Pentágono vai criar duas novas armas nucleares

secdef / Flickr

O secretário da Defesa norte-americano, Jim Mattis

Esta estratégia apresentada na sexta-feira pelo Pentágono vai acabar definitivamente com a política de redução de armamento nuclear imposta por Barack Obama aquando da sua presidência.

Das linhas orientadoras da nova política nuclear do Pentágono faz parte a criação de duas novas armas nucleares. A proposta apresentada esta sexta-feira representa o fim da tendência de redução de armamento que prevaleceu durante a presidência de Obama

Jim Mattis, secretário da Defesa americana, descreveu a primeira atualização da política para as armas nucleares realizada desde 2010 como um reflexo da necessidade de “olhar de frente a realidade” e “ver o mundo como ele é e não como gostaríamos que fosse”, segundo o Washington Post.

Desde o primeiro minuto que Donald Trump considerou irrealista a política adotada pela anterior administração, referente ao que Barack Obama disse ser a “obrigação moral” dos EUA de encabeçar o processo mundial de desnuclearização.

“Durante a última década, enquanto os EUA encabeçaram estas reduções, cada um dos nosso potenciais adversários nucleares assumiram a estratégia oposta”, disse numa conferência de imprensa no Pentágono o secretário da Energia Dan Bouillete, defendo a medida adotada por Trump.

Posição semelhante foi assumida pelo general da Força Aérea Paul J. Selva, que afirmou à imprensa: “Ao longo dos últimos anos, a Rússia e a China têm vindo a construir novos tipos e géneros de armas nucleares, tanto sistemas de lançamento como ogivas. Nós não o temos feito, o que significa que os arsenais nucleares russos e chineses têm na realidade ficado melhor do que o nosso”.

Na nova proposta do Pentágono, inclui-se a criação de “armas nucleares de fraca energia” a serem colocadas em mísseis balísticos lançados a partir de submarinos.

Os críticos da proposta afirmam, entre outros argumentos, que a ideia de uma arma nuclear de “baixa potência” só faz aumentar a tentação de a utilizar.

ZAP //

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. No fundo os eua estão a dar razao à CN e ao Irão. E se os eua estão com esta vontade, então porque é que se fartam de aplicar sanções aos outros paises?

    • “porque é que se fartam de aplicar sanções aos outros países?” Porque a hipocrisia é grande…
      Se não fomentarem a guerra como é que alimentam a industria bélica! – Qual é o maior exportador de armas no mundo, não é Os EUA?

      • «AS 10 MAIORES EMPRESAS DE ARMAS
        VENDAS GLOBAIS, EM MILHÕES DE DÓLARES, EM 2016:
        Lockheed Martin (EUA) ……….40.830;
        Boeing (EUA)…………………….29.510;
        Raytheon (EUA)………………….22.910;
        Bae Systems (Reino Unido)……22.790;
        Northrop Grumman (EUA)……..21.400;
        General Dynamics Corp. (EUA)..19.230;
        Airbus Group (Europa)…………. 12.520,
        Bae Systems Ins. (EUA)…………..9.300;
        L-3 Communications (EUA)……….8.890;
        Leonardo (Itáilia)……………………8.500».

        Retirado de ‘Visão’ nº. 1294, de 21 a 27/12/2017.

        • «QUEM GASTA MAIS EM DEFESA?
          A DESPESA BÉLICA DOS EUA, EM 2016, É SUPERIOR AO GASTO CONJUNTO DOS OITO PAÍSES QUE O SEGUEM (CHINA, RÚSSIA, ARÁBIA SAUDITA, FRANÇA, ÍNDIA, REINO UNIDO, JAPÃO E ALEMANHA).
          EUA ……….606.233 (EM MILHÕES DE DÓLARES) = 36,8% sobre o total Mundial;
          Do segundo ao nono (da China à Alemanha)…225.713 = 36,7 % s/ o total mundial. (A China gasta 225.713, a Rússia 70.345 e o último a Alemanha 40.985);
          O resto do Mundo …225.713 = 26,5% s/o total Mundial».
          Retirado da ‘Visão’ indicada.

          • Pelo que antecede, a gente do Trump está bem necessitada de mais umas armazitas. Para fazer a paz ao redor do Mundo? Ou para fazer umas guerrazitas, com completa destruição dos países e milhares de mortos civis, mas só onde lhes interessa, n’é? Sobretudo onde houver petróleo, gás natural ou outras riquezas apetecíveis. Se eles se matam a si próprios, dentro do país, por dá cá aquela palha, como hão-de respeitar (a vontade e a independência) dos outros?

        • «PAX TRUMPIANA
          290.984
          NÚMERO DE SOLDADOS DOS EUA ESPALHADOS PELO MUNDO
          Incluindo Mercenários e outros subcontratados civis ao serviço do Pentágono».
          Retirado da ‘Visão’ indicada.

