Pensionistas com atrasos nas pensões vão poder corrigir IRS e recuperar o dinheiro que perderam

Quem aguarda a atribuição de pensão durante vários meses, e recebe retroativamente os valores em atraso de uma só vez, no ano seguinte, vai deixar de ser penalizado no IRS como até aqui acontecia.

Segundo informou o Expresso nesta segunda-feira, a secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, garantiu, em entrevista ao Negócios, que as pessoas que foram afetadas poderão corrigir as declarações dos últimos cinco anos, recuperando o dinheiro que perderam.

Depois de uma recomendação da Provedora de Justiça, Maria Lúcia Amaral, em dezembro de 2018 – onde criticava a dupla tributação dos pensionistas que esperavam largos meses (por vezes mais de um ano) pela atribuição de pensão -, o Parlamento aprovou na última semana uma alteração ao Código de IRS que vai permitir corrigir o problema.

“Há aqui duas alterações”, explicou Cláudia Joaquim: “Uma tem a ver com a própria taxa que é aplicável ao ano, ou seja, a taxa não aumenta por existir um pagamento concentrado de rendimentos. E há também a possibilidade de se apresentarem declarações retificativas que poderão afetar a cada ano, o rendimento da pensão correspondente”.

A secretária de Estado confirmou ainda ao Negócios estar já a articular com o Ministério das Finanças para que estas alterações sejam divulgadas junto dos pensionistas.

No final do ano passado, na sequência da recomendação apresentada pela Provedora de Justiça, o Ministério das Finanças recusava a alteração, considerando que seria inoportuna. Já então a provedora Maria Lúcia Amaral chamava a atenção para os milhares de pensionistas com pensões em atraso e para a injustiça da dupla tributação.

“Um pensionista, cujos baixos rendimentos garantiam que nunca seria objeto de incidência de IRS que tenha vivido anos a fio com um rendimento inferior ao que lhe era devido por causa de um erro de cálculo da sua prestação, poderá ter de pagar imposto no momento do acerto de contas”, referia.

Entre 2005 e 2018, a Provedoria de Justiça recebeu 129 queixas relacionadas com a tributação agravada em sede de IRS na sequência de atrasos nas pensões. “O regime atual continua a produzir situações de profunda e incompreensível injustiça fiscal, em particular no caso de contribuintes que, sem culpa sua, enfrentam anos de atraso em pagamentos de salários, abonos ou pensões e são depois duplamente penalizados com uma tributação agravada e até com a perda de benefícios sociais”, escrevia então Maria Lúcia Amaral.

O Governo tinha fixado o primeiro semestre de 2019 para a resolução definitiva do problema, mas os dados apresentados pelo ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, no Parlamento, no final de junho, indicam que apesar da redução dos atrasos na atribuição de pensões, ainda há 42 mil pendências por resolver há mais de três meses. Cláudia Joaquim admite que o problema pode demorar entre quatro a cinco meses a ser resolvido.

  TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O presidente executivo do Novo Banco, António Ramalho

Novo Banco apresenta nova imagem. "Agora é o renascimento", diz Ramalho

O presidente do Novo Banco disse, esta segunda-feira, que a nova imagem representa o "renascimento" da instituição financeira, que está numa "rota de lucro e rendibilidade". Na apresentação da nova imagem de marca do Novo Banco, …

Governo disponível para suspender caducidade de convenções coletivas "sem limite de tempo"

O Governo está disponível para avançar com a suspensão dos prazos da caducidade das convenções coletivas "sem limite de tempo", disse, esta segunda-feira, no Parlamento a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. A medida foi …

PEV também vota contra o Orçamento do Estado para 2022

O partido ecologista "Os Verdes" (PEV) anunciou, esta segunda-feira, que também vai votar contra o Orçamento do Estado para 2022. Em conferência de imprensa, na Assembleia da República, José Luís Ferreira disse que "o grupo parlamentar …

Governo lamenta decisão do PCP. "Nunca tínhamos ido tão longe como fomos este ano"

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares reagiu, esta segunda-feira à tarde, na Assembleia da República, ao anúncio de voto contra do PCP ao Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). Na Assembleia da República, Duarte Cordeiro …

Vulcão Cumbre Vieja lança lava, cinzas e fumo em La Palma

Vulcão de La Palma "no auge da atividade". Derrocada parcial do cone revela grande fonte de lava

Uma derrocada parcial do cone do vulcão da ilha de La Palma, nas Canárias, deixou à vista uma grande fonte de lava, segundo o Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcan). "Estamos no auge da atividade" do …

Presidente recebeu dose de reforço da vacina contra a covid-19 juntamente com a da gripe

O Presidente da República recebeu, esta segunda-feira, a dose de reforço da vacina contra a covid-19, juntamente com a vacina da gripe. "O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa recebeu esta tarde o reforço (ou terceira dose) …

PCP duvida do "golpe de asa" do Governo. BE estranha a sua "indisponibilidade"

O Partido Comunista anunciou, esta segunda-feira, que vai votar contra o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) na generalidade, juntando-se ao Bloco de Esquerda. "Não acredito em bruxas (...). Nunca faltámos à chamada e procurámos sempre …

"Ou há Orçamento ou avanço para a dissolução da Assembleia da República", diz Presidente

O Presidente da República afirmou, esta segunda-feira, que irá aguardar até ao último segundo da votação do Orçamento do Estado para 2022 na generalidade e, caso se confirme o chumbo, iniciará logo o processo de …

Portugal regista mais cinco mortes e 313 casos de covid-19

Portugal registou, esta segunda-feira, mais cinco mortes e 313 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 313 novos …

Quase 23 milhões de afegãos vão sofrer insegurança alimentar aguda no inverno

O Programa Alimentar Mundial da ONU alerta para a crise no Afeganistão, afirmando que o país está "entre os piores desastres humanitários do mundo, senão o pior". Cerca de 22,8 milhões de afegãos, mais de metade …