Na Idade do Ferro, as pessoas também tinham problemas em desfazer-se de certos objetos

User:Midnightblueowl / Wikimedia

Uma reconstrução de uma casa da Idade do Ferro

Um novo estudo mostra que as pessoas da Idade do Ferro também tinham as chamadas “coisas problemáticas”: coisas que não conseguiam deitar fora, por motivos emocionais.

Todos temos aqueles objetos dos quais não nos conseguimos desfazer. E curiosamente, revela o jornal The Guardian, os nossos antepassados também sofriam deste mesmo mal.

Segundo a arqueóloga Lindsey Büster, da Universidade de York, as colheres de osso e peças de jogo encontradas entre as paredes de uma casa da Idade do Ferro, em Broxmouth, na Escócia, bem como as pedras de amolar debaixo do seu chão, podem ser um bom exemplo disso.

A investigadora considera que a localização destes objetos não foi acidental e o seu pouco valor também mostra que não foram guardados por serem valiosos. Em vez disso, Büster acha que poderiam ser aquilo que rotulou de “coisas problemáticas”, ou seja, coisas que não podiam deitar fora, mesmo que já não fossem necessárias ou que ninguém gostasse delas, por motivos emocionais.

“Temos coisas como bens sepulcrais, que as pessoas entendem como algo para acompanhar os mortos na vida após a morte, e temos tesouros – objetos realmente brilhantes depositados em certos lugares sem corpos, que as pessoas interpretam como talvez presentes para os deuses ou escondidos para ficarem protegidos”, explica.

“Mas depois temos esta categoria de artefactos – estes objetos que não vão necessariamente acompanhar os falecidos e que não têm alto valor material –, mas claramente não são só lixo também. Foram depositados de forma muito deliberada”, acrescenta.

Büster nota ainda que os ritos funerários na Idade do Ferro significavam que raramente havia um túmulo para colocar coisas problemáticas. “É por isso que penso que foram incorporados nas casas de maneiras diferentes”, declara.

A investigadora acrescenta que esta ideia de “coisas problemáticas” ainda hoje acontece e cria uma ligação entre a nossa sociedade e as pessoas do passado.

“Toda a gente tem aquela caixa de coisas no sótão, no armário, ou debaixo da cama, que não sabe bem o que lhe fazer, mas não está pronta para a deitar fora”, compara.

O estudo foi publicado, a 22 de junho, na revista científica Antiquity.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Irão disponível para negociações sobre acordo nuclear nas próximas semanas

O Irão retornará às negociações sobre a retomada do acordo nuclear de 2015 nas próximas semanas, avançou o Ministério dos Negócios Estrangeiros esta terça-feira, apesar das suspeitas das potências ocidentais sobre a estratégia de Teerão …

Depois do Loon, nasce o Taara. Projeto usou lasers para transmitir 700TB de dados

Depois da morte do Projeto Loon, no início do ano, nasceu o Projeto Taara, que utilizou lasers para transmitir 700TB de dados através do rio Congo. O projeto muda, o nome é diferente, mas a missão …

Vizela - Paços de Ferreira bateu recorde de assistência na I Liga

Maior número de adeptos do campeonato também foi registado nesta jornada, no Benfica-Boavista; mas em termos de ocupação do estádio, o Vizela deixou longe toda a concorrência. Desde os anos 80 do século passado que não …

150 anos antes da viagem histórica de Colombo, um frade italiano escrevia sobre a America

Por volta do ano 1340, Galvano Fiamma registou, na sua Cronica universalis, a existência de terras a oeste da Gronelândia habitadas "por gigantes". Trata-se da primeira menção documentada do continente americano no Mediterrâneo, cerca de …

Os antigos compadres zangaram-se de vez. Trump puxa os cordelinhos nos bastidores para correr com McConnell

A relação de altos e baixos entre os dois azedou de vez depois de McConnell ter reconhecido a vitória de Joe Biden. Trump quer agora que um Republicano concorra contra McConnell pelo cargo da liderança …

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …