Poupança da água passará por restrições na rega e nas lavagens das ruas

Manuel Araújo / Lusa

A rega de espaços verdes e a lavagem das ruas e de equipamentos são algumas das atividades que poderão ser condicionadas para poupar água, anunciou o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, esta terça-feira.

Foi no final de uma cerimónia de assinatura do Protocolo de Colaboração Técnica e Financeira entre o Fundo Ambiental e o Conselho Autárquico da Cidade de Quelimane, em Moçambique, que o ministro indicou que na quarta-feira decorre a primeira de cinco reuniões, lideradas pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), para avaliar as medidas técnicas a tomar contra a seca.

A primeira reunião vai acontecer no Algarve, seguindo-se as restantes sub-regiões hidrográficas.

No final do encontro, em que participarão os municípios portugueses, “muito provavelmente” deverão ser decretadas “medidas concretas para a redução e para a poupança de água”, segundo o ministro do Ambiente e da Ação Climática.

Segundo Matos Fernandes, outro objetivo destas reuniões é existir um alinhamento para “uma grande campanha de poupança de água”.

“No imediato, aquilo que pode ser feito é muito provavelmente decretar novas medidas de restrição do uso de água, que passam sobretudo pela atividade agrícola, e por outras atividades urbanas”, acrescentou.

E adiantou que “a rega de espaços verdes, as lavagens de ruas, a lavagem de alguns equipamentos poderá vir a ser condicionada”.

“Vamos ver o que está a acontecer em cada região, porque cada região é diferente e cada situação de seca também é diferente”, afirmou o ministro.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.