População africana perdeu 630 milhões de anos de vida saudável num ano por doenças

Cerca de 630 milhões de anos de vida saudável foram perdidos em 2015 devido às doenças que afetam a população dos 47 Estados-membros da OMS em África, segundo um relatório apresentado em Cabo Verde.

Os dados constam no estudo “Um fardo pesado: O Custo da Doença para a Produtividade em África”, que foi apresentado durante o segundo Fórum Africano de Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS) que decorre na cidade da Praia até quinta-feira.

Além dos anos de vida, a OMS acrescenta que estas doenças representam uma perda de mais de 2,4 mil milhões de dólares no valor do Produto Interno Bruto anual da região. Quase metade do total de anos perdidos em vidas saudáveis estão concentrados em cinco países: República Democrática do Congo, Etiópia, Nigéria, África do Sul e Tanzânia.

O relatório indica que as doenças não transmissíveis ultrapassaram as doenças infecciosas na maior causa de redução da produtividade, representando 37% do “fardo” da doença. Seguem-se as doenças transmissíveis e parasitárias, os problemas maternos, neonatais, relacionados com a nutrição e as lesões.

Na introdução do documento, a diretora regional da OMS para África, Matshidiso Moeti, que se encontra em Cabo Verde, refere que, quatro anos após a implementação dos esforços dos países para alcançar a cobertura de saúde universal (CSU), a despesa média atual com a saúde na região “fica aquém desta expetativa”.

A cobertura universal exigiria que os países da região africana da OMS gastassem, em média, pelo menos 271 dólares per capita por ano em saúde, ou seja, 7,5% do PIB da região. As conclusões do estudo da OMS sobre o fardo das doenças sugerem que o reforço dos sistemas de saúde deve centrar-se tanto nos países ricos como nos pobres e em todas as idades, bem como em categorias específicas de doenças.

O economista da Saúde do Escritório Regional da OMS para África Grace Kabaniha refere que “este relatório ilustra como o cumprimento das metas críticas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da saúde, incluindo a cobertura universal da saúde, contribuiria para os esforços de erradicação da pobreza em grande escala, para reduzir as disparidades na esperança de vida, para combater a exclusão social e para promover a estabilidade política e o desenvolvimento económico na região africana da OMS”.

O documento sustenta que os ministérios da Saúde devem dialogar com os ministérios das Finanças sobre a alocação de recursos, uma vez que “a saúde é um investimento estratégico para o desenvolvimento”.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Responder a Pablo Cancelar resposta

Mulan a preço premium estreia na Disney+ em setembro

A adaptação live-action de Mulan tem nova data de estreia. O anúncio foi feito pela Disney nesta terça-feira (4). O filme chega à plataforma de streaming Disney+ no dia 4 de setembro, estando disponível em …

Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima. A pandemia de covid-19 …

Máscara inteligente traduz até oito línguas (mas não protege do coronavírus)

Esta máscara inteligente, criada por uma empresa japonesa, consegue traduzir o discurso do seu utilizador em várias línguas (mas, por si só, não o protege do novo coronavírus). Quando a pandemia de covid-19 transformou as máscaras …

Empresa fica com excedente de 40 mil quilos de frutos secos devido à covid-19

A GNS Foods, a empresa que nos últimos 30 anos forneceu os frutos secos à American Airlines, ficou com um excedente de 40 mil quilos por causa de restrições impostas devido à covid-19. Servir frutos secos …

Astronautas da NASA fizeram partidas por telefone para "matar" tempo durante o regresso à Terra

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley fizeram algumas partidas por telefone durante o regresso à Terra a bordo cápsula Dragon, da empresa SpaceX de Elon Musk, num voo que foi duplamente histórico. …

Em plena pandemia, há um venezuelano que assegura os funerais no Peru

Ronald Marín é a última esperança para os habitantes de Comas, em Lima. O venezuelano é o único que realiza funerais católicos num cemitério longe do centro da capital, em plena pandemia. Vestido com uma túnica …

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …

Dia da Defesa Nacional regressa ao formato presencial a 2 de setembro

O Dia da Defesa Nacional, que está suspenso desde o dia 9 de março devido à pandemia de covid-19, irá regressar ao formato presencial a 2 de setembro, anunciou o Governo esta quarta-feira. Em comunicado, o …

Norte-americano detido depois de usar fundos da covid-19 para comprar um Lamborghini

As autoridades dos Estados Unidos detiveram um empresário que comprou um carro de luxo da marca Lamborghini com dinheiro que recebeu de programas federais para ajudar os afetados pelo novo coronavírus (covid-19). A notícia é …

FC Porto e Benfica disputam Supertaça a 23 de dezembro

O jogo da Supertaça, que vai opor o FC Porto ao Benfica e que deveria a abrir a temporada 2020/21, vai disputar-se a 23 de dezembro, anunciou, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em …