Portugal vs Marrocos | CR7 e Rui, “santinhos” populares

Portugal deu um passo de gigante rumo aos oitavos-de-final do Mundial. Os campeões da Europa venceram Marrocos por 1-0, num jogo em que o resultado foi melhor que a exibição. Muito melhor, diga-se.

O golo madrugador de Cristiano Ronaldo impeliu os magrebinos para o ataque e o encontro decorreu praticamente todo com os marroquinos a mandar no jogo, a atacar e a rematar, sem que os comandados de Fernando Santos conseguissem anular o “miolo” contrário.

Rui Patrício foi herói, ao realizar algumas intervenções decisivas.

O Jogo explicado em Números

  • O jogo não poderia ter começado da melhor forma para Portugal. Logo aos quatro minutos, João Moutinho bateu um canto da direita e o inevitável Cristiano Ronaldo surgiu de rompante a cabecear, quase sem oposição, para o 1-0.
  • Mas o jogo não estava a ser fácil para as cores lusitanas. Aquando do primeiro quarto-de-hora, Marrocos registava mais posse de bola, nada menos que 59%, muita certeza no passe (88% de eficácia) e tantos remates quanto Portugal (três, um deles enquadrado). Os marroquinos preenchiam bem o “miolo”, o que tirava bola aos campeões da Europa.
  • João Mário, encostado à linha do lado esquerdo, estava a sentir muitas dificuldades, registando nove perdas de posse pelos 20 minutos e quatro passes falhados em 11 realizados. Do lado oposto, Bernardo Silva também já tinha perdido sete vezes o esférico, igualmente devido à pressão dos médios marroquinos.
  • João Moutinho era o mais esclarecido de Portugal, com um rating de 6.0 a meio do primeiro tempo, graças sobretudo à assistência, mas também à capacidade de sacrifício nos momentos sem bola.
  • À meia-hora, Portugal registava apenas duas acções com bola na área de Marrocos, a que deu golo e um remate cruzado muito perigoso de Ronaldo aos nove minutos, que saiu rente ao poste direito. Muito pouco.
  • Aos 40 minutos, Ronaldo isolou Gonçalo Guedes, que rematou para grande defesa de Munir Mohamedi. A selecção de Marrocos continuava muito personalizada, a registar 51% de posse de bola, mas a piorar na eficácia de passe, caindo para 77%. Algo que ia beneficiando Portugal, mais tranquilo sem bola perto do descanso.
  • Vantagem lusa ao descanso, assente, mais uma vez, numa excelente entrada em jogo, com um golo de Cristiano Ronaldo muito cedo, tal como aconteceu frente a Espanha.
  • Marrocos colocou muitos problemas a Portugal, pelo número elevado de jogadores na intermediária, e registou 52% de posse nos primeiros 45 minutos, sete remates, mais dois que Portugal.
  • Porém, a selecção das “quinas” conseguiu criar duas ocasiões flagrantes, algo que a equipa magrebina não teve arte para construir.
  • O melhor em campo ao intervalo era Cristiano Ronaldo. Não esteve tão em jogo como com Espanha, mas fez um golo em três remates e criou uma ocasião flagrante, o que lhe valeu um GoalPoint Rating de 6.4.
  • O reatamento não melhorou o jogo de Portugal, antes pelo contrário. Marrocos continuava a anular as transições lusas com grande facilidade e a empurrar Portugal, e nos primeiros 15 minutos do segundo tempo valeu Rui Patrício. Dos três disparos, dois foram enquadrados e para defesa do novo guardião do Wolverhamptom, uma delas verdadeiramente notável.
  • Rui Patrício era, nesta segunda parte, um oásis na desinspiração portuguesa, sendo o melhor em campo com um rating de 7.2, fruto de quatro defesas. João Moutinho era quem mais se aproximava, com relevantes 12 acções defensivas, entre elas seis desarmes e quatro bloqueios de passe. William Carvalho, nas suas costas, não passava das duas acções defensivas e três recuperações de posse.
  • Perto do fim, Marrocos registava 55% de posse de bola, seis remates na segunda parte, dois enquadrados, Portugal três disparos, todos sem a melhor direcção. A incapacidade lusa para pressionar à frente era gritante, muito pela ineficácia de William Carvalho, que não passava das três recuperações de posse e cinco acções defensivas, não permitindo que os restantes médios se soltassem.
  • Porém, a ineficácia marroquina acabou por favorecer a formação das quinas, que saiu deste jogo com o resultado mas novamente com razões para o Engenheiro reflectir, entre elas este facto – a Selecção permitiu 41 bolas na sua área e só colocou 12 na área adversária. 

O Homem do Jogo

Após uma boa parte em que Ronaldo e Patrício lideraram os ratings do encontro, não admira que no final tenha sido um marroquino a roubar o título de MVP: Hakim Zyach 7.4 , aposta GoalPoint para este Mundial, foi um quebra-cabeças (quatro remates e outros tantos passes para finalização).

