Piloto explicou atraso com divórcio e os passageiros fugiram do avião

(cv) YouTube

-

“Ok, se vocês não se sentirem seguros, podem sair do avião, caso contrário, podemos ir”. E eles saíram.

“Lamento muito o atraso, estou a passar por um divórcio”. Os passageiros fugiram de um voo antes da descolagem, depois de a piloto, aparentemente instável, começar a fazer comentários sem sentido pelo altifalante.

“Sinto muito, estou a divorciar-me”, disse a piloto do voo 445 da United Airlines, que partia este sábado do Aeroporto Austin-Bergstrom International, em Austin, no Texas, para São Francisco, na Califórnia.

Segundo conta o BuzzFeed, a piloto chegou atrasada ao seu voo, vestindo um boné, uma t-shirt e jeans, e depois de subir a bordo do avião explicou a sua aparência pedindo desculpa por estar a passar por um divórcio.

Um dos passageiros, Randy Reiss, contou no Twitter que as pessoas começaram a ficar preocupadas com as declarações da piloto, cujo nome não foi revelado. Alguns manifestaram inicialmente a sua simpatia, mas à medida que a piloto começou a divagar por outros assuntos, o receio instalou-se entre os passageiros.

“Não me importo se votaram em Trump ou Hillary. Os dois são…”, contou Reiss no Twitter, reproduzindo o que a piloto disse. “Vou parar e vamos voar. Não se preocupem: vou deixar que o meu co-piloto comande o avião. Ele é um homem“.

A piloto acrescentou ainda que irá “aparecer na Oprah”, referindo-se ao programa de entrevistas de Oprah Winfrey. Segundo Reiss, a piloto parecia estar numa situação emocional complicada, e ter estado a chorar.

Num vídeo partilhado por um passageiro no Youtube, a piloto reconheceu que algumas pessoas no avião pareciam estar a ficar nervosas. “Ok, se vocês não se sentirem seguros, podem sair do avião. Caso contrário, podemos partir”, disse ela.

O vídeo mostra um primeiro passageiro, que parece ser Randy Reiss, a pegar na sua bagagem de mão, dirigir-se à piloto, e tentar abandonar a aeronave.

https://www.youtube.com/watch?v=gVIkzf89sZM

Entretanto, pelo menos metade dos passageiros recolheram a bagagem de mão e resolveram deixar o avião. “Eu ofendi-vos?”, pergunta ainda a piloto, antes de uma comissária de bordo a obrigar a abrir a porta do avião.

Randy Reiss publicou no Twitter uma foto de um agente da policia ao lado da piloto, já no terminal do aeroporto, com o comentário “Ok, já está fora do avião“.

Em declarações à estação local de rádio KVUE, a United Airlines afirmou que “mantém o maior grau de exigência com os seus profissionais e já substituiu a piloto envolvida no incidente por outro piloto”. “Pedimos desculpas aos nossos passageiros pelo inconveniente e esperamos que o avião possa partir brevemente“, acrescentou a companhia.

Uma coisa é certa, depois do que aconteceu em 2015 com o piloto Andreas Lubitz, da Germanwings, que estava deprimido e se suicidou fazendo despenhar um Airbus A320, causando a morte a 150 pessoas, nenhum passageiro parece disposto a correr o risco de voar com um piloto emocionalmente instável no cockpit.

AJB, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. De facto esta senhora não podia estar em condições de pilotar um avião, penso que tem que começar a haver uma fiscalização mais rigorosa sobre a sanidade dos pilotos, aquilo não é aparelho que estacione lá no ar e lá resolvam a situação.

RESPONDER

"Fomos enganados, geologicamente enganados." Novos segredos vulcânicos revelados

Um estudo levado a cabo por cientistas da Universidade de Queensland revelou novos detalhes sobre a composição geológica da crosta terrestre. Até agora, os cientistas pensavam que a lava arrefecida dos chamados vulcões "hot spot" era …

Os planetas formam-se em sopas orgânicas — e não há duas iguais

Uma série de novas imagens revela que os planetas formam-se em sopas orgânicas — e não há duas sopas iguais. Astrónomos mapearam os produtos químicos dentro dos berços planetários com detalhe extraordinário. Os mapas revelam a …

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …