“São políticas canalhas e assassinas”. Manifestação em Lisboa pela defesa da Amazónia

Manifestação em defesa da Amazónia decorreu no centro histórico de Lisboa. Ato contou com a participação da viúva de José Saramago, Pilar del Río. Participantes criticaram Bolsonaro e o agronegócio.

Cerca de 700 pessoas manifestaram-se hoje no Largo Camões, em Lisboa, numa ação em defesa da floresta da Amazónia, segundo estimativa de uma fonte oficial da Polícia de Segurança Pública (PSP). “No pico da manifestação estimamos que estiveram cerca de 700 pessoas. Foi uma manifestação ordeira sem incidentes a registar”, afirmou, em declarações à agência Lusa, um oficial de serviço à 1.ª divisão da PSP, Carlos Mena.

A manifestação organizada por vários movimentos em defesa da floresta amazónica contou com a participação de partidos de esquerda, tendo estado presente a líder do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, que não prestou declarações.

A presidente da Fundação José Saramago e viúva do Nobel de Literatura, Pilar del Río, considerou que as políticas de Jair Bolsonaro são “canalhas”.

“Estou aqui hoje porque sou um ser humano. O Brasil precisa de respeito pelos seres humanos e respeito pelo planeta. Estamos a ver políticas que desrespeitam, são canalhas e assassinas. A Amazónia é do Brasil, mas é também de outros países da América Latina, e, sobretudo, é do planeta. Todo o planeta precisa da Amazónia e, por isso, temos que ser todos solidários”, declarou Pilar del Río à Sputnik Brasil.

Segundo a brasileira Samara Azevedo, do Movimento Coletivo Andorinha, um dos movimentos responsáveis pela manifestação, esta foi uma das maiores iniciativas da comunidade brasileira em Lisboa.

“Estamos aqui juntamente com outras associações, com a Casa do Brasil, Fórum Indígena de Lisboa, Media Ninja, para falar sobre a situação na Amazónia e para continuar o desmonte das políticas públicas ambientais que estão a acontecer no Brasil”, referiu a ativista, acrescentando que no seu país até o próprio ministro do Ambiente “é uma piada de mau gosto”.

Para Samara Azevedo, a responsabilidade pelo que está a acontecer na floresta da Amazónia hoje, como os incêndios e a desflorestação, está no agro-negócio, sustentado pela política do atual Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

“O agro-negócio apoia o violento massacre dos índios, o assassinato das lideranças indígenas. E foi por conta disso que essas séries de desmatamentos aumentaram para níveis alarmantes. Não é que o desmatamento tenha começado agora no Brasil, na floresta amazónica”, declarou, considerando a postura de Bolsonaro “criminosa, porque ela, além de ser ausente, incentiva e desmobiliza toda a política ambiental que existe no Brasil”.

“A destruição da Amazónia é uma catástrofe de proporções mundiais para o ambiente, para a humanidade”, considerou Joana Mortágua em declarações aos jornalistas, no meio da multidão que se juntou no Largo Camões. Para esta deputada, a catástrofe tem responsáveis que se chamam Bolsonaro e agro-negócio.

“Bolsonaro esteve desde o início do seu Governo contra as ONG [organizações não-governamentais] ambientalistas, numa campanha aberta contra as associações indígenas que defendem a Amazónia e numa campanha aberta de apoio aos ruralistas e em defesa do agronegócio, que é aquele que está a promover o desmatamento e é, provavelmente, a mão criminosa que está por trás dos incêndios da Amazónia”, afirmou.

A deputada do BE apelou também ao Governo português para que tenha uma palavra de censura em relação ao executivo de Bolsonaro e se junte “àqueles que na comunidade internacional denunciam a destruição da Amazónia e denunciam os responsáveis políticos dessa destruição”.

Já Mariana Silva, candidata da CDU às legislativas, considerou que “as políticas para o ambiente e para a defesa da natureza têm de ser outras em qualquer dos países, porque é o planeta que esta em questão”. “Por isso terá de haver outra política de preservação da Amazónia”, defendeu.

O eurodeputado Francisco Guerreiro realçou que “escreveram ao primeiro-ministro, António Costa, para que no próximo Conselho Europeu, em Outubro, rejeite ou congele o acordo feito com o Mercosul, para que se garanta uma pressão internacional” àquele bloco, porque o desmatamento [da Amazónia] “tem sido constante, não só no Governo de Bolsonaro, como no Governo de Lula, de esquerda”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo polémico da TAP em Espanha. Um dos directores foi suspenso e o outro saiu mais cedo

O polémico vídeo feito por dois directores da TAP em Madrid, onde falam da contratação de trabalhadores em Espanha, já levou à suspensão de um deles e à saída antecipada do outro. Entretanto, o ministro …

Arqueólogos descobriram (e partiram) um ovo com mil anos

Uma equipa de arqueólogos descobriu, na antiga zona industrial de Yavneh, em Israel, um ovo de galinha com mil anos. O ovo estava enterrado no subsolo, onde se manteve preservado durante cerca de mil anos até …

"Já estamos na quarta vaga" e Lisboa é o motor. Especialistas pedem restrições imediatas

Especialistas pedem restrições para a região de Lisboa e Vale do Tejo. Carlos Antunes defende que "já estamos na quarta vaga" e que Lisboa é o motor. Lisboa já passou o patamar dos 240 casos por …

Cessar-fogo quebrado. Israel lança ataque aéreo na Faixa de Gaza

O cessar-fogo entre Israel e Hamas foi quebrado na madrugada desta quarta-feira. Os israelitas lançaram um ataque aéreo na Faixa de Gaza depois de, segundo dizem, terem sido lançados balões incendiários a partir deste território. …

"Síndrome de Maria Antonieta". Condição que torna o cabelo branco repentinamente pode ter explicação

Os últimos meses da vida de Maria Antonieta foram extremamente desgastantes, sendo que a onda de acontecimento negros culminou com a sua morte. Os livros de história contam que este cenário fez com que a …

Von der Leyen vem a Lisboa dar "luz verde" ao PRR. Plano é “ambicioso e robusto” (e pode avançar já na próxima semana)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, vai estar hoje em Lisboa para anunciar formalmente a aprovação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de Portugal. Von der Leyen vai “entregar pessoalmente ao primeiro-ministro, …

Biden e Putin reúnem-se em Genebra em busca de relação "estável e previsível"

A Ucrânia, a Bielorrússia, o destino do opositor russo detido Alexei Navalny, e os ciberataques são os temas da cimeira e o debate prevê-se áspero e difícil. A cimeira vai decorrer na cidade suíça de Genebra …

Testes recomendados em casamentos e batizados, eventos desportivos e empresas

Os testes à covid-19 passam a ser recomendados em eventos familiares com mais de dez pessoas, como casamentos e batizados, eventos culturais e desportivos, serviços públicos e empresas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). A norma, …

"Terramotos lentos" podem ajudar a ciência a prever grandes tremores

Prever um terramoto é impossível com o conhecimento e a tecnologia atuais, mas várias pesquisas realizadas nos últimos anos permitiram aos especialistas chegar mais perto de identificar certas condições para que ocorra um abalo. Os especialistas …

Filhotes espaciais. Espermatozoides de ratos armazenados na EEI geram crias saudáveis

Investigadores japoneses descobriram que espermatozoides de ratos expostos a altos níveis de radiação cósmica, durante quase seis anos, criaram uma grande ninhada de "filhotes espaciais" saudáveis ​​e normais. De acordo com o novo estudo, publicado na …