Portugal sobe 13 lugares na paridade homens-mulheres. Mas cai na saúde e na educação

Portugal subiu 13 lugares no ‘ranking’ da igualdade entre homens e mulheres estabelecido anualmente pelo Fórum Económico Mundial (FEM), ocupando a 22.ª posição em 156 países, num ano de regressão global nos progressos conquistados, devido à crise sanitária.

A Islândia lidera o ‘ranking’ dos países mais paritários pelo 12.º ano consecutivo, seguida pela Finlândia, Noruega, Nova Zelândia e Suécia, indica o relatório anual do FEM, divulgado esta quarta-feira e citado pela agência Lusa.

Portugal subiu 13 lugares, classificando-se agora em 22.º posição nos 156 países analisados, depois de ter ocupado o 35.º lugar na classificação anterior.



O relatório destacou Portugal como um dos países com progressos significativos, mostrando “progresso sustentado na percentagem de mulheres no Parlamento”, que é de 40% – um aumento em relação à edição anterior, quando essa percentagem era de 35,6% -, e em cargos governativos (42,1%, quando na edição anterior se ficava pelos 29,4%).

O país é agora 26.º em matéria de emancipação das mulheres na política.

De acordo com o estudo, realizado desde 2006, o fosso entre homens e mulheres agravou-se sobretudo nesta área. Apesar de indicar progressos em mais de metade dos 156 países analisados, incluindo em Portugal, a nível mundial as mulheres ocupam apenas 26,1% dos assentos parlamentares e 22,6% dos cargos governativos.

A manter-se a trajetória atual, a paridade em cargos políticos só será atingida daqui a 145,5 anos, contra 95 anos na edição anterior, publicada no final de 2019.

Portugal também “melhorou a presença de mulheres em cargos de direção”, com 37,1% (mais 7,6% em relação ao estudo anterior).

O país é 38.º na participação económica e oportunidade (era 46.º no relatório anterior), obtendo os piores resultados no acesso à educação, onde é 76.º (baixando três posições) e saúde (73.º – era 50.º no último estudo).

A nível mundial, o estudo – que vai na 15.ª edição -, destacou a regressão nos direitos das mulheres provocada pela crise sanitária, sendo necessários 135,6 anos antes de chegar à paridade no plano económico, político e na saúde, mais 36 que antes da pandemia.

“A pandemia teve um impacto fundamental sobre a igualdade entre homens e mulheres, tanto no local de trabalho como em casa, fazendo recuar anos de progressos”, disse em comunicado Saadia Zahidi, membro do Comité Executivo do FEM.

As repercussões da crise sanitária foram mais graves para as mulheres, as mais atingidas pelo desemprego, em parte por estarem mais representadas em setores ligados ao consumo, entre os mais afetados pelas medidas de confinamento.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a perda de emprego das mulheres atingiu os 5% em 2020, contra 3,9% no caso dos homens, recorda-se no estudo.

A pandemia também agravou “de forma desproporcionada” o número de horas que as mulheres dedicam ao trabalho doméstico, em acumulação com o emprego.

A procura de novo emprego é igualmente mais lenta para as mulheres, com as hipóteses de obterem lugares de direção a reduzir-se ainda mais que antes da pandemia, segundo o estudo, que indicou neste caso uma regressão de dois anos em relação aos progressos feitos até aqui.

A publicação da 15.º edição sofreu um atraso, devido à crise sanitária, com os autores do estudo a indicarem que os dados recolhidos em 2021 não refletem inteiramente o impacto da pandemia nas mulheres.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cães nascem "prontos" para comunicar com os humanos

Um novo estudo indica que os cães com pouco contacto com pessoas conseguem entender gestos como o de apontar e têm tendência para prestar atenção ao rosto dos humanos. A pesquisa sugere que cães com apenas …

Mistério sobre restos mortais de criminosos de guerra do Japão finalmente resolvido

Um investigador japonês encontrou documentos oficiais dos Estados Unidos que detalham como os militares norte-americanos espalharam as cinzas do antigo primeiro-ministro Hideki Tojo e de outros seis criminosos de guerra no Pacífico. Segundo a agência japonesa …

Hospitais do Quénia têm administrado água em vez de vacinas contra a covid-19

Numa altura em que o país se encontra a tentar acelerar o processo de vacinação - de modo a imunizar os 54 milhões de habitantes o mais rápido possível - surgem rumores de que alguns …

Moeda de ouro americana é leiloada por 18,8 milhões de dólares em Nova Iorque

Uma moeda de ouro americana de 1933 foi leiloada nesta terça-feira na Sotheby's de Nova Iorque por 18,87 milhões de dólares, um valor recorde e quase cinco milhões a mais do que o máximo estimado. O …

Mário Jardel: Botas de Ouro roubadas e teste positivo à covid-19

Primeira semana de junho não está a ser tranquila para o antigo avançado. Jardel contraiu o coronavírus mas não apresenta sintomas graves. Mário Jardel ficou temporariamente sem os seus maiores prémios da carreira, a nível individual. …

No restaurante Pizza Pacaya, o forno é um vulcão ativo

David García usa o maior forno da natureza para cozinhar: um vulcão. Em Pacaya, na Guatemala, a sua pizza tornou-se uma atração turística. Na noite de 27 de maio de 2010, o vulcão Pacaya, na Guatemala, …

Australotitan cooperensis. Nova espécie de titanossauro está entre os dez maiores do mundo

Um enorme dinossauro cujos fósseis foram descobertos na Austrália em 2006 foi positivamente identificado como um espécime de uma nova espécie, chamado Australotitan cooperensis, sendo um dos maiores animais conhecidos a ter vivido na terra. Este …

Portugal recebe na próxima semana primeiros estrangeiros com certificado de vacinação

O ministro da Economia e Transição Digital anunciou hoje que Portugal passará na próxima semana a receber no país cidadãos estrangeiros que apresentem o devido certificado de vacinação, como recomendado pelo Conselho da Europa. A medida …

"Mourinho prefere Rúben Dias, mas Pepe é o melhor central do mundo"

Perspetiva de Jorge Andrade, na antevisão ao Europeu 2020. Costinha e Nuno Gomes também deixaram algumas previsões. Para José Mourinho, o melhor defesa-central do mundo é português. Para Jorge Andrade, o melhor defesa-central do mundo é português. …

Bónus para gestores do Novo Banco tiveram em conta “interesse público”

O bónus de 1,9 milhões de euros que foi atribuído no ano passado à equipa de gestão de António Ramalho, no Novo Banco, foi decidido pelo comité de remunerações de forma “prudente e vigilante”. A garantia …