Pela primeira vez na história, uma mulher vai dirigir os Marines em combate

Os Marines, o corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, foram criados em 1775. Durante estes mais de 200 anos de existência, nunca uma mulher chefiou este corpo militar em combate. A história muda agora.

Uma mulher vai poder dirigir Marines dos Estados Unidos em combate, pela primeira vez na história deste corpo das Forças Armadas norte-americanas, anunciou esta segunda-feira o Pentágono.

Estou orgulhoso desta oficial e dos da sua promoção“, indicou o comandante do corpo de Marines, general Robert Neller, em comunicado, sem revelar, no entanto, o nome da tenente.

“Os Marines têm o direito de esperar oficiais competentes e capazes e merecem-no. Os oficiais desta promoção preenchem todas as condições para se prepararem para o seu próximo desafio, o de dirigir Marines, incluindo em combate”, acrescentou.

Esta jovem tenente, que mantém o anonimato, é a primeira a ter conseguido superar com sucesso as 13 semanas de treino extremamente físico por que passam os Marines para poderem comandar um pelotão com cerca de 40 homens em combate. O treino só foi aberto às mulheres em abril de 2016.

O Pentágono publicou um vídeo do treino de alguns dos 88 Marines que acederam a este grau de oficial, dos 131 que iniciaram o programa. Aí se vê uma jovem morena, com os cabelos apanhados e com óculos escuros.

O Governo do anterior presidente, Barack Obama, suprimiu em 2016 as últimas discriminações em função do sexo nas Forças Armadas. O Exército abriu às mulheres todos os postos de combate, incluindo forças especiais, infantaria e blindados.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. É a decadência total …
    Como reflexo da politicas do Obama ultimamente os navios de guerra andam esbarrando em outros navio.
    Esperem pra ver o resultado de mulheres a frente de operações em que estarão em jogo a vida de dezenas de soldados … … …

    • Concordo plenamente.
      Não estou com isso a querer fomentar a ideia que as mulheres não são competentes, mas existem tarefas para as quais eles estão psicologicamente e fisicamente até mais aptas que os homens.
      O que não é o caso, pois apesar de haver mulheres psicologicamente e fisicamente bem capazes de fazer isto, fisicamente elas têm necessidades (não é diminuir-las, é apenas a própria natureza das coisas!) que acabam por as limitar num campo de batalha.
      Num final acabam todos depois por perder!

      • Sim, nossa geração perdeu a capacidade de perceber que coisas diferentes tem características, e por decorrência lógica, capacidades diferentes !
        Quando o Obama enfiou goela abaixo a determinação de que as mulheres poderiam exercer qualquer função, o exército apresentou um estudo que apontava que mulheres na frente de batalha atrapalhavam o andamento da missão, ainda provocavam mais baixas – principalmente dos companheiros homens que tinham que se arriscar para salvar as mulheres do grupo. Além disso, por terem menos força carregavam menos equipamentos, e sofriam muito mais fraturas.
        Nós estamos a viver em um mundo louco onde tudo está de pernas para o ar. As mulheres querem virar homens e os homens, mulheres !
        Neste mesmo portal estava uma notícia que queriam implantar um carro especial para mulheres …. vai entender …
        Nos dias atuais uma pessoa se vestir de de cachorro e agir como cachorro é tido como perfeitamente normal, ao passo que quem diz que mulheres são diferentes é chamado de louco.

  2. Eu não sou sexista nem machista… Mas isto jé entra no campo da palhaçada. É como aquela cá em Portugal que qeria uma zona nos transportes públicos só para mulheres. Epá, mais psiquiatra e menos estupidez, é o que eu aconselho. Os direitos serem iguais é uma coisa com a qual concordo plenamente. Mas direitos não são imposições! As mulheres terem o direito de concorrer a postos nas forças especiais, é uma coisa… Mas ser obrigatório por exemplo selecionar uma percentagem de mulheres, já é uma estupidez e uma limitação à liberdade de quem selecciona.

    Esse parvoice da paridade de género, que IMPÕE percentagens de mulheres aqui ou ali, é de uma cretinice de bradar aos céus. Direito a concorrer deve ser o mesmo que o direito a não escolher. Não se pode é vedar o direito a entrar nem a concorrer. Mas quem gere um corpo de forças especiais ou uma empresa, deve saber se o género tem ou não influência na performance e ter ele(a) também o direito a escolher.

    Obrigar a que haja mulheres (ou homens) nesta ou naquela posição, é a mesma coisa do que tratá-los como deficientes, que precisam de condições especiais ou de tratamento prioritário. Que eu saiba, não há coisa nenhuma onde se diga que tem de haver um número mínimo de homens.

RESPONDER

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …

Onde e como? Um guia para votar nas eleições autárquicas

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos. Nos Açores, as urnas abrem …

Ensino Superior: 33% dos candidatos ficaram de fora. Veja se ficou entre os colocados

Mais de 49 mil novos estudantes entraram agora para o ensino superior, tendo ficado sem colocação 33% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso, revelam dados divulgados hoje pelo Ministério do Ensino …

Pessoas mais pobres são vistas como menos suscetíveis à dor

Um novo estudo indica que os indivíduos de classe baixa são estereotipados como insensíveis à dor física, o que pode impactar os seus cuidados médicos. “As estatísticas de saúde indicam que as pessoas ricas recebem um …

As crianças têm dez vezes mais micro-plásticos nas fezes do que os adultos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, usou espectrometria de massa para medir os níveis de micro-plásticos compostos de policarbonato (PC) e de polietileno tereftalato (PET) presentes nas fezes crianças …

MIT desenvolve mão robótica insuflável (que devolve o tato aos amputados)

Apesar de haver membros biónicos altamente articulados, concebidos para detetar os sinais musculares residuais e imitar roboticamente os seus movimentos pretendidos, a destreza de alta tecnologia tem um custo muito alto. Recentemente, engenheiros do Massachusetts Institute …

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …