Portugal é um dos 12 países que mais vão encolher nos próximos 80 anos

António Cotrim / Lusa

Há muito que nos habituámos a pensar que somos 10 milhões. Mas os nossos netos e bisnetos vão pensar em Portugal como o país dos seis milhões de habitantes.

De acordo com as projeções das Nações Unidas, a Europa será o único continente a perder população até ao final do século XXI. Enquanto o Mundo crescerá de 7,5 mil milhões para 11 mil milhões, o Velho Continente encolhe de 742 milhões para 653 milhões.

África, por exemplo, cresce quase quatro vezes: passa para 4,4 mil milhões, ficando muito próximo da Ásia, com 4,7 mil milhões. A Índia será nessa altura, recorda a Visão, o país mais populoso do planeta, ultrapassando a China, que perde 27% da população.

Mas a queda a pique da população chinesa não se aproxima do que vai acontecer em Portugal e na Europa de Leste. A revisão de 2017 das Expectativas da População Mundial, da ONU, coloca Portugal no 9º lugar dos países que mais população perde, em todo o mundo, com menos 36% de habitantes – mais de um terço. À sua frente estão apenas países de Leste.

Em 1º lugar aparece a Moldávia, que é o único país que perde mais de metade da população: 51%, passando de 4 milhões para menos de 2 milhões. Depois a Bulgária, o país mais pobre da União Europeia, terá 3,8 milhões, um decréscimo de 45%, em 2100. A fechar o pódio aparece a Polónia, o país mais populoso do top 10, terá em 21 milhões de habitantes – menos 44%.

A Albânia terá menos 43% habitantes, ficando com 1,6 milhões de habitantes. Os três países bálticos perdem uma grande fatia da população, mas a Letónia “ganha”, com menos 41%. Todos juntos, Letónia, Lituânia e Estónia terão menos de 4 milhões de habitantes.

O governo croata está a tentar atrair os emigrantes que saíram do país em massa nos últimos anos, para estancar a queda da população. Contudo, em 2100, se se mantiver a tendência, a Croácia contará com menos 39% de habitantes, para 2,5 milhões.

A Roménia também vai encolher consideravelmente: perde 7 milhões de habitantes (38%), passando a ter 12 milhões de habitantes, a ocuparem um território 2,5 vezes maior do que Portugal. A Sérvia, o país mais populoso que saiu da antiga Jugoslávia, e que hoje tem perto de 9 milhões de habitantes, passará a ter 5,4 milhões (menos 39%).

Nesta lista de 12 países, Portugal fica à frente apenas de três países. A Ucrânia, com a mesma perda percentual que Portugal, é o maior país em território totalmente dentro da Europa e perderá 16 milhões de habitantes: terá 28 milhões em 2100. A Arménia desce os mesmos 36%, de 2,9 milhões para 1,8 milhões.

A fechar a lista aparece a Bósnia e Herzegovina, mais um país da Jugoslávia que va encolher 36%, tal como Portugal.

ZAP //

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

    • realmente, titulos sensanionalistas para terem visualizações, tipico por aqui!

      Pensei o mesmo, devido as zonas costeiras, pensei que a noticia tinha algo a ver com isso…

  1. Nem todo o mal é mau. Por um lado o decréscimo de população na Europa torna o ambiente mais sustentável. Por outro lado vai haver um grande acréscimo de população, em especial na África, o que desequilibra os pratos da balança, vai haver mais fome onde a fome já é imensa. Cabe aos governantes de todas as regiões encontrarem uma solução que evite estas calamidades.

  2. Pelos vistos a Europa vai caminhar no sentido da preservação do planeta enquanto os outros continentes onde grassa a fome e a guerra acabarão por se afundar em cada vez mais miséria.

  3. Com politicas regressivas da Esquerda portuguesa é normal. Na Hungria com o Orban q na TV muito gostam de dizer q é de extrema direita, implementou medidas como famílias que tenham 4 filhos não pagam impostos. E a natalidade subiu.
    Por cá as únicas medidas que se conhecem é aumentar impostos. E os portugueses gostam, próximas eleições vao votar PS

    • Sim… só que Hungria (que já há muito que adoptou diversas medidas para aumentar a natalidade), é o país da EU com a menor taxa de natalidade – abaixo de Portugal!…
      É verdade que a natalidade tem vindo a aumentar, mas adivinha em que etnia se tem notado esse aumento; pois, nos ciganos… agora vai perguntar ao Orban o que acha disso…
      A França é dos países com maior natalidade da EU (graças a “brilhantes” incentivos à natalidade onde vale quase tudo!), e agora (como se vê com os coletes amarelos) é só gente jovem para partir e incendiar tudo, perdão, para trabalhar no duro e a produzir forte feio… ou não!…

    • Para isso não é problema, menos pessoas para pagar impostos.
      A solução é simples. Paga mais quem fica para equilibrar a balança e assim os políticos conseguem bem manter o mesmo estilo de vida, e o português como sempre aceita e fala muito mas senta-se a espera que sejam os outros a lutar por eles…

  4. Daqui a 200/300 anos toda a população europeia ( tal como a conhecemos hoje ) vai estar substituida por africanos e magrebinos.
    O processo de substituicao de populações ja ocorreu centenas de vezes na historia da humanidade por diversos fatores ; a saber: recursos naturais escassos ou inexistentes, crise economica, alteracoes climáticas, guerras, mudanças territoriais, assimilação de povos, miscigenação de povos…. nada de novo !

RESPONDER

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …