/

Primeiro “penso inteligente” do mundo permite tratar feridas crónicas

Investigadores da Universidade Nacional de Singapura desenvolveram o primeiro “curativo inteligente” do mundo para tratamento de feridas crónicas.

O novo curativo inteligente, chamado VeCare, usa tecnologia de sensor wearable que dá informações através de uma app para telemóvel, em tempo real, sobre as condições e o estado de tratamento das feridas.

Os sensores do dispositivo, desenvolvido em parceria com o Hospital Geral de Singapura, conseguem detetar a temperatura, pH (acidez), tipo de bactérias e fatores inflamatórios específicos de ferimentos graves, em períodos de 15 minutos.

Estima-se que 1% a 2% das pessoas nos países desenvolvidos sofrem de ferimentos crónicos em algum momento da sua vida. O VeCare pode ser especialmente útil para pacientes com úlcera do pé diabético.

Segundo a agência Reuters, o curativo está a ser testado em pacientes com úlceras venosas crónicas ou úlceras dos membros inferiores causadas por problemas no sistema venoso.

“A plataforma VeCare é facilmente escalável e adaptável para incluir diferentes painéis ou marcadores biológicos para monitorizar vários tipos de ferimentos”, explicou Chwee Teck Lim, diretor do Instituto de Inovação da Saúde e Tecnologia (iHealthtech) da Universidade Nacional de Singapura.

Redução dos custo de tratamento

O processo de cicatrização das feridas crónicas pode ser interrompido por infeções e traumas repetidos, o que causa mais dores e ansiedade nos pacientes. No caso da úlcera do pé diabético, as feridas podem conduzir a consequências mais graves, como a amputação.

Pacientes com feridas que não cicatrizam facilmente gastam tempo e dinheiro em testes e tratamentos para acelerar a recuperação, o que pode levar dias e exigir múltiplas visitas a unidades hospitalares. O objetivo do curativo inteligente é que possam receber aconselhamento médico sem sair de casa, explica a Deutsche Welle.

“Dispositivos de tratamento localizado como o VeCare, combinados com aplicações digitais, podem ter um papel importante na transformação da indústria da saúde e da nossa sociedade”, realçou Teck Lim.

National University of Singapore

Aprofundamento científico

Há outras tecnologias de sensores criadas para o tratamento de feridas, mas que só conseguem monitorizar uma quantidade limitada de marcadores. O VeCare é a primeira plataforma de análise que consegue detetar certos tipos de bactérias e analisar fatores inflamatórios com um único teste de 15 minutos.

O “curativo inteligente” permite uma avaliação rápida das inflamações e de estado de infeção de uma ferida, detetando múltiplos marcadores biológicos característicos das feridas graves.

Para esse efeito, o dispositivo usa um sistema eletroquímico que analisa os fluidos dos ferimentos e os transporta para o sensor. Um microprocessador ligado ao curativo transmite os dados à distância, por wi-fi, para uma aplicação mobile, permitindo a análise em tempo real da ferida.

“Tradicionalmente, quando alguém tinha uma ferida ou uma úlcera, a única forma de a examinar era observar visualmente a infeção, olhando diretamente a própria ferida”, explica Chwee Teck Lim.

O curativo inteligente, cujo microprocessador usa uma bateria recarregável e reutilizável, ainda não está disponível no mercado. O próximo passo da equipa de investigadores é agora continuar a desenvolver o VeCare para o adequar às exigências dos reguladores de segurança e de produção em massa.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.