Mistério resolvido. Cientista descobre por que as pessoas odeiam as árvores urbanas

Outrora conhecida como a Cidade das Árvores, Detroit é agora o lar de dezenas de milhares de árvores mortas. Como resultado, muitos residentes não querem novas árvores plantadas em frente às suas propriedades.

As árvores marcam presença em cada bairro vibrante. Em Detroit, no Michigan, Estados Unidos, um quarto dos residentes recusou árvores de rua gratuitas. Mas porquê?

Christine Carmichael, investigadora da Universidade de Vermont, propôs-se a responder a esta pergunta num dos primeiros estudos que tenta entender a oposição dos habitantes ao programa de plantação de árvores nas cidades.

Em Detroit, 25% dos residentes mostraram-se contra a plantação de árvores urbanas entre 2011 e 2014. Segundo Carmichael, esta pesquisa mostra “de que forma as ações do governo local podem levar os moradores a rejeitar os esforços ambientais que seriam do interesse das pessoas”. O estudo foi publicado a 7 de janeiro na Society and Natural Resources.

Segundo o EurekAlert, a investigadora descobriu que a oposição em Detroit resultava principalmente de experiências negativas do passado, particularmente em bairros pobres que lutavam contra a praga das propriedades desocupadas.

De acordo com a investigação, só em 2014, a cidade tinha cerca de 20 mil árvores mortas ou perigosas, após o fracasso do programa de manutenção de árvores de Detroit, devido a cortes no orçamento e declínio da população.

A maioria dos residentes de longa data acreditavam que a responsabilidade pela manutenção das árvores acabaria por recair nos seus ombros. “Mesmo que as árvores sejam propriedade da cidade, vamos acabar por ter de cuidar delas e limpar as folhas do chão”, disse uma residente.

Além disso, o ceticismo do programa estava também ligado à desconfiança em relação ao governo da cidade. Os residentes queriam, assim, mais poder de decisão na escolha de quais as árvores a plantar em sítios  específicos.

Este tipo de projetos oferece benefícios para a saúde dos moradores, desde a melhoria da qualidade do ar até à redução do crime. Estes benefícios fizeram com que muitas cidades lançassem iniciativas de plantio de árvores nos últimos anos, como é o caso do projeto The Greening of Detroit ou do MillionTreesNYC.

No caso da cidade abordada no estudo, a equipa do The Greening of Detroit, uma empresa sem fins lucrativos contratada para plantar árvores, selecionou espécies de árvores que poderiam sobreviver em ambientes urbanos e garantiu a manutenção de árvores durante três anos após a sua plantação.

No entanto, o programa centrou-se, sobretudo, em educar os moradores sobre os benefícios das árvores e dos seus programas. Como os habitantes não tinham uma palavra no programa de plantação de árvores, os problemas continuavam.

Carmichael acredita que medidas simples, como permitir que os moradores escolham o tipo de árvore a ser plantada em frente à sua casa, podem reduzir as tensões. Investir em comunicação e no acompanhamento dos moradores que recebem as árvores ajudaria também a garantir que as árvores seriam cuidadas sem, contudo, sobrecarregar os cidadãos.

Desde que Carmichael apresentou as suas conclusões ao The Greening of Detroit, a organização instituiu um treino comunitário para os jovens que contratam de modo a irrigar as árvores com mais frequência e, ao mesmo tempo, interagir com os moradores.

“Como resultado, reunimos milhares de moradores, não só para plantar, mas também para entender melhor os benefícios das árvores nas suas comunidades”, disse um responsável.

Liliana Malainho LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …