Encontradas pegadas perfeitamente preservadas com 14 mil anos numa caverna profunda

(dr) Anton Chikishev / Hebrew University

Há cerca de 14 mil anos, cinco pessoas de pés descalços – dois adultos, um pré-adolescente e duas crianças – caminharam numa passagem escura de uma caverna.

Os tempos passaram, mas o grupo deixou para trás pegadas perfeitamente preservadas. Para iluminar o caminho que fizeram, de acordo com um novo estudo publicado na revista eLife, estas pessoas da Idade da Pedra terão queimado varas de pinheiro, que os arqueólogos também encontraram na caverna, conhecida como Grotta della Bàsura, no norte da Itália.

O teto da gruta era tão baixo que, numa parte, os exploradores ancestrais foram forçados a gatinhar, deixando para trás “a primeira evidência de sempre de pegadas humanas deixadas a rastejar“, disse Marco Romano, investigador no Instituto de Estudos Evolutivos da Universidade de Witwatersrand, na África do Sul.

Os investigadores já sabiam da presença de humanos antigos em Grotta della Bàsura desde os anos 1950. Mas esta nova análise é o primeiro olhar de alta tecnologia nestes rastos específicos, em que os arqueólogos usaram scanners a laser, análise de sedimentos, geoquímica, arqueobotânica e modelagem 3D para estudar as impressões.

Havia tantas impressões – 180 no total – que os investigadores conseguiram juntar tudo o que aconteceu naquele dia durante o Paleolítico Superior – também conhecido como a Idade da Pedra. De acordo com os diferentes tamanhos de pegadas, havia cinco pessoas: uma de 3 anos de idade, outra de 6 anos, uma pré-adolescente (8 a 11 anos) e dois adultos.

Este grupo estava descalço e não parecia estar a usar qualquer roupa – pelo menos não deixou impressões na caverna. Depois de caminhar cerca de 150 metros, chegaram ao Corridoio delle Impronte e, em seguida, caminharam em fila única, com a criança de 3 anos atrás.

“Caminharam muito perto da parede lateral da caverna, uma abordagem mais segura também usada por outros animais quando se deslocam num ambiente pouco iluminado e desconhecido”, disse Romano à Live Science.

Pouco depois, o teto da caverna ficou mais baixo cerca de 80 centímetros, forçando os aventureiros a rastejar, “colocando as mãos e os joelhos sobre o substrato de argila”, explicou Romano. Os exploradores passaram por um gargalo de estalagmites, atravessaram um pequeno lago, deixando rastos profundos no solo encharcado, subiram uma pequena encosta além do Cimitero degli Orsi (cemitério dos ursos), e chegaram ao terminal Sala dei Misteri (sala dos mistérios), onde pararam.

(dr) Marco Avanzini

Os investigadores encontraram 180 impressões

Naquela sala, “o adolescente e as crianças começaram a recolher argila do chão e espalharam-na numa estalagmite, em diferentes níveis de acordo com a altura”, disse Romano. As tochas do grupo deixaram vários traços de carvão nas paredes. Depois, saíram da caverna.

O grupo mostra que “crianças muito jovens eram membros ativos das populações paleolíticas superiores, mesmo em atividades aparentemente perigosas e sociais”, disse Romano. O novo estudo é “um belo trabalho apresentado”, disse Matthew Bennett, professor de ciências geográficas e ambientais na Universidade de Bournemouth, no Reino Unido. “É um exemplo da sofisticação com a qual podemos agora gravar impressões, sejam seres humanos ou animais.”

No entanto, dado que os investigadores já sabiam que humanos antigos viviam na área e usavam a caverna, a descoberta não contribui muito para a compreensão científica do povo da Idade da Pedra. “É um grupo de indivíduos a explorar uma caverna, o que é interessante, mas sabíamos disso de qualquer maneira”, disse.

Bennett acrescentou que não é incomum encontrar as pegadas de crianças misturadas com as dos adultos a partir desta época. Em parte, isso ocorre porque as crianças provavelmente superavam em número os adultos durante o Paleolítico Superior e porque as crianças dão mais passos do que os adultos, já que as suas pernas são mais curtas. Além disso, “fazem coisas tontas – dançam, correm, não andam numa direção”, disse Bennett. “Faz sentido estatístico que deveríamos encontrar muitas pegadas de crianças.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cérebros de pessoas que pintam com os pés revelam uma adaptação neurológica brilhante

https://vimeo.com/361083247 Numa nova investigação que demonstra o quão flexível é o nosso cérebro, cientistas mostraram que os cérebros das pessoas que pintam com os pés estão a mapear os membros inferiores quase como se fossem mãos. No …

Afinal, o universo pode ser 2 mil milhões de anos mais novo do que pensávamos

Novos cálculos sugerem que o universo pode ser dois mil milhões de anos mais novo do que aquilo que se pensava. Contudo, é difícil saber com exatidão a sua verdadeira idade. Os cientistas calculam a idade …

O maior vulcão de uma lua de Júpiter pode estar prestes a entrar em erupção

O maior vulcão de Io, uma das quatro grandes luas de Júpiter, pode estar prestes a explodir. Décadas de observação mostram um ciclo periódico nas erupções deste vulcão. De acordo com o Science Alert, o vulcão …

Crianças e adolescentes são quem mais consome açúcar em Portugal

Um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), que teve por base o Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física, concluiu que as crianças e os adolescentes são quem mais consome …

A Rússia já sabe como apareceu a fissura na nave Soyuz (mas não revela)

A Corporação Espacial Estatal da Rússia, Roscosmos, já sabe qual é a origem da fissura encontrada há um ano na nave Soyuz MS-09, acoplada à Estação Espacial internacional. Mas não revelará mais informações. "O buraco foi …

SIVRAC, a bicicleta elétrica que se dobra em apenas um segundo

Com um quadro em forma de "X" e dobrável num estalar de dedos, a nova SIVRAC promete ser uma solução prática para quem viaja, por exemplo, de bicicleta para o trabalho. A bicicleta é um …

Porto 2-1 Young Boys | Dragão de duas faces com estreia feliz

O FC Porto entrou na Liga Europa com o pé direito, ao vencer o Young Boys por 2-1, no Estádio do Dragão. Uma primeira parte de enorme qualidade, na qual os suíços só por uma …

Dois turistas foram apanhados a nadar nus em Veneza. Vão pagar 3 mil euros cada um

Os homens checos estavam em Itália para apoiar a sua equipa de futebol - o Slavia de Praga que jogou contra o Inter em Milão -. Os dois visitantes, em Veneza, decidiram dar um mergulho. Um …

Voar sobre as águas do Sena. Paris testa "bolha do mar", um barco-táxi amigo do ambiente

Paris está a testar um novo meio de transporte mais amigo do ambiente: um barco-táxi ecológico que desliza nas águas do rio Sena. Esta semana, o sea bubble (bolha do mar) está em testes no rio …

Há uma "Matilde" na Bélgica que também precisa do medicamento mais caro do mundo

Mais de 950 mil belgas responderam ao apelo de um casal, que precisava de reunir 1,9 milhões de euros para comprar o medicamento mais caro do mundo para a filha. Pia, de nove meses, sofre de …