Prazo para ultimar o adeus a Netanyahu termina às 23h59. Mas ainda há muitos obstáculos

Hazem Bader / EPA

O relógio não pára em Israel. Esta quarta-feira, às 23h59 (hora local, menos duas em Portugal continental), termina o prazo para o centrista Yair Lapid apresentar um Governo ao Presidente e afastar Benjamin Netanyahu do poder.

Depois de, no domingo, Naftali Bennett, líder do Yamina, ter dito que estava disponível para formar um “Governo de união nacional”, Yair Lapid, líder do Yesh Atid, disse que há ainda muitos obstáculos para a formação de uma “coligação de mudança”.

Mas o relógio não pára e o prazo termina às 23h59 (hora local, menos duas em Portugal continental).



O Diário de Notícias explica que, para ter maioria no Parlamento (61 deputados) e conseguir formar Governo, não basta os votos dos partidos de Lapid (17 deputados) e de Bennett (elegeu sete, mas um deles não irá votar a favor).

É preciso toda a oposição anti-Netanyahu – incluindo a Lista Árabe Unida (Ra”am), de Mansour Abbas, que elegeu quatro deputados.

Até este domingo, Lapid contava com 51 apoios, incluindo o resto do centro, representado na aliança Azul e Branca de Benny Gantz (8 deputados) e a esquerda do Labor (7 deputados) e do Meretz (6 deputados). À direita somava apoios de antigos aliados de Netanyahu, como o Yisrael Beitenu de Avigdor Lieberman (7 deputados) e o Nova Esperança de Gideon Sa”ar (6 deputados), que, a somar aos seis de Bennett, fará 57.

Os meios de comunicação israelitas avançam que os obstáculos se prendem com a distribuição de pastas ministeriais.

O Ra”am terá exigido um cargo de vice-ministro do Interior para apoiar a aliança, sendo que Ayelet Shaked, o deputado do Yamina que deverá ficar com esse ministério, é contra essa possibilidade.

Gantz não quer abdicar da pasta da Agricultura para Lieberman, além de não querer ficar só com um ministro no gabinete de segurança (o núcleo duro do executivo), quando os outros partidos têm dois.

Haverá também disputas entre o próprio Yesh Atid e o partido de Sa”ar, sobre o cargo de líder do Knesset e o de ministro para as Comunicações.

O acordo fechado no domingo implica que Bennett assuma a chefia do Governo na primeira metade do mandato e Lapid na segunda metade. Para o Ra”am, o partido árabe, isso poderá não ser possível, já que o Yamina defende a anexação de dois terços da Cisjordânia.

O apoio deste partido poderá também estar em causa depois do conflito entre Israel e o Hamas, que vitimou mortalmente 254 palestinianos e 12 israelitas.

No fundo, o desejo de afastar Benjamin Netanyahu do poder parece ser a única coisa que une os partidos.

A concretizar-se, esta coligação será uma estreia, já que nunca houve uma coligação tão alargada de Governo em Israel.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O Projeto Galileu quer provar a existência de aliens através da tecnologia deixada para trás

Investigadores vão centrar o seu trabalho na procura de objetos físicos associados a equipamento tecnológico extraterrestre, em oposição às pesquisas anteriores que se focaram em sinais eletromagnéticos. Um grupo de investigadores de Universidade de Harvard está …

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …