Pensionistas com atrasos nas pensões vão poder corrigir IRS e recuperar o dinheiro que perderam

Quem aguarda a atribuição de pensão durante vários meses, e recebe retroativamente os valores em atraso de uma só vez, no ano seguinte, vai deixar de ser penalizado no IRS como até aqui acontecia.

Segundo informou o Expresso nesta segunda-feira, a secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, garantiu, em entrevista ao Negócios, que as pessoas que foram afetadas poderão corrigir as declarações dos últimos cinco anos, recuperando o dinheiro que perderam.

Depois de uma recomendação da Provedora de Justiça, Maria Lúcia Amaral, em dezembro de 2018 – onde criticava a dupla tributação dos pensionistas que esperavam largos meses (por vezes mais de um ano) pela atribuição de pensão -, o Parlamento aprovou na última semana uma alteração ao Código de IRS que vai permitir corrigir o problema.

“Há aqui duas alterações”, explicou Cláudia Joaquim: “Uma tem a ver com a própria taxa que é aplicável ao ano, ou seja, a taxa não aumenta por existir um pagamento concentrado de rendimentos. E há também a possibilidade de se apresentarem declarações retificativas que poderão afetar a cada ano, o rendimento da pensão correspondente”.

A secretária de Estado confirmou ainda ao Negócios estar já a articular com o Ministério das Finanças para que estas alterações sejam divulgadas junto dos pensionistas.

No final do ano passado, na sequência da recomendação apresentada pela Provedora de Justiça, o Ministério das Finanças recusava a alteração, considerando que seria inoportuna. Já então a provedora Maria Lúcia Amaral chamava a atenção para os milhares de pensionistas com pensões em atraso e para a injustiça da dupla tributação.

“Um pensionista, cujos baixos rendimentos garantiam que nunca seria objeto de incidência de IRS que tenha vivido anos a fio com um rendimento inferior ao que lhe era devido por causa de um erro de cálculo da sua prestação, poderá ter de pagar imposto no momento do acerto de contas”, referia.

Entre 2005 e 2018, a Provedoria de Justiça recebeu 129 queixas relacionadas com a tributação agravada em sede de IRS na sequência de atrasos nas pensões. “O regime atual continua a produzir situações de profunda e incompreensível injustiça fiscal, em particular no caso de contribuintes que, sem culpa sua, enfrentam anos de atraso em pagamentos de salários, abonos ou pensões e são depois duplamente penalizados com uma tributação agravada e até com a perda de benefícios sociais”, escrevia então Maria Lúcia Amaral.

O Governo tinha fixado o primeiro semestre de 2019 para a resolução definitiva do problema, mas os dados apresentados pelo ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, no Parlamento, no final de junho, indicam que apesar da redução dos atrasos na atribuição de pensões, ainda há 42 mil pendências por resolver há mais de três meses. Cláudia Joaquim admite que o problema pode demorar entre quatro a cinco meses a ser resolvido.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portimonense 1-3 Sporting CP | Raphinha dá vida a visão de Bruno

O Sporting assumiu a liderança da Liga NOS, ao arrancar uma vitória por 3-1 no terreno do Portimonense. Raphinha foi o herói da partida ao apontar dois golos. Num jogo que teve um arranque louco, com …

Psicólogos revelam o que pensam as outras pessoas das suas selfies

Uma experiência com centenas de utilizadores do Instagram descobriu que aqueles que publicam muitas selfies são vistos como menos amigáveis, bem-sucedidos, extrovertidos e também mais inseguros. "Mesmo quando dois feeds têm conteúdo semelhante, como conquistas ou …

Descoberta em Alenquer uma das maiores muralhas do país do Calcolítico

Arqueólogos portugueses e espanhóis descobriram em Alenquer uma muralha monumental, uma das maiores do país do período Calcolítico, com quatro a cinco mil anos, após terem realizado este mês as primeiras escavações. A uma altitude de …

Minas americanas continuam inseguras apesar de multas de mil milhões de dólares

O veredito é dado pela sistema federal que multa as empresas mineiras: nem os mais de mil milhões de dólares em multas se revelaram suficientes para desencorajar as práticas inseguras do setor. Esta foi a conclusão …

Ainda há esperança. Corais do Atlântico reproduziram-se pela primeira vez em laboratório

Este é um avanço histórico que poderia ajudar a salvar corais em todo o mundo, incluindo o ameaçado recife da Flórida, nos Estados Unidos. O Aquário da Flórida, nos Estados Unidos, conseguiu que o coral Dendrogyra …

Cientistas descobrem a melhor maneira de ensinar uma nova língua a crianças

As pessoas muitas vezes assumem que as crianças aprendem novas línguas facilmente e sem esforço, independentemente da situação em que se encontram. Mas será verdade que as crianças absorvem linguagem como esponjas? Estudos mostraram que as …

Cientistas descobrem que as mantas gostam de socializar e de fazer amigos

Embora já tenham sido consideradas criaturas solitárias, um novo estudo descobriu que as mantas formam relações sociais e escolhem parceiros sociais. De acordo com o IFLScience, uma equipa de cientistas estudou mais de 500 grupos sociais …

Planta que não se reproduzia há 60 milhões de anos no Reino Unido revivida pelas alterações climáticas

Há 60 milhões de anos que as cicas não se reproduziam no Reino Unido. Agora, com a subida das temperaturas devido às alterações climáticas, fizeram-no pela primeira vez. As cicas são plantas lenhosas muito parecidas com …

Líderes políticos e religiosos ultraconservadores reunidos secretamente em Fátima

A reunião foi promovida pela International Catholic Legislators Network (ICLN). O encontro começou na quinta e termina este domingo. Entre muitos, conta com a participação do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán. Vários líderes políticos e religiosos ultraconservadores …

Rio alerta para "divórcio violento" e medo de Costa em perder votos para o BE

O líder do PSD, Rui Rio, disse este sábado que as críticas de António Costa ao Bloco de Esquerda refletem "ingratidão" e o "medo" que o Partido Socialista tem em "perder" votos para os bloquistas …