Portugal é o 2.º melhor entre os europeus na luta contra as alterações climáticas

holgerrings / Flickr

Portugal está entre os melhores a nível europeu num ranking de ambição contra as alterações climáticas, sendo somente ultrapassado pela Suécia.

Portugal está em segundo lugar entre os países europeus num ranking sobre ambição em metas e medidas para cumprir o Acordo de Paris contra as alterações climáticas, sendo somente ultrapassado pela Suécia, segundo um estudo divulgado esta segunda-feira.

A grande maioria dos Estados-membros da União Europeia “está a falhar o objetivo” de alcançar as metas do Acordo de Paris e Portugal está entre os poucos países que tem apelado para metas e políticas mais ambiciosas na área da energia e clima.

Exemplo disso é a redução das emissões de gases com efeito de estufa, conclui o estudo apresentado pela Rede Europeia de Ação Climática (CAN-Europe).

Intitulado Off target: Ranking of EU countries’ ambition and progress in fighting climate change, o estudo avalia o papel que os Estados-membros estão a desempenhar na definição de metas e políticas ambiciosas na área da energia e clima e o progresso que estão a fazer na redução das emissões de gases com efeito de estufa e na promoção das energias renováveis e eficiência energética.

O trabalho foi divulgado em Portugal pela Associação Sistema Terrestre Sustentável, Zero, que integra a CAN-Europe. Nos primeiros lugares surge a Suécia (77%), Portugal (66%), França (65%), Holanda (58%) e Luxemburgo (56%), considerando que não há qualquer país a preencher os requisitos para ocupar o primeiro lugar.

Temos um segundo lugar que no fundo é um terceiro, na medida em que nenhum país da Europa atinge os 100%, somos o segundo país porque a Suécia nos consegue superar nesta seriação dos 28 países da União Europeia”, disse à Lusa o presidente da Zero, Francisco Ferreira.

Para o ambientalista este resultado “muito simpático” para Portugal mostra que o país “tem um caminho que não pode perder em termos de oportunidade” para cumprir o Acordo de Paris.

“Reflete acima de tudo o esforço que Portugal tem vindo a fazer, quer internamente, quer nas negociações à escala europeia e, nesse contexto, tem sido dos países que tem defendido metas mais ambiciosas” para a redução de gases com efeito de estufa, frisou.

Entre os aspetos positivos, que pesaram na classificação, estão questões na área da energia e do clima, “à escala europeia e em termos de defesa de políticas mais ambiciosas” e à escala nacional, com “vários compromissos nomeadamente a retirada do carvão até 2030 e a neutralidade carbónica em 2050″, explicou Francisco Ferreira.

Mas nem tudo é positivo. Portugal tem também aspetos negativos, “nomeadamente a possibilidade de vir a explorar petróleo e gás” que é “visto à escala europeia, como um retrocesso potencial e relevante”, realçou, acrescentando que, em relação ao uso do carvão, o Governo fixou a data de 2030 para terminar, mas “era bom que acontecesse antes”.

Para o especialista em alterações climáticas, no trabalho da CAN-Europe “há algumas surpresas”, como a Finlândia, que está em nono lugar, o último lugar da Polónia “acaba por ser inevitável” porque o país continua a apostar muito no uso do carvão e “tem dificultado muitas das negociações à escala europeia”, além do penúltimo lugar para a Irlanda e o sexto para a Dinamarca.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Chelsea e Manchester City preparam-se para sair da Superliga Europeia

Os dois clubes ingleses estão a preparar-se para se retirar formalmente da Superliga Europeia, avança, esta terça-feira, a imprensa britânica. O jornal The Guardian avançou, tal como a generalidade da imprensa britânica, que o Chelsea e …

Rússia planeia clonar e "ressuscitar" um exército cita com 3.000 anos

Há duas décadas, arqueólogos da Sibéria encontraram os restos mortais de guerreiros citas com três mil anos com os seus cavalos na República de Tuva. Agora, a Rússia quer cloná-los. O ministro da Defesa da Rússia …

Levantada imunidade parlamentar a António Gameiro, suspeito na Operação Triângulo

A comissão de Transparência aprovou, esta terça-feira, um relatório favorável ao levantamento da imunidade parlamentar ao deputado António Gameiro (PS), envolvido na "Operação Triângulo". A decisão foi tomada por unanimidade na reunião desta terça-feira da comissão …

Medina confirma que ex-vereador Manuel Salgado é um dos visados na investigação da PJ

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa confirmou, esta terça-feira, que um dos visados na investigação da Polícia Judiciária (PJ) a suspeitas de crimes de abuso de poder e corrupção é o ex-vereador do Urbanismo …

Jeff Bezos quer transformar a Amazon no "melhor empregador da Terra"

O CEO da Amazon admitiu que é preciso fazer mais pelos trabalhadores e revelou que um dos seus principais objetivos é fazer da empresa "o melhor empregador da Terra". As más condições de trabalho a que …

Montenegro "hipotecou-se" à China (e agora quer a ajuda da Europa para se libertar)

Montenegro aceitou um empréstimo gigante da China para construir uma rodovia. Agora, o minúsculo país montanhoso quer ajuda da União Europeia (UE) para pagar a dívida. A situação em Montenegro é o mais recente conflito numa …

Punir os 12 clubes da Superliga Europeia? O tiro pode sair pela culatra

A UEFA ameaça punir os clubes que participem na Superliga Europeia. No entanto, tomar medidas precipitadas pode fazer com que o tiro saia pela culatra. O mundo do futebol foi abalado pelo anúncio de uma Superliga …

Criados 280 postos para vacinar 100 mil pessoas por dia

Duzentos e oitenta postos de vacinação rápida e de resposta reforçada estão a ser criados em todo o país para se conseguir vacinar 100 mil pessoas por dia, disse esta terça-feira à agência Lusa o …

Portugal e França promovem intercâmbio de árbitros nas ligas profissionais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta segunda-feira, que vai promover, juntamente com a Federação Francesa de Futebol (FFF), um intercâmbio de árbitros. "Portugal e França vão promover um intercâmbio de árbitros no seguimento do …

Novo Banco vendeu carteira de malparado por valor inferior às próprias garantias

O deputado do PSD Alberto Fonseca apontou esta terça-feira que o Novo Banco vendeu a carteira de crédito malparado Nata II por um valor inferior às suas próprias garantias, baseando-se no relatório da Deloitte à …