Portugal com 13 mortes e 3.732 casos nas últimas 24 horas

5

Portugal regista hoje mais 13 mortes associadas à covid-19 e 3.732 infeções com o coronavírus SARS-CoV-2, bem como uma subida nos internamentos, indica a Direção-Geral da Saúde.

O boletim epidemiológico diário da DGS revela um aumento do número de pessoas internadas, contabilizando hoje 878 internamentos, mais 21 do que no sábado, e 151 em unidades de cuidados intensivos, menos um nas últimas 24 horas.

Das 13 mortes, cinco ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, três no Centro, duas no Norte, uma no Alentejo, no Algarve na Madeira.

Depois de três dias consecutivos com mais de 10.000 casos diários, Portugal regista nas últimas 24 horas 3.732 infeções.

O maior numero de novas infeções ocorreu em Lisboa e Vale do Tejo (1640): A região do Porto registou 1226 novas infeções, e o Centro mais 400. No Alentejo e no Algarve ocorreram, respetivamente, mais 113 e 100 novas infeções.

A região da Madeira é a quarta com mais casos no país, tendo registado nas últimas 24 horas 216 novas infeções. Nos Açores, foram registados 37 novos casos.

 

Em relação à matriz de risco, Portugal mantém-se na zona vermelha. A incidência do SARS-Cov-2 ao nível nacional está nos 630,8 casos por 100.000 habitantes. Se se contar apenas com o Continente, sobe para 633,1 casos/100.000 habitantes.

O índice de transmissão R(t) situa-se nos 1,11 quer a nível nacional e quer considerando apenas o continente.

A covid-19 provocou mais de 5,38 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Novo recorde com mais de 620 mil testes

Portugal voltou a alcançar dois novos máximos de testagem diária à covid-19 na quinta-feira e na sexta-feira, com a realização de 620 mil testes realizados, revelou o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge.

“Portugal alcançou, nos dias 23 e 24 de dezembro, dois novos máximos de testagem diária à Covid-19, com mais de 620 mil testes de diagnóstico realizados em apenas dois dias”, refere o INSA, avançando que a taxa de positividade foi de 4,6%2”.

Segundo a nota do Instituto, do total de testes efetuados, cerca de 132 mil foram testes TAAN / PCR e mais de 488 mil Testes Rápidos de Antigénio (TRAg) de uso profissional. Estes números não incluem os autotestes.

  ZAP // Lusa

5 Comments

  1. Desconfio demais deste número de infetados de hoje…não devem ter testado as pessoas todas devido à festa de natal…é uma disparidade enorme.

    • “?”, tu tens um claro TOD – Transtorno Obsessivo Desconfiativo.
      Não há nada para desconfiar. TODA a gente sabe que aos sábados e domingos há menos testes, e TODA a gente sabe que TODOS os domingos e segundas o número de casos é menor — desde o início da pandemia.
      Portanto, ou andas distraído, o que não parece ser o caso, porque vens sempre aqui desconfiar todas as vezes que os números de domingo e segunda são menores, ou a tua agenda pessoal é passar a vida a lançar desconfianças e teorias da conspiração. Ou então… um claro caso de TOD.

      • Primeiro você não me conhece de lado nenhum para me insultar. Segundo você não sabe do que escreve. Terceiro perdeu uma boa oportunidade para estar calado, nesta caso quieto, sem fazer comentários tristes que só demonstram a sua péssima personalidade. Quarto, as suas afirmações sobre mim não me afetam, aliás são mentirosas. Quinto, você é que não tem agenda, eu dei a minha opinião sobre a noticia, você por outro lado escreveu a atacar-me por isso concluo que sofre de défice de atenção em casa então procura este tipo de coisas para chamar a atenção. Sexto, você é que está a conspirar e a teorizar sobre mim sem me conhecer. Sétimo, você acusa-me de TOD mas parece-me que você tem algum problema social, quer parecer o dono da razão e que sabe do que fala mas…é só para inglês ver.

          • Você continua a insistir….tenha consciência…este espaço de comentários é para ser utilizado em relação às noticias….não é para atacar quem comenta…se não entendeu isso o seu problema ainda é maior do que parece.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.