Portugal está numa “posição absolutamente invejável” para cumprir sonhos

André Kosters / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O ministro das Finanças assume que o Governo tem que cumprir os objectivos definidos pelo PS. Num discurso com críticas aos “leilões de promessas” do PSD, Mário Centeno considera que Portugal está numa “posição absolutamente invejável” para cumprir “sonhos” e “ideais”.

Estas declarações foram feitas por Mário Centeno na Moita, durante a apresentação das linhas gerais do programa do Governo para os próximos quatro anos, e são divulgadas pela SIC Notícias.

Portugal não pode, outra vez parar projectos, parar sonhos, parar ideais“, começou por notar o ministro das Finanças, frisando que “por isso, tem de ser bem financiado e bem planeado e é preciso que encontremos os recursos financeiros para o pagar”.

Depois, virou a mira para a oposição, salientando que se falou “muito, nas últimas semanas, em desejos de eleições, em particular leilões de promessas de quem não estava de facto a pensar cumpri-las porque não era esse o objectivo com que as faziam”.

Mas no caso do PS, as promessas são para cumprir, garante Centeno. O Governo tem “a obrigação de fazer aquilo que já começamos e começamos de uma forma que nos coloca numa posição absolutamente invejável, em termos europeus, e naquilo que é a experiência recente — infelizmente, muitas vezes, não positiva — da economia portuguesa”, considera.

Na semana finda, as previsões económicas de Outono da Comissão Europeia (CE) melhoraram em três décimas a previsão de crescimento económico de Portugal para 2% em 2019. É uma décima acima do esperado pelo Governo, mantendo-se a anterior previsão de 1,7% em 2020.

A CE estima ainda que o PIB de Portugal cresça 2% este ano, acima da anterior estimativa de 1,7% divulgada em Julho e uma décima acima da previsão do Governo.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. E quem pensa que é??? Mais promessas por cumprir em áreas super importantes como a saúde, a educação, o pagamento dos milhões em dívida aos fornecedores fo estafo…etc.etc.etc.
    É previso ter cara de pau para vir com mais mentiras tratando os portugueses como anormais…

  2. Como se pode mentir tanto, credo!!!! O país está na bancarrota, os serviços públicos como escolas e hospitais a colapsarem por falta de pessoal e a dever enormidades aos fornecedores, a classe média cada vez a pagar mais impostos, os rendimentos de quem ganha mais do que 700 euros são os mesmo que eram há quatro anos… e ainda tem a lata de dizer uma mentira descarada como esta. Como é possível!!!!!

  3. este “artista ilusionista” do Circo SOcialista, só diz “trampa” para “Iludir” os tugas e a UE da REALIDADE portuguesa.
    PT é um Anão a todos os níveis. até o Intelectual, e só quando produzir alguma coisa, tipo Automoveis ou outra cisa vendável, (desde que não seja Roubado os DIriteos da Propriedade Intelectual como na CHina), continuará para todo o sempre a ser um Anão.
    É só conversa fiada para adormercer os tugas da proxima “investa” aos Bolsos dos Impostos.
    Devia ter vergonha de andar a manietar a opinoião publica!

  4. Sempre ouvi falar do sonho americano um país enorme, agora com promessas de tantos sonhos num país tão pequeno cá do outro lado do oceano acho que isto vai ser mesmo uma maravilha 5 estrelas, mas muita coisa terá que mudar e por quem tem levado vários sectores da vida nacional em marcha atrás tal como saúde, educação e segurança.

  5. Deixa vir a crise que quero ver qual vai ser a música que vais cantar. Mesmo com uma conjuntura como nunca houve nos últimos anos, agravámos a nossa situação na UE e somos agora cada vez mais últimos. Até a Espanha sem governo cresceu neste período a taxas superiores a 4%!!!!!! Nós aqui com 2 e pouco e faz-se uma festa. Todos os do nosso campeonato cresceram mais e somos cada vez mais últimos.
    Depois o primeiro-ministro vem dizer que crescemos mais do que a média da UE… Enfim, isto é uma enorme patetice para enganar tolos. As grandes economias europeias (aquelas que estão tão longe de nós no pib per capita que bem podiam parar durante 10 ou 20 anos e mesmo assim muito provavelmente não os apanharíamos) estão estagnadas. A Alemanha está em recessão, a Itália idem ou para lá caminha, a França não desata… o que é que o homem queria?!

  6. Vamos-nos alimentando de sonhos (não falo dos bolos), são baratos, imateriais, não engordam, não custam ao Estado e a Alta Finança agradece! ……tem razão o Sir. Centeno !…

  7. Este gajo é uma nulidade. Reparem no que ele disse: “Portugal não pode, outra vez parar projectos”. Quer dizer, Portugal passou 4 anos com um investimento miserável e o que ele está a dizer é que Portugal não pode outra vez parar projetos ! Quer dizer, o gajo reconhece e então manda a mensagem para ele próprio ! Um rasquido de indivíduo que esganou todos os setores do Estado só para se gabar que conseguiu uns simples números do défice. Este é o ministro do Portugal de pantanas.

