Investigadores portugueses criam simuladores para treinar médicos à distância

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) desenvolveram, durante o confinamento, um método para os estudantes treinarem para cenários de emergência sem saírem de casa.

Em declarações à Lusa, Carla Sá Couto, do Centro de Simulação Biomédica da FMUP, afirmou hoje que a metodologia surgiu da “necessidade de criar um ambiente interativo” através do qual os estudantes conseguissem, remotamente, treinar competências não técnicas em cenários de emergência.

“Precisávamos de, alguma forma, criar um ambiente interativo, até porque o centro de simulação está do lado do Hospital [de São João] e, nesta fase, foi necessário que até nós docentes não estivéssemos lá”, esclareceu Carla Sá Couto, também investigadora no Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde.

Com o intuito de “trazer ao ambiente simulado algum realismo”, os investigadores utilizaram um conjunto de plataformas, tal como o Zoom e outros softwares de simulação, para recriar três cenários de emergência: o choque hemorrágico, o choque anafilático e a intoxicação por opioides.

Os estudantes, divididos em grupos de quatro a cinco elementos, conseguem assim “falar com o doente, observar o doente e pedir exames complementares de diagnóstico”, mas quem coordena o cenário e faz o controlo do monitor, sinais vitais e voz do doente são os docentes da unidade curricular.

No semestre passado, a metodologia foi posta em prática com dez estudantes, neste semestre já estão inscritos na unidade curricular 20 estudantes.

“Com um computador e um telemóvel é possível e conseguimos proporcionar esta simulação em casa. A telessimulação não é nova, mas no formato habitual os estudantes estão remotos e os docentes estão num centro de simulação. Aqui não tínhamos essa possibilidade e talvez em muitos outros locais também não existam centros de simulação”, observou a investigadora.

Nesse sentido, a ideia dos investigadores é “partilhar o conhecimento adquirido” e a estratégia adotada com outros docentes, tanto a nível nacional como internacional.

“Ao partilharmos esta aprendizagem, eventualmente, até podemos noutro contexto que não o da pandemia proporcionar uma forma de determinados objetivos de aprendizagem poderem ser trabalhados com recurso a uma tecnologia muito básica”, afirmou Carla Sá Couto, acrescentando que a “recetividade dos estudantes foi muito boa”.

No âmbito do desenvolvimento desta metodologia, Carla Sá Couto e o investigador Abel Nicolau publicaram um artigo no jornal científico MedEdPublish em que salientam que a telessimulação pode ser uma alternativa “eficaz” para o treino de estudantes, mas também de profissionais de saúde em cenários de emergência, durante e após a pandemia da covid-19.

No entanto, para que possa ser aplicada a níveis de ensino diferenciados ou até mesmo profissionais de saúde, os investigadores têm de “promover cenários de simulação mais desafiantes que promovam a aplicação de outras competências” e ir ao encontro “as necessidades de cada serviço ou especialidade”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo mostra salmões feridos devido ao sobreaquecimento das águas

O vídeo foi gravado por um grupo de conservação ambiental depois de uma onda de calor no Noroeste Pacífico que fez as temperaturas da água atingirem os 21 graus Celsius. De acordo com o jornal The …

Uma prenda de aniversário. Israelita doou um dos seus rins a um menino palestiniano

Uma israelita quis doar um rim a um estranho. Estranho esse que acabou por ser uma criança, de apenas três anos, que vive na Faixa de Gaza, na Palestina. De acordo com a agência Associated Press, …

Novo método permite eliminar a bioincrustação marinha eficazmente

Um projeto inovador demonstrou como os revestimentos de superfície eletricamente carregados podem eliminar a bioincrustação marinha ou o crescimento de organismos marinhos, melhorando a operação e manutenção de embarcações navais. A bioincrustação marinha é um fenómeno …

Aglomerado de safiras estrela encontrado no Sri Lanka pode ser o maior do mundo

Um aglomerado de safiras estrela do mundo foi encontrado num quintal no Sri Lanka. A pedra é azul, pesa 510 quilos e estima-se que valha cerca de 84 milhões de euros. A pedra foi encontrada …

Médico sírio acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade

Um médico sírio foi acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade por supostamente torturar e matar pessoas em hospitais militares no seu país de origem, informaram os promotores na quarta-feira. O Ministério Público Federal de …

Justiça climática. Vamos todos sofrer com as alterações climáticas, mas não de forma igual

A recente onda de calor na América do Norte é mais um exemplo de que apesar de ser um problema global, as alterações climáticas não vão afectar todos igualmente e podem exacerbar injustiças sociais e …

Os exemplos que Portugal deve seguir (e evitar) nas últimas etapas da pandemia

No plano apresentado pela equipa de Raquel Duarte comparam-se as estratégias opostas adotadas por Israel e Reino Unido, com a segunda a merecer nota negativa por parte dos investigadores. Os dados foram lançados na reunião que …

Jogos da Taça da Liga de sábado adiados para domingo para poderem ter público

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou, esta quinta-feira, que os jogos da Taça da Liga agendados para sábado vão ser adiados para domingo, para que possam ter público nas bancadas. "A Liga, …

Dinamarca enfrenta acção legal por querer repatriar refugiados sírios

O governo dinamarquês quer repatriar sírios naturais de Damasco depois de um relatório mostrar que há zonas da Síria onde a segurança melhorou. A decisão está a ser criticada por activistas e o caso pode …

Pela primeira vez, foi observada luz por detrás de um buraco negro

Um estudo divulgado esta quarta-feira revelou a primeira observação direta da luz por detrás de um buraco negro, através da deteção de pequenos sinais luminosos de raios-X, confirmando a Teoria da Relatividade Geral, de Einstein. Segundo …