Portugal é o país mais acolhedor do mundo

8

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Portugal conquista o primeiro lugar, entre 65 países, como o mais simpático do mundo no acolhimento a imigrantes. É o resultado de um estudo elaborado pela organização InterNations, uma rede global de informação sobre imigração.

O estudo divulgado pela InterNations teve em conta cerca de 13 mil inquéritos com a opinião de pessoas imigrantes de 188 países diferentes. Elas tiveram que responder a perguntas sobre a atitude dos naturais dos países onde vivem para com os imigrantes.

Portugal arrecadou os melhores resultados em 65 países analisados, subindo 9 lugares em relação à anterior análise que foi feita em 2016.

“A população local é amigável e prestativa“, refere um australiano citado pela InterNations. “As pessoas ajudam-se umas às outras“, acrescenta um holandês, de acordo com declarações divulgadas pela organização.

O estudo revela que cerca de 4 em 5 imigrantes (79%) descrevem os portugueses como acolhedores, e 3 em 10 (29%) refere que a maior parte dos seus círculos sociais integra pessoas locais, um número significativamente maior do que os 19% que se verificam a nível global.

A “atitude amigável” dos portugueses é realçada por 94% dos imigrantes, enquanto 58% realçam a “facilidade em fazer amigos locais” e 47% assumem que gostariam de ficar em Portugal.

Taiwan, México e Cambodja aparecem atrás de Portugal na lista dos países mais amigáveis. Note-se que no top 20 deste ranking, só há três países europeus – além de Portugal, aparecem apenas Espanha (17.º) e Roménia (19.º). O Kuwait é definido como o país menos amigável do mundo para imigrantes, seguido de Áustria e Suíça.

  ZAP //

8 Comments

  1. Somos um povo simpaticíssimo, desde o momento em que os « migras » não ultrapassem o limite, a partir daí seremos como os outros: ou indiferentes, ou contra a chegada desta gentalha em excesso que nada nos traz!

    • Claro que há sempre palermas apostados em acabar com os poucos primeiros lugares que o nosso país tem em rankings respeitantes a aspectos positivos.

  2. Engraçado…tratam melhor os turistas que por vezes, os vizinhos, pois estão sempre a meterem-se na vida deles e a falar mal deles…..irónico…acolhem melhor os de fora do que aqueles que já cá estão…

  3. O mais importante era ser-se acolhedor para os nacionais que largam a pele em impostos, é de muito mau tom dar-se aos de fora o que não se dá a quem tanto cá trabalhou.
    Quanto aos migrantes é bom que tenham muito cuidado com quem acolhem para não terem surpresas bem desagradáveis. Julgo que dispensamos bem os radicalismos religiosos, e pessoas que não querem trabalhar já cá temos muitas.

  4. O mais importante era ser-se acolhedor para os nacionais que largam a pele em impostos, é de muito mau tom dar-se aos de fora o que não se dá a quem tanto cá trabalhou.
    Quanto aos migrantes é bom que tenham muito cuidado com quem acolhem para não terem surpresas bem desagradáveis. Julgo que dispensamos bem os radicalismos religiosos, e pessoas que não querem trabalhar já cá temos muitas.

  5. O estudo não fala de emigrantes, mas de ‘expatriados’ ou seja, imigrantes de luxo, de países por regra ricos, normalmente profissionais qualificados ou reformados com boas pensões. Digamos que não se trata de bom acolhimento a por exemplo cabo-verdianos ou brasileiros (legais ou ilegais) pouco qualificados e destinados a trabalhos pouco remunerado, mas sim por exemplo a holandeses e australianos ou franceses (sempre legais!) qualificados e bem remunerados.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.