Portugal não aderiu a programa da UE criado de propósito após os incêndios de 2017

Estela Silva / Lusa

No ano passado, a União Europeia criou um programa de proteção civil devido aos incêndios de 2017 em Portugal. Contudo, o país não aderiu ao mecanismo.

Em 2017, Portugal viveu momentos difíceis devido aos incêndios que assolaram o país. Como tal, a União Europeia decidiu criar um mecanismo de proteção civil, chamado rescEU. O programa dispõe de 15 aviões e helicópteros prontos a intervir em qualquer país, mas Portugal decidiu não aderir à iniciativa.

“Os incêndios em Portugal foram chocantes para todos nós. Falhámos. Sentimos uma necessidade de melhorar o mecanismo” europeu de proteção civil, assume Christos Stylianides, comissário Europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, em declarações ao Público.

Os incêndios de 2017 estiveram na base para esta ideia, já que, na altura, depois de Portugal ter pedido ajuda externa, a União Europeia não conseguiu dar resposta. “Não pudemos responder, porque tínhamos os mesmo problemas“, explicou o secretário-geral da proteção civil grega, Spyros Georgiou.

O programa criado permite agora que os Estados-membros disponibilizem aos outros países meios aéreos de combate aos incêndios. A única contrapartida é o pagamento das despesas. O Expresso explica que os países podem alocar meios para a rede, com as despesas cobertas pelo programa a 75%.

“Não importa quão grande é um país, ninguém consegue lidar com estas catástrofes sozinho. As catástrofes não têm fronteiras”, disse Stylianides. “Com os fogos de Portugal, percebeu-se que a rede que existia não era suficiente“, reconheceu o cipriota.

O programa, criado em 2018, ainda está numa fase embrionária, mas planeia fazer progressos para conseguir uma resposta adequada aos Estados-membros em situações de extrema necessidade. O atual orçamento é de 340 milhões, mas, já no próximo ano, chegará aos 1,75 mil milhões de euros.

Até ao momento, apenas seis países aderiram: Suécia, França, Grécia, Espanha, Itália e Croácia. Apesar da rede ser inspirada num problema nosso, Portugal decidiu ficar de fora — pelo menos nesta primeira fase.

Stylianides explicou que Portugal deverá entrar apenas na fase permanente do programa, “mas não se comprometeu na fase de transição por causa de alguns procedimentos nacionais”.

Em 2017, Eduardo Cabrita parecia decidido em fazer todos os esforços necessários para que Portugal aderisse ao programa “com a máxima celeridade”. O ministro da Administração Interna dizia que o objetivo era que, em 2018, o país participasse ativamente e beneficiasse no plano nacional “desta nova visão integrada, quer de resposta a riscos graves, quer de apoio à capacitação nacional”.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. E aderir para quê?
    Teriam de prestar contas e era uma chatice… Melhor os fundos dos donativos que assim poderam deitar a mão à vontade…

RESPONDER

Ministério Público sabia quem era o informador do caso de Tancos (mas não disse a Ivo Rosa)

O Ministério Público pediu ao juiz de instrução Ivo Rosa que autorizasse escutas telefónicas a dois suspeitos de um assalto que ainda não tinha acontecido, mas omitiu um facto. O MP, de acordo com o semanário …

Presidente do Chile decreta estado de emergência e diz que país está "em guerra" contra grupos de "criminosos"

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou que o país está "em guerra" contra os "criminosos" responsáveis pelos protestos violentos que causaram vítimas mortais e que levaram o Governo a decretar o estado de emergência …

Federação Nacional dos Médicos quer menos horas de trabalho em urgência

Este domingo, a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) aprovou, em congresso, uma grelha salarial com base num horário de 35 horas, e a diminuição do trabalho em urgência de 18 para 12 horas semanais no …

Reclamação do PSD sobre contagem dos votos. Nulidade da eleição afastada

O Tribunal Constitucional começa esta segunda-feira a analisar o recurso do PSD que, na quinta-feira passada, pediu a revisão da contagem de votos dos círculos da emigração. Em causa, no protesto do PSD, está o facto …

Jesus "superstar" vence dérbi Fla-Flu, mas sonha regressar a Portugal

Por estes dias, Jorge Jesus continua o seu caminho como superstar no campeonato brasileiro de futebol: o técnico português, que comanda o Flamengo, venceu, este domingo, o dérbi frente ao Fluminense por 2-0, em jogo …

Cientistas encontraram sinais precoces de doença cardíaca em múmias com 4.000 anos

Múmias com quatro mil anos mostraram ter acumulação de colesterol nas artérias, sugerindo que as doenças cardíacas eram provavelmente mais comuns nos tempos antigos do que se pensava. Mohammad Madjid, professor assistente de medicina cardiovascular na …

Donald Trump desiste de realizar o G7 no seu clube de golfe em Miami

A decisão de Donald Trump, a braços com um processo de impeachment, de usar um dos seus resorts levantou dúvidas sobre conflito de interesses. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou a ideia de realizar …

Costa vai a Belém apresentar secretários de Estado. Patrícia Gaspar e Antero Luís na lista

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, vai esta segunda-feira a Belém apresentar ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, os nomes dos secretários de Estado que vão integrar o próximo Governo. O encontro, marcado para as 11 …

Chernobyl transforma-se num santuário para uma rara espécie de cavalos

Chernobyl tem sido o inesperado lar de uma espécie de cavalos em vias de extinção. Dezenas de cavalos de Przewalski foram observados em edifícios abandonados na zona radioativa da cidade ucraniana. Surpreendentemente, uma espécie de cavalos …

Sánchez desloca-se a Barcelona para “visitar agentes feridos” e lembra obrigações de Torra

O presidente do governo espanhol, em funções, Pedro Sánchez, desloca-se esta segunda-feira a Barcelona, após ter criticado o presidente do governo regional da Catalunha por não ter condenado com firmeza os atos de violência dos …