  8. «…Portugal não pode, outra vez parar projectos, parar sonhos, parar ideais…» – Mário Centeno in ZAP aeiou

    Tudo isso pode e deve andar para a frente, mas o problema é que os cidadãos continuam sem alternativas e soluções que lhes permitam ter direito ao trabalho estável e de longa duração bem como uma situação financeira equilibrada, que permita ter dinheiro suficiente para viver com dignidade.

    Não adianta avançar com projectos, concretizar sonhos e ideais, enquanto não se garantir o pleno emprego, embora exista uma baixa no desemprego em Portugal a mesma não corresponde à realidade pois o que se verifica é a anulação da inscrição no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) dos cidadãos trabalhadores, quer por desistência dos mesmos ao ver que este departamento continua a ter muitas dificuldades em resolver o problema de desemprego dos cidadãos, ou simplesmente porque esse organismo do Estado anula as respectivas inscrições.

    Não adianta avançar com projectos, concretizar sonhos e ideais, enquanto não se revogar a Lei das Rendas, elaborada durante a governação neoliberal do Partido Social Democrata (PSD) e Centro Democrático Social (CDS) entre 2011 e 2015, que continua a asfixiar o orçamento do cidadão que mal consegue ter dinheiro suficiente após pagar o valor do arrendamento inflacionado do imóvel onde habita ou exerce a sua actividade comercial; sem esquecer que é impossível para a maioria das pessoas conseguir exercer o seu Direito à Habitação conforme proclama a Constituição da República Portuguesa (CRP), devido aos preços das rendas que são incomportáveis.

    Não adianta avançar com projectos, concretizar sonhos e ideais, enquanto não se devolver aos cidadãos as empresas privatizadas sem o seu consentimento (como a Energias de Portugal (EDP)), para que voltem a pertencer aos portugueses sobre a administração do Estado ao mesmo tempo que se estabelece o valor correcto a pagar por serviços que têm por obrigação de ser públicos e não de privados, de maneira a impedir a degradação dos mesmos e o aumento injustificado e ilegal dos preços por esses mesmos serviços que são prestados.

    P.S.: Resolvam de uma vez por todas a questão do trabalho em Portugal, acabem com a precariedade, a cunha (tráfico de influências), que empurra uma imensa maioria de cidadãos para o desemprego, miséria, e coloquem efectivamente o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) a funcionar correctamente. Não se esqueçam que em Portugal o trabalho é negado ao cidadão e até para empregado de balcão se entra por cunha.

Elon Musk lança concurso para ver quem consegue bater um caracol

O multimilionário, através da sua empresa especializada em construção de túneis, lançou um concurso mundial para ver quem é capaz de bater um caracol. De acordo com o jornal Daily Mail, Elon Musk lançou um concurso …

Covid-19. Tóquio quer pagar até quatro mil euros a bares que fiquem fechados

As autoridades de Tóquio, no Japão, estão a ponderar pagar um subsídio, que pode chegar aos quatro mil euros, aos bares que se mantenham fechados para conter a propagação da covid-19 na cidade. De acordo com …

Médicos franceses detetaram primeiro caso de bebé infetado no útero

Médicos em França pensam ter identificado aquele que será o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. De acordo com o site Business Insider, a equipa médica conta que a …

17 anos depois, Estados Unidos voltam a aplicar a pena capital a nível federal

Os Estados Unidos procederam, esta terça-feira, à primeira execução federal de um prisioneiro no "corredor da morte" em 17 anos, através de uma injeção letal. Daniel Lewis Lee, 47 anos, natural de Yukon (Oklahoma), foi executado …

Com o pretexto de paz, "senhor da guerra" vai ganhando poder na República Centro-Africana

O "senhor da guerra" Ali Darassa foi pago pelo presidente da República Centro-Africana e já influenciou a demissão de um ministro numa tentativa de manter a paz no país. A República Centro-Africana é um país atormentado …

Ministério Público acusa 25 arguidos pela queda do BES

O Ministério Público deduziu acusação, esta terça-feira, contra 25 arguidos, 18 pessoas singulares e sete pessoas coletivas, no âmbito do processo sobre a queda do Universo Espírito Santo. "O Ministério Público do Departamento Central de Investigação …

Agora, até o Toyota Corolla é um crossover

O Toyota Corolla Cross é o mais recente SUV da marca japonesa. Apesar de a marca estar a reforçar a sua gama de SUV, Portugal terá de esperar mais um pouco. Na semana passada, a Toyota …

Da Escócia à Grécia, Kleon pedalou durante 48 dias para regressar a casa

Um jovem grego, "preso" na Escócia devido ao cancelamento dos voos por causa da pandemia de covid-19, decidiu pedalar durante 48 dias consecutivos para conseguir regressar a casa. De acordo com a CNN, Kleon Papadimitriou, de …

Após fugirem da Venezuela, milhares foram obrigados a regressar por causa da pandemia (mas não é assim tão fácil)

Desde 2016, quase cinco milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da pobreza e dos serviços sociais e de saúde em colapso. Agora, a pandemia de covid-19 forçou-os a regressar à Venezuela - se o …

Costa defende na Hungria que Estado de direito não deve ser associado à recuperação

O primeiro-ministro defendeu, esta terça-feira, à saída de uma reunião com o seu homólogo húngaro que a questão do Estado de direito, embora "central" para Portugal, não deve ser relacionada com as negociações sobre o …