43 anos depois da Guerra, um porta-aviões dos EUA chega ao Vietname

U.S. Pacific Fleet / Flickr

O superporta-aviões USS Carl Vinson, da marinha dos EUA, e a sua frota de escolta. Ao fundo, o USS Shiloh

Mais de 40 anos depois da guerra, o USS Carl Vison chega ao Vietname para enviar uma mensagem à China, depois de este país ter anunciado um Orçamento de Defesa para 2018 na ordem dos 142 mil milhões de euros.

Esta segunda-feira, o porta-aviões norte-americano USS Carl Vinson vai tornar-se o primeiro navio dos Estados Unidos desta envergadura a atracar no Vietname desde a guerra que opôs o país aos EUA.

O porta-aviões, movido a energia nuclear, vai atracar na cidade portuária de Danang, cidade na qual as primeiras tropas de combate norte-americanas desembarcaram com o objetivo de dar início à guerra no Vietname, que decorreu entre o fim dos anos 50 e 1975.

A chegada do porta-aviões USS Carl Vinson ao Vietname foi acordada entre o chefe do Pentágono James Mattis e o ministro da Defesa do Vietname, Ngo Xuan Lich, durante a visita de Mattis ao país asiático, em janeiro.

Tanto a visita como o porto são altamente simbólicas, explica o Expresso, dado que acontecem numa altura em que os EUA estão a tentar reforçar as relações militares com o antigo rival e a hegemonia chinesa é crescente.

De acordo com os analistas, o envio do USS Carl Vinson serve, acima de tudo, para enviar uma mensagem à China perante as suas crescentes aspirações expansionistas no Mar do Sul da China.

A chegada no navio quase coincidiu com o anúncio de que o Orçamento de Defesa de Pequim para 2018 vai situar-se nos 1,11 biliões de yuan, cerca de 142 mil milhões de euros – mais 8% do que o ano passado.

Embora a cooperação entre norte-americanos e vietnamitas tenha crescido, é na China que o país asiático tem o seu principal parceiro de trocas. Desta forma, o acolhimento do Carl Vinson por parte do Vietname é uma jogada arriscada, já que pode ser considerada uma provocação e pôr em causa a sua relação com a China.

Segundo o jornal, a China tem reclamado soberania sobre grande parte do Mar do Sul da China. Além disso, tem estado a construir ilhas artificiais nesse corredor marítimo para defender o que diz ser o seu território.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Em primeiro lugar o vietname parece nao saber no que se está a meter, porque os eua quando entram no país depois é um cabo dos trabalhos para os tirar de lá. Em segundo à china só ten que cortar as relaçoes comerciais com o vietname, já que a china é o 1ª parceiro conmercial. Em terceiro a chian deve responder na mesma moeda, ou seja, enviar um ou dois barcos de guerra para paises amigos na america latina. Estas a meu ver seriam as respostas mais correctas.

RESPONDER

Autarca de Pedrógão Grande critica "péssima investigação" sobre reconstrução de casas

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande acusou o Ministério Público e a Polícia Judiciária de terem feito uma "péssima investigação" no processo sobre a reconstrução das casas, cujo julgamento se iniciou esta segunda-feira. "[As acusações] …

Novo Banco e TAP são "riscos não negligenciáveis" para o défice

A TAP e o Novo Banco podem ter um efeito orçamental maior que o estimado pelo Governo em 2021, constituindo "riscos não negligenciáveis" para o défice, segundo uma avaliação do Conselho das Finanças Públicas (CFP) …

NASA revela que há água na Lua

A NASA revelou, esta segunda-feira, que foi encontrada água em forma de gelo numa superfície da Lua. Os investigadores apontam ainda para a possibilidade de existirem múltiplos depósitos subterrâneos na Lua onde esteja armazenada água …

Itália volta a disputar a fronteira do Monte Branco com França

Depois das autoridades francesas imporem medidas restritivas que afetaram o território italiano, o país reacendeu uma disputa antiga com França. Em causa estão os direitos de fronteira do Monte Branco. Luigi Di Maio, ministro das Relações …

Maior queda do mês no preço dos combustíveis. Gasóleo atinge mínimos de 4 meses

A partir de hoje os preços dos combustíveis irão baixar, e esta será a maior queda do mês. No que diz respeito ao preço da gasolina, esta deverá cair um cêntimo para 1,387€ por litro. …

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …