O caso mais antigo de pneumonia é mais velho do que os dinossauros

Uma das doenças mais antigas a assombrar a nossa espécie – a infeção pulmonar, vulgarmente conhecida como pneumonia – é na verdade muito mais antiga do que pensávamos.

Os cientistas analisaram um espécime fragmentado de Proneusticosasiacus *, um réptil marinho do Triássico Médio, que apresentava anomalias em várias costelas, inclusivamente, um conjunto de bolhas. Através de uma microtomografia de raios X, a equipa foi capaz de examinar o espécime ao pormenor.

O réptil marinho tem cerca de 245 milhões de anos, mas a identificação real do espécime ainda não está completamente resolvida. Alguns investigadores, incluindo os autores do estudo, interpretam o material fragmentado como pertencente a um outro réptil marinho, o Cymatosaurus. Ainda assim, não é possível ter certeza devido à natureza fragmentária dos fósseis que representam o animal.

Durante a investigação, a equipa descartou algumas das possíveis causas das anomalias, como fraturas, cancro, infeções fúngicas e até mesmo escorbuto com base na localização, na forma e noutras características das bolhas.

Além disso, o padrão anormal de crescimento ósseo revelou aos cientistas que a infeção que causou as tais bolhas era crónica, com uma duração de meses ou anos até.

As lesões, que aparecem em pelo menos quatro costelas do animal, são semelhantes aos danos causados por tuberculose bacteriana. Já as anomalias nas vértebras do animal eram consistentes com a doença de Pott, uma forma de tuberculose invasora dos ossos.

Os humanos não são os únicos animais a sofrer de tuberculose, e isso os cientistas já sabiam. No entanto, encontrar indícios de tuberculose num animal de há quase 250 milhões de anos é uma grande surpresa, frisa a Discover Magazine.

Os cientistas não têm forma de descobrir qual foi a bactéria que causou a infeção e, por consequência, as bolhas neste réptil marinho. Os cientistas não têm como verificar qual a bactéria que causou a infeção que levou às bolhas neste réptil marinho. Contudo, há outra curiosidade intrigante nesta descoberta.

Os investigadores não conhecem quase nada sobre o réptil Proneusticosaurus * (ou Cymatosaurus) e sabem muito pouco sobre répteis marinhos semelhantes que vivam nas águas do Mundo Triássico – os nothosaurus.

No entanto, como ambos viviam um estilo de vida semi-aquático, e eram ambos suscetíveis à tuberculose, levantam a questão se existe nos meios aquáticos algo que coloca os animais num risco particular de infeção.

Importa salvaguardar que pneumonia e tuberculose são doenças distintas. Contudo, o estudo, publicado na Royal Society Open Science, usa ambos os termos para descrever a evidência fóssil de uma infeção respiratória neste animal marinho em particular.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Estudo sugere que os macacos podem ter-se domesticado como os humanos

Um novo estudo sugere que os macacos, tal como os humanos, podem envolver-se no processo de auto-domesticação, alterando o curso da sua própria evolução e fisiologia através da forma como se comportam uns com os …

A estrela morta que emitiu ondas de rádio no interior da Via Láctea voltou a fazê-lo

O magnetar SGR 1935+2154, que em abril emitiu a primeira explosão de rádio conhecida de dentro da Via Láctea, explodiu mais uma vez. A pequena estrela morta responsável pela primeira deteção de explosões rápidas de rádio …

"Asteróide do caos". Novos dados confirmam que Apophis pode impactar com a Terra em 2068

Um astrónomo do Instituto de Astronomia da Universidade do Havai revelou novas descobertas críticas relacionadas com um grande asteróide que deverá passar muito perto da Terra. Dave Tholen e os seus colaboradores anunciaram a deteção da …

Luís Filipe Vieira reeleito com 62,59% dos votos

Luís Filipe Vieira foi reeleito para um sexto mandato como presidente do SL Benfica, com 62,59% dos votos dos sócios. Vieira está à frente do emblema da Luz desde 2003. Nem a pandemia travou os sócios …

Sporting 3-1 Gil Vicente | “Pote” de ouro na recta final

Sofrimento e alívio. O Sporting esteve a perder em casa por 1-0 com o Gil Vicente até aos 82 minutos, mas deu a volta ao marcador num curto espaço de tempo, acabando por fixar o …

Descoberto na Austrália recife de coral mais alto do que o Empire State Building

Um novo recife "maciço" de 500 metros foi descoberto na Grande Barreira de Corais da Austrália, tornando-o mais alto do que alguns dos arranha-céus mais altos do mundo. Os cientistas encontraram o recife separado - o …

Encontrados restos de ossos e madeira em pregos que terão sido usados na crucificação de Jesus

Um geólogo israelita analisou pregos supostamente associados à crucificação de Jesus Cristo e descobriu que os objetos contêm traços de osso e madeira. Em 1990, durante a escavação em Jerusalém do túmulo de Caifás, o sumo …

Oreo construiu um "Cofre do Apocalipse" para proteger as suas famosas bolachas

Depois do Svalbard Global Seed Vault, que guarda mais de um milhão de amostras de sementes num bunker, e o Arctic World Archive, que preserva os dados do mundo de hoje, a Oreo criou um "Cofre do …

"O Palmeiras sabe quem é o Abel?" - as dúvidas no Brasil, parte II

Abel Ferreira deverá ser confirmado como novo treinador do Palmeiras nesta sexta-feira. No Brasil voltam a surgir questões sobre as contratações de técnicos estrangeiros. Lembra-se de Marco de Vargas, o jornalista da FOX Brasil que não …

Guru de seita de escravas sexuais condenado a 120 anos de prisão

O guru de uma seita de escravas sexuais, conhecida como NXIVM, foi condenado a 120 anos de prisão. Foi considerado culpado de obrigar mulheres a fazer sexo com ele. Keith Raniere, guru da seita de escravas …