Portugal entre os 10 países do mundo onde as mulheres têm maior longevidade

Sascha Kohlmann / Flickr

-

Portugal está entre os 10 países do mundo, onde a esperança média de vida das mulheres à nascença é mais elevada, segundo um relatório anual da Organização Mundial da Saúde (OMS), que destaca as melhorias alcançadas em 22 anos.

Segundo o relatório Estatísticas Mundiais de Saúde, divulgado esta quinta-feira, Portugal ocupa o 10.º lugar do ranking dos países em que as mulheres têm maior longevidade, que é liderado pelo Japão, com uma esperança de vida de 87 anos, seguido da Espanha, da Suíça e Singapura (85,1 anos).

A Itália ocupa o quinto lugar da lista, com uma esperança de vida de 85 anos, seguida da França (84,9 anos), Austrália (84,6 anos), Coreia do Sul (84,6 anos), Luxemburgo (84,1 anos) e Portugal (84 anos).

O relatório faz a evolução da esperança média de vida à nascença dos homens e das mulheres entre 1990 e 2012, que aumentou sete anos para os portugueses, passando de 74 para 81 anos.

Os dados revelam que a longevidade dos homens portugueses passou de 71 para 77 anos e das mulheres de 78 para 84 anos.

A OMS sublinha que, em todo o mundo, “as mulheres vivem mais que os homens”, sendo que nos países desenvolvidos essa diferença é de seis anos e nos menos desenvolvidos é de três anos.

Relativamente aos homens, Portugal não consta no ranking, que é liderado pela Islândia, com uma esperança média de vida à nascença de 81,2 anos, seguida da suíça (80,7 anos) e da Austrália (80,5 anos).

Em Israel, Singapura, Nova Zelândia e Itália, os homens vivem em média até aos 80,2 anos, enquanto no Japão e na Suécia a esperança é de 80 anos e no Luxemburgo de 79,7 anos.

Na apresentação do relatório, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse que “uma razão importante que justifica que a esperança de vida global tenha aumentado tanto” é o facto estarem “a morrer menos crianças antes do seu quinto aniversário”.

Divisão entre países

Contudo, a OMS alertou que ainda prevalece uma grande divisão entre países pobres e ricos: “As pessoas de países com rendimentos elevados continuam a ter muito mais probabilidades de ter uma vida longa do que as pessoas em países com baixos rendimentos”, explicou.

Um rapaz nascido em 2012 num país desenvolvido pode viver até aos 76 anos, mais 16 anos do que um rapaz que nasça num país menos desenvolvido.

Nas mulheres, a diferença ainda é maior, de 19 anos, uma vez que nos países mais riscos a esperança estimada é de 82 anos e nos mais pobres de 63.

“Nos países desenvolvidos, muito do ganho na esperança de vida deve-se ao sucesso em lidar com doenças não transmissíveis”, disse o diretor do departamento de estatísticas de saúde e de sistemas de informação da OMS, afirmou Ties Boerma.

Ties Boerma observou que “há menos homens e mulheres a morrer antes dos 60 anos devido a doenças cardíacas ou acidente vascular-cerebral”.

Também tem contribuído para este aumento da longevidade a redução do consumo de tabaco.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …

Cristas faz o mea culpa e abandona o congresso. Corrida à sucessão faz-se a cinco

O 28.º congresso nacional do CDS arrancou este no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro com o discurso da líder demissionária Assunção Cristas, que fez uma espécie de mea culpa e agradeceu aos centristas …

Sérgio Conceição sai do FC Porto no fim da época

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, deixará o comando dos dragões no final da temporada. A derrota em casa com o Braga terá ditado a saída do técnico azul e branco. O técnico do FC …

Joacine quer mais direitos para deputados sem partido. "Está a antecipar" o futuro

A deputada Joacine Katar Moreira, do partido Livre, defendeu esta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos. A deputada única do Livre assumiu esta posição no final de uma reunião do …

França confirma 3 casos de coronavírus chinês. Já chegou à Austrália e Malásia

Depois de França ter confirmado três pessoas infetadas com o novo coronavírus oriundo da China, também a Austrália e Malásia reportaram casos. As autoridades da Malásia anunciaram este sábado terem registado os primeiros três casos de …