Polícias exigem que clubes paguem policiamento de claques

Manuel de Almeida / Lusa

Adeptos do Benfica à chegada ao Estádio da Luz pouco antes do jogo da Primeira Liga de Futebol com o FC Porto

Adeptos do Benfica no Estádio da Luz antes do jogo da Primeira Liga com o FC Porto

O maior sindicato representativo dos polícias quer que sejam os clubes a pagar o policiamento à volta dos estádios em dias de jogos e que os próprios clubes sejam responsabilizados pela violência das claques e dos adeptos.

No comunicado enviado na quarta-feira ao Ministério da Administração Interna (MAI) e aos grupos parlamentares, depois de várias agressões registadas junto ao Estádio da Luz, a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP) exige medidas urgentes para “travar a violência no futebol”.

“A ASPP/PSP considera inconcebível que um desporto se tenha transformado numa espécie de cenário de guerra semanal, muitas vezes promovido e apoiado por dirigentes e representantes dos próprios clubes”, indica a associação.

De acordo com a TSF, os polícias dão um prazo até ao início do novo campeonato, sob pena de avançarem com protestos, afirmando que estão fartos de trabalhar de graça para os clubes e sociedades anónimas desportivas.

O presidente da ASPP, Paulo Rodrigues, explicou à TSF que só os agentes que estão dentro dos estádios é que recebem um extra dos clubes. Os restantes são tirados de outras funções e não recebem nada pelo trabalho.

Estamos a fazer um favor a sociedades anónimas desportivas, estamos a falar de negócios que envolvem milhões de euros, e os polícias de alguma forma estão a fazer um favor, que não querem fazer, e não têm qualquer comparticipação pela complexidade e exigência que o seu trabalho envolve”, adiantou o sindicalista.

Para Paulo Rodrigues, “não têm que ser nem o Estado, nem o erário público a pagar o policiamento que envolve estes jogos de futebol e não têm que ser os polícias a trabalhar de graça”.

O representante dos polícias afirma que os agentes são muitas vezes alvo de ameaças, insultos e agressões e garante que a ASPP continuar a insistir para acabar com aquilo que diz ser a “vergonha do futebol”.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. acho bem esta medida
    pode ser que assim os clubes tenham mais cuidado ou deixem de apoiar as claques.
    para uns irem ao futebol, outros (policias) nao podem ir passear com a familias e chegam ao fim do dia com umas mossas por causa de um arruaceiro que lhe mandou com uma pedra.
    se podem dar uns milhoes por um jogador, então também podem pagar umas centenas de euros aos policias.
    ficam as ruas sem policiamento para que sejam destinados ao futebol.
    também devem alterar as leis sobre as penas dos clubes e claques.
    as multas pagas pelos dirigentes, ate fazem rir um cidadao normal
    quando um adepto vai a tribunal, este fica a rir-se pois nao lhe acontece nada,
    os politicos devem alterar ou fazer leis mais rigorosas com penas bem pesadas para estes adeptos arruaceiros.

  2. Não vejo outra maneira, quem tem vicios tem que os pagar senão qualquer dia depois de ser-mos acusados de viver-mos acima das nossas possibilidades ainda temos que pagar os tatus do orelhas e os charutos do dono dele.

RESPONDER

Carles Puigdemont entregou-se às autoridades belgas

O ex-presidente da Generalitat Carles Puigdemont apresentou-se voluntariamente às autoridades belgas na sequência do mandado de detenção emitido pelo Tribunal Supremo de Espanha, disseram à EFE fontes ligadas ao político catalão. Na passada segunda-feira segunda-feira, o …

O muco tem a capacidade secreta de dominar germes

https://vimeo.com/366782239 O nosso corpo está repleto de muco, e isto não se explica apenas pela chegada do outono. Um estudo recente demonstrou uma das inesperadas propriedades benéficas do muco: contém açúcares que controlam os germes potencialmente …

Cientistas desenvolvem "corda de guitarra" que toca sozinha

Cientistas da Universidade de Lancaster e da Universidade de Oxford, no Reino Unido, desenvolveram um circuito nanoeletrónico que vibra sem nenhuma força externa. Usando um pequeno cabo suspenso, muito semelhante a uma corda de guitarra, a …

Hubble capta a imagem mais nítida do primeiro cometa interestelar confirmado

O Hubble conseguiu captar uma fotografia de 2I/Borisov, o primeiro cometa interestelar até agora detetado, avançou a NASA, que opera o telescópio espacial. De acordo com a nota divulgada pela agência espacial norte-americana, a fotografia …

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …