Polónia dispersa migrantes na fronteira com canhões de água

(h) State Border Committee of Belarus / EPA

Esta terça-feira, as autoridades polacas usaram canhões de água para dispersar migrantes na fronteira, depois de terem avisado que usariam este meio se estes desobedecessem a ordens para não avançar.

A tensão não pára de aumentar na fronteira da Polónia com a Bielorrússia. Esta terça-feira, segundo imagens das autoridades polacas divulgadas através da TV estatal, as forças de segurança usaram canhões de água para dispersar um grupo de migrantes que tentava entrar no país.

Numa mensagem de altifalante, as autoridades avisavam: “Atenção, se não seguirem as ordens, será usada força contra vocês”. Segundo o jornal Público, as forças policiais dizem que usaram canhões de água depois de alguns migrantes terem atirado pedras.

A Polónia assegura que são as próprias autoridades bielorrussas a incentivar os migrantes a atravessar a fronteira. Quando lá chegam, não os deixam voltar para trás.

O The New York Times noticia, inclusive, que alguns migrantes terão sido levados em autocarros militares até à zona da fronteira e recebido instruções e ferramentas para cortar o arame farpado.

No Twitter, o Ministério da Defesa da Polónia também garante que as autoridades bielorrussas deram aos migrantes granadas de som para atirar aos soldados e guardas fronteiriços polaco.

Milhares de imigrantes cruzaram ou tentaram cruzar a fronteira entre Polónia e Bielorrússia a partir deste verão. A Polónia respondeu ao fluxo de migrantes enviando milhares de soldados para a fronteira, onde implementou um estado de emergência bastante criticado.

A União Europeia (UE) acusa a Bielorrússia de levar a cabo um “ataque híbrido” para desestabilizar o bloco, em resposta a sanções que Bruxelas decidiu no período pós-eleitoral e após o desvio de um voo comercial pelas autoridades bielorrussas para deterem um jornalista.

Esta segunda-feira, a UE avançou com o quinto pacote de sanções ao país.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.