PIB superou expectativas e cresceu 1,6% no 3º trimestre

José Sena Goulão / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O ministro das Finanças, Mário Centeno

A economia portuguesa cresceu 1,6% no terceiro trimestre deste ano em termos homólogos e 0,8% face ao trimestre anterior, segundo a estimativa rápida divulgada esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e acima das previsões dos analistas.

O gabinete de estatísticas afirmou que “o crescimento mais intenso do PIB refletiu principalmente o aumento do contributo da procura externa líquida, verificando-se uma aceleração mais expressiva das exportações de bens e serviços” face à das importações de bens e serviços.

O INE sublinha ainda que a aceleração das exportações “foi comum às componentes de bens e de serviços”.

Por outro lado, aumentou também o contributo da procura interna para a variação homóloga doProduto Interno Bruto no terceiro trimestre, em resultado da “aceleração do consumo privado” devido ao comportamento da componente de bens não duradouros e serviços, enquanto a componente de bens duradouros desacelerou.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, assinalou que os números hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) “confirmam a aceleração” da economia portuguesa, que cresceu 0,8% no terceiro trimestre face ao trimestre anterior e 1,6% face ao período homólogo de 2015.

“Este crescimento da economia é sustentado num aumento da confiança e nas melhorias já muito assinaláveis que vínhamos notando no mercado de trabalho“, salientou.

Numa declaração aos jornalistas, o governante destacou que nos primeiros nove meses do ano foram criados 127 mil empregos, enquanto nos últimos seis meses de 2015 tinham-se perdido 75 mil empregos.

“É esta a mudança de rumo que pretendíamos para a economia portuguesa”, reforçou Mário Centeno.

Já em comparação com o segundo trimestre, o crescimento da economia portuguesa foi de 0,8% em termos reais (0,3% no trimestre anterior), depois do contributo da procura externa líquida ter sido positivo, refletindo “o forte aumento das exportações de bens e serviços”, enquanto “a procura interna registou um contributo negativo”.

Os valores hoje divulgados superam as expectativas dos vários analistas contactados pela Lusa, que estimavam em médios aumentos de 0,3% em cadeia e 1,1% em termos homólogos, atribuindo-os sobretudo a uma quebra na procura interna.

Economia da zona euro volta a crescer 1,6%

A economia da zona euro voltou a crescer 1,6% no terceiro trimestre do ano, face ao período homólogo de 2015, e 0,3% comparativamente ao trimestre anterior, de acordo com dados hoje publicados pelo Eurostat.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, entre julho e agosto também oPIB do conjunto dos 28 Estados-membros da UE cresceu novamente 1,8% em termos homólogos e 0,4% na comparação com o período entre abril e junho.

No segundo trimestre de 2016, a economia havia registado precisamente a mesma evolução tanto no espaço monetário único (1,6% em termos homólogos e 0,3% em cadeia), como no conjunto da UE (1,8% comparativamente ao mesmo período do ano anterior e 0,4% face ao primeiro trimestre do ano).

De acordo com o Eurostat, os valores anunciados hoje pelo INE para a economia portuguesa colocam Portugal com o maior crescimento do PIB no terceiro trimestre do ano face ao trimestre anterior (para os 21 Estados-membros relativamente aos quais há dados disponíveis), juntamente com a Bulgária (0,8%), enquanto o crescimento da economia portuguesa em termos homólogos esteve precisamente em linha com a média da zona euro (1,6%).

Face ao mesmo trimestre de 2015, os maiores crescimentos foram registados na Roménia (4,6%), Bulgária (3,5%), Espanha e Eslováquia (ambas com 3,2%), enquanto a Grécia, o único país cuja economia havia contraído no segundo trimestre do ano, registou no terceiro trimestre um crescimento de 1,5% face ao mesmo período do ano passado.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. A foto do Mario Centeno a olhar para o céu é uma clara alusão a um agradecimento divino… com isto quer este jornal dar a entender através de uma pseudo piada que o mérito não é do governante mas sim de deus. Era desnecessário até porque estão a tirar trabalho ao “inimigo público” 🙂

  2. Parece que de facto a “geringonça”, apesar das mais negras previsões com “diabos á solta” e tudo que foram feitas por ditos comentadores proféticos com, ao que parece, dor de corno, está a funcionar razoávelmente bem e dá frutos. Espero sinceramente que continue assim.

  3. Para o aumento das exportações, contribuiu muito a rubrica das receitas do turismo, que é sempre um factor incerto. Basta mais uma crise na Europa, o que é o mais provável, e que se reflicta na confiança ou nos rendimentos dos cidadão, e lá se vai a galinha dos ovos de ouro.

RESPONDER

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …

Há milhares de misteriosos buracos no fundo do mar da Califórnia

Surgiu um novo mistério perto da costa de Big Sur, na Califórnia, no fundo do Oceano Pacífico: há milhares de pequenos fragmentos redondos retirados dos sedimentos do fundo do mar.   A descoberta foi feita como parte …

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …

Já se sabe como é que planetas florescem a partir de pequenos pedaços de poeira

Uma equipa de investigadores validou uma teoria que pode explicar como é que os planetas crescem a partir de pequenos pedaços de poeira interestelar. O crescimento de um pequeno pedaço de poeira até um planeta inteiro …

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …