França em choque com ação da polícia em acampamento de migrantes

A atuação da polícia durante o desmantelamento de um acampamento improvisado de migrantes no centro de Paris, na noite de segunda-feira, está a gerar críticas e indignação.

Na noite desta segunda-feira, a polícia francesa dispersou algumas centenas de migrantes e ativistas que tinham montado um acampamento improvisado, com dezenas de pequenas tendas, numa praça no centro de Paris, numa ação que pretendia reivindicar, nomeadamente, alojamentos de emergência.

Após terem derrubado as tendas, as forças policiais recorreram a gás lacrimogéneo e a granadas atordoantes para dispersar as pessoas, tendo perseguido algumas delas pelas ruas. Existem relatos de que algumas foram até agredidas com bastões.

Ainda na mesma noite, e através do Twitter, o ministro do Interior, Gérald Darmanin, classificou as imagens do desmantelamento do acampamento como “chocantes” e pediu “um relatório detalhado” sobre os incidentes ao prefeito da polícia da capital francesa, Didier Lallement.

Segundo as agências internacionais, a polícia de Paris esclareceu que o acampamento foi desmantelado porque era ilegal e que “convidou” os migrantes a procurarem alojamento em locais disponibilizados pelo Estado ou por organizações de ajuda.

Esta manhã, as ministras da Cidadania e da Habitação francesas, Marlène Schiappa e Emmanuelle Wargon, respetivamente, defenderam um apoio “sem demora” para estes migrantes que estão novamente a vaguear nas ruas parisienses após o desmantelamento do acampamento improvisado.

“As duas ministras mobilizaram as administrações estaduais para que soluções de atendimento sejam encontradas sem demora para estas pessoas em situação de angústia”, indicou um comunicado assinado pelas duas representantes.

A atuação das forças policiais está a gerar críticas e a indignação de vários setores da sociedade, nomeadamente de partidos ecologistas e de esquerda, sindicatos e de associações que fornecem ajuda a migrantes, que denunciaram “imagens chocantes” e uma “deriva liberticida”.

“Repressão completamente desproporcionada”

“O que vimos foi repressão que infelizmente não é pouco comum mas foi completamente desproporcionada. Havia algum risco para os agentes da polícia? Não. Havia risco de danos à propriedade? Não”, afirmou Éric Coquerel, deputado do partido de esquerda França Insubmissa, em declarações ao canal FranceInfo, citado pelo jornal Público.

“O que houve foi repressão contra pessoas que só estão a pedir que os seus direitos humanos sejam respeitados, contra ativistas pacíficos, jornalistas e representantes eleitos sem discriminação”, disse ainda.

“O Estado oferece um espetáculo lamentável ao dar uma resposta policial a uma situação social. Pensar que resolvemos problemas sociais com cassetetes é de loucos. Pensar que isto se resolve com o assédio policial que vimos está noite é patético”, comentou, por sua vez, à agência France-Presse, Ian Brossat, do Partido Comunista.

Várias organizações estão hoje a trabalhar para tentar encontrar uma solução de alojamento temporário para estes migrantes, entre 200 e 300 pessoas. A maioria é oriunda do Afeganistão, da Somália e da Eritreia.

Segundo Corinne Torre, chefe da organização Médicos Sem Fronteiras em França, alguns destes migrantes tiveram o seu pedido de asilo rejeitado, enquanto outros estão num limbo burocrático enquanto tentam requerer o pedido de asilo.

Este acampamento improvisado foi montado no centro da capital francesa uma semana depois de a polícia ter desmantelado um grande acampamento de imigrantes em situação irregular erguido junto do Estádio de França, na zona norte de Paris, onde mais de duas mil pessoas se fixaram gradualmente desde agosto.

Os incidentes envolvendo a polícia parisiense surgem numa altura em que o Parlamento francês vai votar, previsivelmente esta terça-feira, um projeto-lei que visa expandir alguns poderes e fornecer uma maior proteção às forças policiais.

Por exemplo, prevê que a publicação de imagens de agentes policiais com a intenção de prejudicá-los passe a ser crime, uma medida que gerou fortes protestos por parte das organizações de defesa das liberdades civis e da liberdade de imprensa.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Descobertos antigos vestígios de vida envoltos em rubi com 2,5 mil milhões de anos

Um equipa de investigadores da Universidade de Waterloo descobriu resíduo de carbono que já foi uma vida antiga. Estava envolto num rubi com 2,5 mil milhões de anos. Ao analisar algumas das pedras preciosas coloridas mais …

O Sistema Solar pode estar cercado por um túnel magnético

O Sistema Solar pode estar rodeado por um túnel magnético. Cientistas sugerem que as estruturas brilhantes, em lados opostos do céu, estejam interligadas à nossa volta, a 350 anos-luz de distância. Jennifer West, investigadora do Instituto …

O volátil, inóspito e sufocante Vénus pode afinal ter oceanos de água debaixo da crosta

Devido à elevada temperatura da atmosfera de Vénus, caso a crosta se abrisse, os oceanos de água transformar-se-iam imediatamente em vapor. Conhecido por ser um planeta com uma atmosfera quente e sufocante de dióxido de carbono …

Mais de mil ovelhas e cabras tomaram conta das ruas de Madrid (por um bom motivo)

Mais de mil ovelhas e cabras encheram as ruas de Madrid, este domingo, a propósito do tradicional Festival da Transumância, que foi cancelado no ano passado devido à pandemia da covid-19. De acordo com a agência …

Crise de abastecimento provoca escassez de camisolas de Natal

Na próxima época natalícia, os Estados Unidos podem enfrentar uma escassez de Ugly Sweaters, causada pela crise mundial dos transportes marítimos. As Ugly Sweaters são as típicas camisolas de Natal - por norma, coloridas e com …

Erupção de La Palma. Cães salvos por um grupo misterioso

Um grupo misterioso - que se auto-denomina A-Team - afirma ter resgatado vários animais "presos" devido à erupção do vulcão Cumbre Vieja em La Palma, nas Canárias. De acordo com o jornal britânico The Guardian, as …

Alec Baldwin

Assistente que entregou arma a Alec Baldwin já teria tido práticas inseguras

Uma fabricante de adereços disse que, no passado, já tinha mostrado preocupação com o facto de o assistente de realização ter protagonizado situações inseguras. No fim-de-semana, um documento judicial obtido pela CNN mostrou que a arma …

Metade dos chefes de equipa da Urgência do Hospital de Braga demitiu-se em bloco

Uma dezena de chefes de equipa da Urgência do Hospital de Braga demitiu-se esta segunda-feira, em protesto contra a falta de condições de trabalho e o "desinvestimento" no Serviço Nacional de Saúde. Contactada pela agência Lusa, …

Primeiro-ministro da Polónia acusa UE de ter "arma apontada à cabeça" do país

O primeiro-ministro polaco acusou a União Europeia (UE), esta segunda-feira, de "ter uma arma pontada à cabeça" da Polónia, ao exigir que Varsóvia reveja as reformas judiciais, ameaçando-a com sanções. Numa entrevista publicada pelo Financial Times, …

Carlos César acusa BE e PCP de terem preferido "jogos de poder"

O presidente do PS acusou, esta segunda-feira, os partidos de esquerda de terem preferido "os jogos de poder", no seguimento do anúncio de ambos do voto contra o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). "BE e …