Mas centramos atenção no “santinho-mor” português, Ruí Patrício 7.1, cujas quatro defesas, três delas a remates efectuados já dentro da área portuguesa (e uma delas de elevado grau de dificuldade) foram fundamentais no resultado final, a par do golo obtido pelo outro “santo da casa”, Cristiano.

Jogadores em foco

  • Cristiano Ronaldo 6.6 – Novamente abono. Somou seis remates, um deles o golo decisivo. Não ganhou tantos duelos aéreos como costume (estava lá Benatia e faltou bola), mas arrancou cinco faltas e ainda criou uma ocasião flagrante.
  • João Moutinho 6.3 – Chegou a ser o melhor em campo e esteve quase sempre no topo durante a maior parte do jogo. Não só realizou a assistência (em dois passes para finalização), como ainda fez o trabalho defensivo dele… e de William Carvalho, com seis desarmes, cinco passes bloqueados e quatro recuperações de posse.
  • Cédric 6.3 – Tendo em conta o que apanhou pela frente na ala, o lateral acabou por fazer um jogo muito positivo, em crescendo, aliás, no final, somando seis desarmes, cinco alívios defensivos e sete recuperações de posse. Quem dera à maioria dos colegas, na hora de defender.
  • William Carvalho 4.6 – Se não se notou mais a sua “ausência”, a Moutinho a Selecção o deve. O “trinco” não se viu nem no passe (75% de eficácia em 51 tentativas) nem na recuperação.
  • João Mário 4.5 – Um fantasma, no plano ofensivo e defensivo. Perdeu a posse 14 vezes e recuperou-a quatro, somando apenas 27 passes e acertando 20, nenhum deles para finalização de um colega. Muito pouco.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Recurso de Rui Rangel foi distribuído sem sorteio. Procedimento é ilegal

O recurso que opunha o juiz Rui Rangel ao Correio da Manhã foi distribuído diretamente a Orlando Nascimento, atual presidente da Relação de Lisboa, sem que tivesse sido feito o sorteio eletrónico obrigatório por lei, …

"Não pôr o dedo no nariz". Livro medieval ensinava as regras de etiqueta às crianças do século XV

Um livro de boas maneiras do século XV, digitalizado recentemente pela Biblioteca Britânica, está cheio de regras de etiqueta que não são muito diferentes das de hoje. O manuscrito chama-se "The Lytille Childrenes Lytil Boke", as …

Abanca pagou menos de 250 milhões pelo EuroBic

O Abanca ofereceu menos de 250 milhões de euros por 95% do EuroBic, segundo avança o Jornal Económico, o que significa que o banco espanhol avaliou o EuroBic ligeiramente abaixo do múltiplo a que transaciona …

Alegado escritor-fantasma confessa que recebeu pagamentos de Sócrates

Domingos Farinho, alegado escritor-fantasma do livro de José Sócrates "A Confiança no Mundo", confessou que recebeu pagamentos do ex-primeiro-ministro através da RMF Consulting. No requerimento de abertura de instrução que apresentou em janeiro de 2020, o …

Os cavalos perdem quatro dedos no útero

Os cavalos têm apenas um dedo em cada pata, sendo os cascos o equivalente à falange dos nossos dedos médios. No entanto, os seus ancestrais tinham mais dedos em cada pata, variando entre três e …

"Década perdida". Novo Banco com prejuízos de 1.058,8 milhões em 2019

O presidente executivo do Novo Banco disse esta sexta-feira que os últimos dez anos foram uma "década perdida" para a empresa que começou por ser BES e passou em 2014 a Novo Banco, mas …

Estados Unidos assinam acordo de paz com os talibãs no Afeganistão

O presidente norte-americano, Donald Trump, pediu esta sexta-feira aos afegãos para "aproveitar a oportunidade de paz", ao abrigo do acordo de paz que os Estados Unidos vão assinar no sábado com os rebeldes talibãs. A …

Portugal poderá ter um milhão de infetados (e ser decretada quarentena obrigatória)

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, admite que poderá haver um milhão de portugueses infetados pelo Covid-19, 21.000 na semana mais crítica, assegurando que as autoridades de saúde estão a preparar-se para esta possibilidade. “Estamos a …

Descobertos na Sibéria vestígios do Evento de Tunguska, um dos maiores impactos na Terra

Um grupo de investigadores russos que investigam o fenómeno de Tunguska de 1908, o maior impacto terrestre registado na história moderna, descobriu camadas em sedimentos locais que podem conter substâncias de origem extraterrestre. A 30 de …

Exoplaneta gigante pode ter as condições ideais para abrigar vida

Uma equipa de cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, descobriu que o enorme exoplaneta K2-18b - tem duas vezes o tamanho da Terra - pode reunir as condições ideais para abrigar vida. Depois de …