegurado pela EDP.

A redução de 0,2% representa uma diminuição de nove cêntimos para uma fatura mensal de 45,7 euros, de acordo com as contas divulgadas pela ERSE.

“A expressão nos orçamentos familiares da redução subjacente às tarifas transitórias de venda a clientes finais transitórias para 2018 é de 0,09 euros, para uma fatura média mensal de 45,7 euros”.

Em declarações à Renascença, o secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, aplaude esta descida e garante que a diminuição dos custos é para continuar.

Os preços da eletricidade não desciam desde 2000, ano em que registaram uma redução de 0,6%, depois de no ano anterior terem recuado 4,7%.

  ZAP // Lusa

5 Comments

  1. noticia a gozar com o povo. ridiculo. para além de não ser para todos…têm o descaramento de dizer que vão baixar 0.2%…de certeza que 9 centimos , mesmo para uma pessoa “pobre” via ter muito impacto….enfim

  2. Tretas tretas tretas tretas…. chega de gozarem com o povo….. O preço da electricidade é uma vergonha…. estamos na UE?!! Uma ova!!! Aumentam 20% e baixam 0,2%. Contas políticas, os consumidores ficam a “ganhar” 19,8%. Vão gozar para o raio que os parta….. Todos iguais, venha o diabo e escolha!!!

  3. Gozar com o povo foi o que a EDP andou a fazer até aqui, e o que está agora a acontecer é a reversão dessa situação. Claro que 10 cêntimos por cada 50€ é irrisório e simbólico, mas o Secretário de Estado já afirmou que a descida é pra continuar. O que eu chamaria mesmo gozar com as pessoas foram as situações que estas medidas pretendem corrigir:

    De facto acontece que o Governo PAF através do Despacho 11566-A/2015 (de 3 de outubro de 2015) concedia à EDP o direito à isenção da Tarifa Social e da CESE cobrando-as aos consumidores nas tarifas da sua factura da eletricidade. O roubo começou a sério aí, mas já vinha de trás.
    Para acabar com isto, no Despacho 8004-A/2017 publicado em Setembro deste ano no Diário da República, o Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches denunciou a ilegalidade do anterior Despacho (11566-A/2015), afirmando que:

    “A determinação por ato administrativo da repercussão nas tarifas da eletricidade dos custos suportados pelos produtores com a tarifa social e com a CESE, constitui a criação de uma nova contribuição pecuniária para os consumidores. Além de não existir uma lei que preveja essa mesma contribuição pecuniária, existe, pelo contrário, uma Lei que expressamente a proíbe.”
    http://expresso.sapo.pt/economia/2017-09-13-Governo-prepara-se-para-nova-medida-que-atingira-ganhos-da-EDP

    Vários supervisores independentes (entre eles o auditor Battle Group) comprovaram que entre 2009 e 2014 (vigência dos dois anteriores governos) a EDP facturou indevidamente aos consumidores 46,6 Milhões de Euros a mais… Isto sim, foi andar a “gozar com o povo”!
    http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/energia/detalhe/supervisores_recomendam_que_a_edp_devolva_46_milhoes_aos_consumidores

    Aquilo a que estamos a assisitr agora são os primeiros passos do esforço que o Governo está a fazer no sentido de ressarcir os consumidores dos roubos que Sócrates e Passos Coelho fomentaram. Pode ser ridículo 10 cêntimos por cada 50€, mas tem de se começar por algum lado e prevê-se que em 2018 chegue a 26 euros por ano (mais de 2 euros por mês). Não é muito mas quando pensamos que os anteriores governos fizeram exactamente o oposto, isto não deveria ser visto como “gozar com o povo”, senão então não vale a pena fazer nada.

  4. Uma descida de se lhe tirar o chapéu que certamente virá acrescida de mais alguma taxa nem que seja sobre a sombra visto já terem aplicado a do sol.

  5. mais um engano da geringonça… como se atrevem a dar publicidade a uma descida deste calibre???? como se atreve a comunicaçao social a dar relevo a descida e nao a falta de vergonha destes governantes que para alem de colocarem taxas em tudo e em todos, vem agora com esta!!!!! ja chega de fazerem pouco do cidadao que paga impostos e que na boa verdade os sustenta!
    claro que a classes que lhes dao o voto, ate devem ter a junta de freguesia a pagar lhes a luz e a agua e ate a escola dos filhos para poderem ter o polo ou o escort estacionado a portas da casa da qual nem renda de casa devem pagar. e assim vai a geringonça……ate que se acabe os emprestimos.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.