“Piranha” da era dos dinossauros aterrorizou os mares do Jurássico

M. Ebert and T. Nohl

Uma nova espécie de peixe, semelhante a uma piranha e que viveu há 150 milhões, no tempo dos dinossauros, é descrita na edição desta sexta-feira da revista científica Current Biology.

O peixe ósseo tinha dentes como uma piranha, pelo que os investigadores admitem que a espécie os usava como hoje usam as piranhas, para arrancar pedaços de carne de outros peixes, nota a publicação agora divulgada.

A ideia é sustentada, diz-se na revista, no facto de os investigadores terem encontrado as vítimas dessas “piranhas”, peixes que terão sido mordidos. As duas espécies foram encontradas nos mesmos depósitos de calcário do sul da Alemanha, na pedreira de Etting, na região de Solnhofen, na Baviera.

“Temos outros peixes do mesmo local com pedaços de barbatana em falta”, disse David Bellwood, da universidade australiana James Cook.

O investigador considerou haver um “paralelismo incrível” entre esse peixe e as atuais piranhas, que se alimentam predominantemente não de carne mas das barbatanas de outros peixes. “É uma decisão extremamente inteligente pois as barbatanas voltam a crescer, são um recurso renovável. Alimente-se de um peixe e ele está morto, morda-lhe as barbatanas e tem comida para o futuro”, diz David Bellwood.

Um estudo cuidadoso das bem preservadas mandíbulas da espécie fossilizada revelou dentes longos e pontiagudos, um osso formando o céu da boca, na frente das mandíbulas, e dentes triangulares com bordas em serrilha na mandíbula inferior.

O padrão e a forma do dente, a morfologia da mandíbula e a mecânica sugerem uma boca equipada para cortar carne ou barbatanas, segundo a equipa de investigadores.

“Ficámos impressionados que estes peixes tivessem dentes semelhantes a piranhas”, disse Martina Kolbl-Ebert, do museu de Eichstatt (também na Baviera), o Museu de História Natural onde estão expostos os fósseis do campo de Etting.

A responsável acrescentou que o peixe em questão provém de um grupo de peixes, os picnodontídeos, conhecidos por terem dentes fortes.

“É como encontrar uma ovelha que rosna como um lobo. Mas o que é mais impressionante é que era do período jurássico. Peixes como nós os conhecemos, peixes ósseos, simplesmente não mordiam a carne de outros peixes nessa altura” disse Martina Kolbl-Ebert, explicando que ao longo do tempo peixes houve que se alimentaram de outros peixes, que os engoliam inteiros, mas que morder as barbatanas só aconteceu muito mais recentemente.

“A nova descoberta representa o registo mais antigo de um peixe ósseo que mordia os outros peixes, e mais do que isso fazia-o no mar”, disse David Bellwood, lembrando que as piranhas de hoje vivem apenas em água doce.

Tal como nota o Gizmodo, não poderíamos esperar nada menos deste incrível e brutal período da história evolucionária que é o Jurássico.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Adiem a Liga dos Campeões", pede o Borussia Dortmund

Sorteio está marcado para esta quinta-feira mas Michael Zorc avisa: "Faltam requisitos legais para a fase de grupos arrancar". A fase de grupos da Liga dos Campeões vai começar, pela primeira vez, em outubro. A primeira …

Artista "ressuscita" 54 Imperadores Romanos com ajuda da Inteligência Artificial

Artista canadiano usou um ramo da Inteligência Artificial para criar retratos ultra-realistas de antigos Imperadores Romanos como, por exemplo, Calígula, Nero e Adriano. A aparência física destes antigos Imperadores Romanos foi preservada em centenas de esculturas …

Cantar pode ser uma má ideia durante a pandemia

Uma nova pesquisa revelou que cantar em grupo pode ser perigoso em termos de propagação de patógenos. Esta é só mais uma prova de que 2020 chegou para pôr um travão na diversão. A Universidade de …

Emirados Árabes Unidos anunciam missão espacial à Lua para 2024

Um alto responsável dos Emirados Árabes Unidos disse hoje que o país tenciona enviar para a Lua uma nave com um veículo não tripulado em 2024. O desejo de pisar a lua é uma ambição de …

Exército norte-americano quer ter acesso à rede de satélites da SpaceX

O exército dos Estados Unidos está de olho na Starlink, a constelação de satélites da SpaceX, cujo CEO é o multimilionário Elon Musk e que tem como objetivo levar Internet de banda larga a todos …

Portugal tem cada vez menos água disponível

Portugal tem cada vez menos água disponível e nos próximos cem anos a precipitação em certas regiões do país, como o Algarve, pode sofrer uma redução de até 30%, alertou esta terça-feira a Associação Natureza …

Tel Aviv vai ter estradas elétricas que recarregam autocarros em movimento

Tel Aviv, em Israel, está a trabalhar na criação de estradas elétricas sem fios para carregar e fornecer energia aos transportes públicos da cidade. As estradas elétricas são parte de um programa piloto liderado pelo município …

Suicídio entre militares norte-americanos aumenta 20% em época de covid-19

Os suicídios entre os militares subiram 20% este ano em comparação com o mesmo período de 2019, registando-se um aumento nos incidentes de comportamento violento à medida que as tropas lutam contra a covid-19 e …

Turista apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma. Arrisca ser condenado a prisão

Um turista foi apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma, em Itália, e arrisca ser punido com um até um ano de prisão. De acordo com o diário italiano La Repubblica, o turista, …

Função Pública. Fesap exige subida de remuneração mínima para 693 euros

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) exige que a primeira posição da Tabela Remuneratória Única avance para 693,13 euros em 2021 e uma atualização do subsídio de refeição para seis euros. Estas duas medidas …