    • Então e qual é a alternativa, já agora? Longe de mim ser apoiante do Trump, mas neste tema concordo com os EUA. Deixar a Rússia, China, e outros, continuar com o seu programa nuclear, e permitir que outros roubem aos EUA o lugar de maior potência militar do mundo, é algo que, se fosse Americano, jamais iria apoiar.
      É tipico da mentalidade Europeia enterrar a cabeça na areia, achar que vai tudo correr bem, continuar com a sua vidinha, e achar que os outros se vão sempre portar bem. Da última vez, ninguém levou o problema a sério, e lá tiveram que vir os Americanos salvar a Europa.
      É giro ver Europeus a criticar os Americanos pela sua estratégia militar, ao mesmo tempo que têm as costas quentes e sabem que, se houver m#$&a, lá vêm os EUA resolver o problema.

      • mas quem sao os americanos para pensarem que podem ter armamento nuclear e os outros nao, um povo ignorante que se lhe perguntarem onde fica Portugal ou outro pais qualquer nao sabem onde fica, acabem com o armamento nuclear e deixem de se provocar uns aos outros, o homem em vez de evoluir cada vez esta mais homem das cavernas

        • Quem são? São uma nação que salvou o coiro da Europa duas vezes e que lidera a civilização ocidental. É um país onde há liberdade e democracia e comparando com Rússia, China, Irão e etc. é um verdadeiro Céu. Deixem-se de tretas à puto do 10 ano que leu ontem um panfleto da JCP. Abram os olhos e enfrentem as coisas como elas são!

      • Ó E a alternativa qual é? Vc. está a ver mal a questão. Mas ser “a maior potência militar do mundo” é ser alguma coisa? E pensa que a Europa, mesmo que esteja desarmada, precisa das armas nucleares dos USA?
        E já pensou na hipótese de a Humanidade poder viver mais tranquilamente se os USA não fosse a maior potência militar?
        E pensará que o armamento nuclear fará jeito a alguém se for utilizado? Sim, se alguém sairá vencedor em caso de conflito?
        Não esquecer que foram os USA que começaram!!!

RESPONDER

Entre cursos de água e "kahns", a Alemanha ainda alberga uma minoria étnica de língua eslava

As nações europeias nasceram e desvaneceram ao longo do tempo, mas há uma minoria étnica de língua eslava que permanece dentro da Alemanha. Lehde é uma pacata vila, com cerca 150 habitantes, de ilhas pantanosas interligadas …

Itália 3-0 Suíça | Squadra Azzurra volta a ganhar e a encantar

A Itália tornou-se hoje a primeira seleção a garantir o apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer a Suíça por 3-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A, disputado …

Sony apresenta o seu primeiro drone, o Airpeak S1

Há algum tempo que a Sony planeava lançar um drone, agora, é oficial. A empresa de tecnologia apresentou um drone chamado Airpeak S1 que será, muito provavelmente, o primeiro de muitos. A Sony anunciou oficialmente o …

Candidaturas a astronauta da Agência Espacial Europeia encerram na sexta-feira

Os candidatos têm de ter, pelo menos, um mestrado e experiência profissional, serem fluentes em inglês e ter mais de 1,30 metros.  O prazo para apresentação de candidaturas a vagas para novos astronautas da Agência Espacial …

Dois meses no escuro. Valentina Miozzo passou a quarentena sozinha no Ártico

A pandemia de covid-19 foi um duro golpe de solidão forçada para a maioria das pessoas, mas para a italiana Valentina Miozzo foi a oportunidade perfeita para usufruir de alguns momentos a sós. A meio da …

Pedras misteriosas provocam "corrida aos diamantes" na África do Sul

Uma verdadeira "febre de diamantes" assolou a vila de KwaHlathi, na província de KwaZulu-Natal, litoral da África do Sul. Centenas de pessoas, com utensílios caseiros a servir de engenhos de mineração, ocuparam um terreno à …

Designer cria um "terceiro olho" para quem vive agarrado ao telemóvel

Um designer industrial sul-coreano criou, recentemente, um “terceiro olho” para ajudar aqueles que, mesmo em andamento, não conseguem tirar os olhos do telemóvel. O designer industrial Minwook Paeng criou recentemente o The Third Eye ('terceiro olho' …

Depois de Ronaldo e da Coca Cola, Pogba imitou-o com a Heineken (e a UEFA podia castigar Portugal e França)

Após Cristiano Ronaldo ter removido duas garrafas de Coca Cola da mesa onde se sentou para uma conferência de imprensa no Euro 2020, foi a vez do francês Paul Pogba ter feito o mesmo com …

Adeptos portugueses proibidos de entrar na "fan zone" de Budapeste

Momento confuso numa zona da capital da Hungria, na véspera do jogo com Portugal, na estreia no Europeu 2020. A Hungria não escapou ao coronavírus mas, entre os países que recebem jogos do Europeu 2020, é …

Mulher recebe quatro certificados de imunidade - e nenhum é válido

O governo da Hungria está a emitir cartões que garantem que determinada pessoa, na teoria, é imune ao coronavírus. Mas nem tudo corre bem. A vida nas ruas da Hungria é diferente do que se vive …