“São políticas canalhas e assassinas”. Manifestação em Lisboa pela defesa da Amazónia

Manifestação em defesa da Amazónia decorreu no centro histórico de Lisboa. Ato contou com a participação da viúva de José Saramago, Pilar del Río. Participantes criticaram Bolsonaro e o agronegócio.

Cerca de 700 pessoas manifestaram-se hoje no Largo Camões, em Lisboa, numa ação em defesa da floresta da Amazónia, segundo estimativa de uma fonte oficial da Polícia de Segurança Pública (PSP). “No pico da manifestação estimamos que estiveram cerca de 700 pessoas. Foi uma manifestação ordeira sem incidentes a registar”, afirmou, em declarações à agência Lusa, um oficial de serviço à 1.ª divisão da PSP, Carlos Mena.

A manifestação organizada por vários movimentos em defesa da floresta amazónica contou com a participação de partidos de esquerda, tendo estado presente a líder do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, que não prestou declarações.

A presidente da Fundação José Saramago e viúva do Nobel de Literatura, Pilar del Río, considerou que as políticas de Jair Bolsonaro são “canalhas”.

“Estou aqui hoje porque sou um ser humano. O Brasil precisa de respeito pelos seres humanos e respeito pelo planeta. Estamos a ver políticas que desrespeitam, são canalhas e assassinas. A Amazónia é do Brasil, mas é também de outros países da América Latina, e, sobretudo, é do planeta. Todo o planeta precisa da Amazónia e, por isso, temos que ser todos solidários”, declarou Pilar del Río à Sputnik Brasil.

Segundo a brasileira Samara Azevedo, do Movimento Coletivo Andorinha, um dos movimentos responsáveis pela manifestação, esta foi uma das maiores iniciativas da comunidade brasileira em Lisboa.

“Estamos aqui juntamente com outras associações, com a Casa do Brasil, Fórum Indígena de Lisboa, Media Ninja, para falar sobre a situação na Amazónia e para continuar o desmonte das políticas públicas ambientais que estão a acontecer no Brasil”, referiu a ativista, acrescentando que no seu país até o próprio ministro do Ambiente “é uma piada de mau gosto”.

Para Samara Azevedo, a responsabilidade pelo que está a acontecer na floresta da Amazónia hoje, como os incêndios e a desflorestação, está no agro-negócio, sustentado pela política do atual Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

“O agro-negócio apoia o violento massacre dos índios, o assassinato das lideranças indígenas. E foi por conta disso que essas séries de desmatamentos aumentaram para níveis alarmantes. Não é que o desmatamento tenha começado agora no Brasil, na floresta amazónica”, declarou, considerando a postura de Bolsonaro “criminosa, porque ela, além de ser ausente, incentiva e desmobiliza toda a política ambiental que existe no Brasil”.

“A destruição da Amazónia é uma catástrofe de proporções mundiais para o ambiente, para a humanidade”, considerou Joana Mortágua em declarações aos jornalistas, no meio da multidão que se juntou no Largo Camões. Para esta deputada, a catástrofe tem responsáveis que se chamam Bolsonaro e agro-negócio.

“Bolsonaro esteve desde o início do seu Governo contra as ONG [organizações não-governamentais] ambientalistas, numa campanha aberta contra as associações indígenas que defendem a Amazónia e numa campanha aberta de apoio aos ruralistas e em defesa do agronegócio, que é aquele que está a promover o desmatamento e é, provavelmente, a mão criminosa que está por trás dos incêndios da Amazónia”, afirmou.

A deputada do BE apelou também ao Governo português para que tenha uma palavra de censura em relação ao executivo de Bolsonaro e se junte “àqueles que na comunidade internacional denunciam a destruição da Amazónia e denunciam os responsáveis políticos dessa destruição”.

Já Mariana Silva, candidata da CDU às legislativas, considerou que “as políticas para o ambiente e para a defesa da natureza têm de ser outras em qualquer dos países, porque é o planeta que esta em questão”. “Por isso terá de haver outra política de preservação da Amazónia”, defendeu.

O eurodeputado Francisco Guerreiro realçou que “escreveram ao primeiro-ministro, António Costa, para que no próximo Conselho Europeu, em Outubro, rejeite ou congele o acordo feito com o Mercosul, para que se garanta uma pressão internacional” àquele bloco, porque o desmatamento [da Amazónia] “tem sido constante, não só no Governo de Bolsonaro, como no Governo de Lula, de esquerda”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A galáxia pode estar repleta de "micro-máquinas" alienígenas

A galáxia pode estar repleta de "micro-máquinas" de origem alienígena. Quem o diz é o astrofísico Zaza Osmanov, que parte do conceito de sonda replicante do matemático John von Neuman e o ajusta à nano-escala. …

Desenterradas duas múmias no cemitério egípcio onde o rei Tut foi sepultado

Uma equipa de arqueólogos desenterrou duas múmias no Vale dos Reis, o cemitério antigo onde está sepultado o rei Tutankhamon e outras realezas egípcias, anunciou o Ministério das Antiguidades do Egito. Em conferência de imprensa …

"Avião do Juízo Final" foi construído para sobreviver a um ataque nuclear (mas foi derrotado por um pássaro)

Uma aeronave do "dia do juízo final" da Marinha dos EUA, destinada a sobreviver a um ataque nuclear, foi recentemente derrotada por um pássaro. Um pássaro derrubou um dos quatro motores do avião e a Marinha …

Cova da Piedade 0-4 Benfica | Em frente na Taça com goleada

, O Benfica goleou hoje o Cova da Piedade por 4-0, garantindo o apuramento para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, com dois tentos de Pizzi e outros tantos de Carlos Vinícius. O internacional português abriu …

Vírus informático faz caixas de multibanco "cuspirem" notas (e está a espalhar-se pelo mundo)

Um vírus informático está a ser utilizado para entrar em caixas de multibanco e fazê-las ejetar todo o seu dinheiro. Os primeiros casos surgiram na Alemanha, mas têm-se alastrado um pouco por todo o mundo. Na …

Piloto Bernardo Sousa suspenso dois anos por controlo antidoping positivo a cocaína

O ex-campeão nacional de ralis Bernardo Sousa foi suspenso por dois anos devido a um controlo antidoping positivo a cocaína, anunciou na quinta-feira a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK). De acordo com o comunicado …

Porsche lança Taycan "low cost" para competir com a Tesla

https://vimeo.com/367293637 A Porsche lançou uma versão económica do Taycan de forma a competir com o Model S da Tesla. O veículo elétrico está disponível a partir de janeiro e custará cerca de 105 mil euros. A batalha …

Quartel da Graça vai ser um hotel de luxo

A concessão do Quartel da Graça, em Lisboa, vai ser entregue ao grupo Sana, no âmbito do programa Revive, estando previsto um investimento de 30 milhões de euros, para a instalação de um hotel, foi …

Infarmed retira do mercado protetor solar infantil

O Infarmed disse esta sexta-feira que está acompanhar as precauções da agência espanhola do medicamento em relação aos produtos de proteção solar ISDIN, indicando que em novos testes detetou variabilidade e inconsistência no fator de …

Com 13 anos, herdeira da Coroa de Espanha discursa pela primeira vez

O rei Filipe VI transmitiu esta sexta-feira à princesa Leonor o compromisso "pessoal e institucional" que possui como herdeira da Coroa na entrega dos Prémios Princesa de Astúrias 2019, cerimónia acompanhada no exterior por uma …