/

Portagens físicas podem ter os dias contados. Via Verde prepara tecnologia por GPS

8

Florida Turnpike / Flickr

As portagens físicas nas autoestradas podem ter os dias contados. A tecnológica portuguesa A-to-Be, que fornece a tecnologia da Via Verde, está a trabalhar num método que utiliza o GPS.

De acordo com o semanário Expresso, bastará ter um identificador idêntico ao que hoje já usamos na Via Verde. A diferença: em vez de enviar o o sinal do nosso número de cliente para um pórtico, comunica diretamente com um satélite e as portagens passam a ser pagas pelo sistema de geolocalização.

“Os carros ou camiões usam na mesma um identificador mas ligado ao GPS, que emite dados para as SIBS (Sociedade Interbancária de Serviços) de cada país quando passam no local da portagem desmaterializada. Basicamente é mais uma ajuda à fluidez do tráfego e o que os nossos clientes nos pedem é precisamente isso: poupança de tempo para os utilizadores finais, conforto e conveniência”, sublinhou Eduardo Ramos, presidente executivo da A-to-Be, em declarações ao Expresso.

A A-to-B já está a fazer a experiência numa autoestrada norte-americana, mas planeia expandir esta solução a mais locais, em especial na Europa.

A tecnológica portuguesa nasceu há dois anos a partir da Brisa Inovação e Tecnologia. Eduardo Ramos explicou que a empresa foi evoluindo no processo de crescimento focada na internacionalização. Aliás, atualmente 55% a 60% das receitas vêm do estrangeiro.

Por outro lado, Eduardo Ramos está convicto de que, no que respeita à desmaterialização da bilhética e agilização dos sistemas de mobilidade, daqui a uns anos “isto vai acabar por entrar no nosso corpo. Em vez do tradicional bilhete para andar de transporte público, poderá servir, por exemplo, uma leitura da nossa retina”.

Aliás, está em marcha uma experiência com os comboios da Fertagus em que a exibição de uma aplicação no telemóvel substitui o bilhete ou o passe. Porém, segundo o Expresso, no futuro, nem será preciso tirar o telemóvel do bolso.

A A-to-Be tem cerca de 40 concorrentes a nível mundial e movimenta-se num mercado de um bilião de dólares. No entanto, tudo pode mudar com a democratização da condução autónoma e da vulgarização do conceito de cidade inteligente.

  ZAP //

8 Comments

  1. Era só o que faltava…
    Já temos big brother com o face book e a google que sabem onde estamos quase ao segundo desde que ativemos as definições…

    Com isto nem telefone faz falta para nos controlar…

  2. Com uma notícia deste género, seria de esperar que houvesse pelo menos um parágrafo alusivo aos mais do que prováveis abusos de privacidade e incumprimentos de leis de proteção de dados existentes, etc. Mas não, toca a mandar cá para fora uma linguagem ‘marketista’ do tipo “vai-te mentalizando para depois não piares muito”… Porque não olham para o (mau) exemplo do que se está a passar na China? (para citar apenas um exemplo)

    • O proximo passo sera reportar as autoridades a sua velocidade para o autuarem através de satélite.
      Este sistema a ser montado não traz nenhuma valia, apenas serve para mais controlo.

      Os porticos da via do infante não atrapalham o fluxo, não tem de reduzir velocidade, mas no caso de GPS como existe uma margem de erro, vai acontecer que quando sair da autoestrada e for pela nacional e a nacional seguir lado a lado com a autoestrada, vai acabar pagando portagem a A2 (gratuita) e AP2 (paga) em Espanha (Zaragoza / Barcelona) são um bom exemplo disso, ja me aconteceu sair e ir por fora e durante alguns percursos o WAZE pensava que eu estava na AP2.

      Enfim tanta coisa que para correr mail, sem falar na lei de proteção de dados que o Ricardo ja falou…

  3. E já agora também vai servir para as autoridades saberem onde andam e o que fazem todos os meliantes que andam por aí a assaltar o cidadão? Ou será que o governo não irá autorizar tal provocação?

  4. Apoio a 100% somos controlados? Melhor é bom para Portugal, que tanta merda por ai e assim são mais controlados.
    Quem tem medo de ser controlado é porque tem um Gato entalado, com o rabo de fora..
    Foça VIA VERDE…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.