A pedra mais antiga da Terra pode ter sido encontrada na Lua

Simone Marchi

Ilustração da Terra primitiva quando o fragmento mais antigo do nosso planeta se terá formado.

Os astronautas da Apollo 14, que exploraram a Lua há 47 anos, podem ter encontrado a pedra mais antiga da Terra, de acordo com um estudo científico que acaba de ser publicado.

Em 1971, quando exploraram a Cratera Cone na Lua, os astronautas da Apollo 14 trouxeram para a Terra um fragmento rochoso. Na altura, pouco se sabia sobre esse vestígio de material lunar. Mas agora, uma equipa de cientistas concluiu que esse fragmento contém um pequeno pedaço da Terra primitiva.

Este dado é apontado na pesquisa publicada no jornal científico Earth and Planetary Science Letters, onde se nota que o pequeno fragmento da Terra terá chegado à Lua devido a uma explosão no nosso planeta, provocada por um forte impacto, há cerca de 4 mil milhões de anos.

NASA/LPI/USRA/Bellucci et al.

O fragmento mais antigo da Terra encontrado numa rocha lunar está assinalado com a seta.

“É uma descoberta extraordinária que ajuda a pintar uma melhor imagem da Terra primitiva e do bombardeamento que modificou o nosso planeta durante o despertar da vida”, constata o co-autor do estudo, David Kring, cientista da Associação de Pesquisa Espacial Universitária no Instituto Lunar e Planetário de Houston, nos EUA, num comunicado sobre a investigação.

Os cientistas envolvidos na pesquisa analisaram as amostras da superfície lunar recolhidas pelos elementos da missão Apollo 14. Foi assim que descobriram um fragmento de duas gramas constituído por quartzo, feldspato e zircão, elementos raros na Lua e habituais na Terra.

“Análises químicas indicaram que o fragmento cristalizou num ambiente oxidado, a temperaturas consistentes com as encontradas no subsolo perto da Terra primitiva“, como constatam os investigadores citados pelo Livescience.com.

O fragmento terá cristalizado há cerca de 4 mil milhões de anos a 20 quilómetros abaixo da superfície da Terra e terá depois sido lançado para o espaço por um “impacto poderoso”. Terá acabado por aterrar na Lua que, na altura, ficava “três vezes mais próxima” da Terra do que actualmente, como notam os cientistas.

Já na superfície da Lua, o fragmento ficou “parcialmente derretido e provavelmente enterrado” por um impacto ocorrido há cerca de 3,9 mil milhões de anos, constatam ainda.

Terá sido desenterrado por outro impacto há cerca de 26 milhões de anos numa colisão que originou a Cratera Cone que tem 340 metros de largura.

Esta teoria está longe de estar provada, mas é a explicação mais plausível para o achado, como admitem os autores do estudo. Até porque admitir que o fragmento terá tido origem na própria Lua significaria mudar tudo o que sabemos sobre o satélite natural da Terra, nomeadamente quanto às condições do seu interior há muitos e muitos anos. “Exigiria que a amostra se tivesse formado a profundidades tremendas, no manto lunar, onde composições rochosas muito diferentes são antecipadas”, concluem os autores do estudo.

Susana Valente SV, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Myanmar: Exército dispara munições reais contra manifestantes

O exército birmanês disparou este domingo contra vários manifestantes com munições reais em Bagan, a cidade histórica na área central de Myanmar, causando um ferido leve, segundo os organizadores do protesto. Milhares de birmaneses voltaram às …

Cientistas criam um "relógio" que mede a idade biológica

Dois cientistas do CECAD Cluster of Excellence in Aging Research desenvolveram um método que pode determinar a idade biológica de um organismo com uma precisão sem precedentes. Todos conhecemos a idade cronológica - a nossa idade …

"Das palavras aos atos". Marcelo com mais de 60% de mulheres na sua equipa no segundo mandato

O Presidente da República considerou este domingo que os passos dados para salvaguardar a igualdade de género em Portugal não são ainda suficientes e afirmou que quis passar "das palavras aos atos" com mais mulheres …

Governo dá 19,8 milhões às escolas para testes rápidos. Ensino privado também quer

O Conselho de Ministros aprovou, este domingo, uma resolução que permite às escolas e ao setor solidário efetuar despesa na realização de testes rápidos de antigénio à covid-19, num montante global de 19,8 milhões de …

Afinal, abandonar Montijo não obriga a indemnizar ANA (e há quem defenda opção Beja)

A alteração do local do novo aeroporto na sequência da avaliação ambiental estratégica não obriga ao pagamento de qualquer indemnização à ANA. De acordo com o esclarecimento do Ministério das Infraestruturas, uma eventual alteração do local …

Descoberta nova relação entre a biodiversidade dos animais e das florestas

Uma análise ao registo de imagens de 15 reservas de vida selvagem em florestas tropicais revelou uma relação até então desconhecida entre a biodiversidade de vários mamíferos e as florestas em que vivem. As florestas tropicais …

Pelo menos 17 mortos e 400 feridos em explosões na Guiné Equatorial

Pelo menos 17 pessoas morreram e outras 400 ficaram feridas após várias explosões registadas, este domingo, num quartel militar na cidade de Bata, na Guiné Equatorial, informaram as autoridades. De acordo com dados do Ministério da …

Marques Mendes antecipa desconfinamento a 15 de março. Creches e 1º ciclo são os primeiros a abrir

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes revelou, este domingo, que as creches, pré-escolar e 1º ciclo deverão abrir já a 15 de março. Segundo o comentador, o plano que vai ser …

Olivier Dassault, deputado bilionário francês, morre em acidente de helicóptero

O deputado francês Olivier Dassault, neto do fundador da Dassault Aviation, morreu este domingo, aos 69 anos, num acidente de helicóptero, no nordeste de França, avança a Agência France-Press (AFP). O acidente aconteceu este domingo perto …

Teoria ensinada na escola pode estar errada. Há um "núcleo mais interno" no centro da Terra

Uma equipa de investigadores da Universidade Nacional da Austrália confirmou, rastreando milhares de modelos numéricos, a existência do "núcleo mais interno" nas profundezas da Terra.  Na escola, os estudantes costumam aprender que o planeta Terra é …