/

Costa da Caparica vai ter praias fechadas em agosto

1

Zanthia / Flickr

Praia na Costa da Caparica

As praias da Costa da Caparica vão ser encerradas à vez durante o mês de agosto devido à necessidade de repor os níveis de areia.

Segundo o Diário de Notícias, a operação para repor os níveis de areia nas praias da Costa da Caparica chegou a estar anunciada para maio, mas ainda não começou por faltar o visto do Tribunal de Contas.

Mal isso aconteça, os trabalhos podem começar, o que se prevê para o final deste mês ou início de agosto, época em que muitas pessoas estão de férias e querem fazer praia.

A colocação de um milhão de metros cúbicos de areia, ao longo dos 3,8 quilómetros entre a Costa da Caparica e a Cova do Vapor, vai limitar o acesso às praias por períodos de cinco dias em cada uma.

A junta de freguesia já avança com informação sobre três praias: a Saúde e a Nova e a seguir a praia do Tarquínio-Paraíso, que deverá fechar entre 19 e 24 de agosto.

O socialista José Ricardo Martins, presidente da Junta de Freguesia da Costa da Caparica, garante que esta intervenção, que irá custar 6,3 milhões de euros, “só podia ser feita nesta altura no verão”.

“O bombeamento de areia para terra só pode ser feita com uma ondulação abaixo dos dois metros e o vento também pode influenciar. Tem também que ver com as marés – a distância entre a baixa-mar e a praia-mar”, explica o autarca.

“As praias encerrarão por uma semana cada e no total deverá durar um mês, mês e meio. Mas é necessário, vai criar praia. Tem constrangimentos para as pessoas no seu dia-a-dia? Sim, mas temos de ver pelo lado positivo. É urgente fazer isto, pois não podemos ter a cidade exposta no inverno, como aconteceu em 2014″, salienta.

Esta é uma obra urgente de proteção da cidade, pois estamos com os níveis de areia ao nível de 2014. O ideal seria fazê-lo de três em três anos, mas mesmo assim o ministro do Ambiente teve de conseguir que as verbas comunitárias, que só estão disponíveis para estas intervenções de dez em dez anos, pudessem ser utilizadas agora”, diz ainda.

  ZAP //

1 Comment

  1. De facto teimamos em não deixar de ser africanos no planeamento! Parabéns pela ideia brilhante da data escolhida! Vai mais um louvor para o autor!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.