/

Portugal enviou apenas 18 militares para o maior exercício da NATO nos últimos 30 anos

1

Armando Babani / EPA

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg

O envio de apenas 18 militares prende-se com limitações orçamentais. O exercício está a decorrer na Noruega e inclui 30 mil tropas de 27 países, 220 aviões e mais de 50 navios.

A NATO está a realizar o maior exercício militar dos últimos 30 anos este mês na Noruega, que envolve a participação de 30 mil militares de 27 países, 220 aviões e mais de 50 navios.

Portugal enviou apenas 18 militares e não enviou nenhum meio aéreo ou naval para os treinos, segundo as declarações do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA), ao Expresso. O número pequeno deve-se a limites orçamentais.

A aliança atlântica sublinha que este exercício já estava nos planos há mais de oito meses e que não está relacionado com a guerra na Ucrânia, tendo a Rússia até sido convidada na altura a participar como observadora.

Apesar da pequena participação no exercício da NATO, o EMGFA lembra que o Agrupamento Mecanizado do Exército fez quatro dias de exercícios na serra da Estrela, entre 14 e 18 de fevereiro, “no âmbito das atividades de manutenção da prontidão da Very High Readiness Joint Task Force (VJTF — a força de maior prontidão da NATO Response Force.

O exercício na Noruega tem 14 mil tropas terrestres, 8 mil navais e 8 mil forças aéreas e decorre num ambiente que não é favorável às tropas portuguesas, que tem um exército mais dirigido para as operações no sul.

Uma antiga alta patente do exército revela que a razão para a participação nacional tão baixa é a limitação do orçamento. “Participar com poucos militares é um procedimento normal. Como a projeção de pessoal e de viaturas é muito caro, manda-se um grupo de oficiais e sargentos para o Estado-Maior” da operação, explica.

Recorde-se que nos últimos dias, o Ministro da Defesa, João Gomes Cravinho defendeu que esta pasta “terá de ser devidamente contemplada” nos próximos orçamentos, uma vez que a “realidade estratégica mudou” no espaço europeu.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.