Portugal está “a viver de água que não tem”

A Associação Natureza Portugal, representante do Fundo Mundial para a Natureza (ANP/WWF), alertou que o país “está a viver além da água que tem” e apresenta recomendações aos políticos, empresas e cidadãos para inverter a situação.

Num comunicado divulgado esta quarta-feira, por ocasião do Dia Mundial da Biodiversidade, a ANP/WWF recomenda a conservação e reabilitação dos ecossistemas aquáticos saudáveis, o não financiamento de novos regadios em zonas de escassez e sempre que não se garantam sistemas de uso eficiente da água e pela redução da procura através do aumento de eficiência de utilização nos diferentes setores.

Sublinhando que Portugal se encontra “parcialmente em situação de seca, devido a anos pouco chuvosos cujos efeitos são agravados pelas alterações climáticas”, as empresas são aconselhadas a participar em projetos e iniciativas de pagamento de serviços dos ecossistemas (nomeadamente fluviais).

Além disso, são também convidadas a integrar a gestão da água na sua cadeia de valor, bem como assumir o risco hídrico da atividade e as responsabilidades sobre o uso da água nos planos social e ambiental.

Os cidadãos são aconselhados a reduzir os consumos domésticos em permanência (apostando em equipamentos mais eficientes, utilizações mais curtas da torneira, menor desperdício), a optarem por consumos de reduzida pegada hídrica (na alimentação, no vestuário, no lazer) e a participarem civicamente, de forma ativa, denunciando irregularidades na gestão local da água e pressionando as autoridades para a adoção duma gestão preventiva e para o cumprimento dos princípios e objetivos da Diretiva-Quadro da Água.

Cidadãos, empresas, agentes do setor agrícola e Estado devem comprometer-se com o uso sustentável da água, num país que é parcialmente afetado por escassez hídrica e onde se prevê um agravamento desta condição no futuro próximo. A mitigação dos impactos das secas e da escassez hídrica em Portugal combate-se através de medidas responsáveis em toda a cadeia de utilização da água”, afirma na nota Afonso do Ó, especialista em Água e Alimentação na ANP/WWF.

Para o técnico, em Portugal “continuamente se confunde ‘seca’ com ‘escassez’ e as decisões governativas que têm sido tomadas são a prova disso, repetindo ano após ano as mesmas medidas de reação aos impactos da seca, quando deveriam estar a ser implementadas medidas de prevenção. Para além disso, há um problema estrutural que é necessário abordar em Portugal: o abuso da água na agricultura”.

No contexto mediterrânico em que Portugal se insere tem ocorrido uma sequência de anos pouco chuvosos, resultando numa situação intermitente mas prolongada de seca em grande parte do território nacional, que pode vir a ser desastrosa para pessoas e atividades, dado o atual panorama climático de alargamento da estação seca e aumento global de temperatura, adianta a associação.

Atualmente, em Portugal, a situação de seca verifica-se mais no sul – Alentejo e Algarve – com impactos significativos ao nível da perda de rendimentos nas colheitas de outono/inverno e pastagens, dificuldades na alimentação de gado, e uma quebra prevista de 10% na área de cultivo de arroz, explica a ANP/WWF, acrescentando que “algumas das medidas já tomadas para mitigar os efeitos da seca também têm impactos económicos”.

“A água é a base de toda a vida; sem este recurso, não é possível a sobrevivência da biodiversidade que ainda existe no nosso planeta e no nosso país – e por consequência, a nossa própria sobrevivência”, disse Ângela Morgado, diretora executiva da ANP|WWF.

A responsável relembrou ainda que “dados do Relatório Planeta Vivo 2018, da WWF, mostram que as populações de espécies de água doce sofreram o declínio mais acentuado de todos os vertebrados nos últimos 50 anos, caindo em média 83% desde 1970”.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …

PS exige "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro

As federações do PS de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria, Oeste, Santarém e Viseu exigiram este domingo a "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro de Portugal (TCP) e a convocação de eleições …

“Opaco” e “mal estruturado”. Pilotos criticam plano de adesão voluntária da TAP

Esta segunda-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) definiu o programa de medidas voluntárias da TAP como “mal estruturado”, “absolutamente opaco” e com “deficiências de informação”. A direção de recursos humanos da companhia “revela-se …

"Bolsonaro pode estar a preparar guerra civil", temem politólogos

Politólogos ouvidos pelo DN temem que o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, possa estar a preparar uma guerra civil. "Deseja armar a população, confia em poderes paralelos e estimula a indisciplina dos escalões mais baixos …

PRR: PSD quer que Governo conheça todos os contributos entregues na consulta pública

O PSD pediu acesso esta segunda-feira, através do parlamento, à documentação relativa a todos os contributos decorrentes da consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Num requerimento entregue segunda-feira no parlamento e dirigido ao …

Líder do Volt é candidato à Câmara de Lisboa

Tiago Matos Gomes anunciou a sua candidatura à Câmara Municipal de Lisboa. É a primeira vez que o Volt Portugal vai a votos. O líder do recém-criado Volt, Tiago Matos Gomes, é o cabeça de lista …

Tribunal não consegue notificar informador do caso Tancos conhecido por "Fechaduras"

O Tribunal de Santarém não conseguiu notificar a testemunha Paulo Lemos, conhecido como "Fechaduras", para esta segunda-feira ser ouvido no processo de Tancos, onde chegou a ser arguido. No início da sessão, a decorrer no Centro …

“Ajudar o presidente a encontrar mulheres”. Deputada do PSD vai enviar lista de candidatas disponíveis para as autárquicas

No sábado, o líder do PSD Rui Rio afirmou que o partido tinha dificuldade em encontrar candidatas mulheres para as eleições autárquicas. Em resposta, Lina Lopes, coordenadora das Mulheres Social-Democratas, diz que não faltam mulheres …