Paulo Portas reeleito líder do CDS

José Sena Goulão / Wikimedia

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas

O XXV Congresso do CDS-PP termina hoje em Oliveira do Bairro, com a reeleição de Paulo Portas como presidente do partido, depois de a sua moção conquistar 82% dos votos.

A moção de Paulo Portas, “Responsabilidade e Identidade”, foi a votos contra a moção do movimento Alternativa e Responsabilidade (AR), “Ao serviço de Portugal”, encabeçada por Filipe Anacoreta Correia, que conseguiu 16,6%, com a divulgação de resultados a acontecer perto das 4:00.

A lista da direção à mesa do Conselho Nacional é encabeçada por Telmo Correia, sucedendo no cargo a António Pires de Lima. Já o movimento AR propõe para o mesmo cargo o antigo número dois de Paulo Portas, Luís Nobre Guedes.

O primeiro dia de trabalhos ficou marcado pela primeira intervenção de Paulo Portas, que tinha reservado para o Congresso uma explicação sobre a crise política do verão, em que chegou a apresentar a demissão de ministro dos Negócios Estrangeiros – que classificou como irrevogável – acabando por assumir o cargo de vice-primeiro-ministro e reforçar a posição do CDS-PP no Governo, com António Pires de Lima no Ministério da Economia.

“Se a remodelação fosse perdida, perdia-se mais do que isso. O que teve de ser teve muita força. A verdade é que a crise foi superada e, a meu ver, o Governo está mais forte e a economia beneficia com isso”, afirmou Portas, rejeitando que a demissão tenha sido “um capricho” ou “um enfado”.

No entanto, a explicação do presidente do CDS não convenceu Filipe Anacoreta Correia, que lamentou não ter havido o reconhecimento de “um erro” e de que a demissão “não foi uma jogada intencional”.

Num dos discursos mais aplaudidos do primeiro dia, — a par do do eurodeputado Nuno Melo — Telmo Correia admitiu que, pessoalmente, preferiria que o CDS concorresse sozinho às europeias e adiou para um futuro referendo interno a decisão sobre uma possível coligação com o PSD nas legislativas de 2015.

Nuno Melo utilizou a sua intervenção para rebater as críticas de Anacoreta Correia à direcção do partido, depois do conselheiro nacional ter acusado a direção do CDS-PP de ter ficado aquém das expetativas e, no governo, parecer ter gostado “do fruto proibido” de alimentar “clientelas”.

“Custa-me que cada vez que os socialistas nos atacam tu aqui lhes reproduzas os argumentos. Custa-me porque te vejo na trincheira errada e porque o fogo amigo também mata. Sendo que o fogo amigo tem que ser involuntário e o teu não é, ou se é, não parece”, afirmou Nuno Melo.

Uma das intervenções mais aguardadas era a do antigo vice-presidente Nobre Guedes, candidato a presidente do Conselho Nacional pelo AR.

O antigo número dois de Paulo Portas recordou o sonho que os dois juntos tiveram de “construir um Portugal diferente”, um sonho que considera estar ainda por cumprir.

“Nós queremos apenas melhorar um sistema que está podre e esgotado e não tem solução ou queremos mudar o sistema?”, questionou Luís Nobre Guedes perante o XXV Congresso do CDS-PP.

Já o atual ministro da Economia António Pires de Lima preferiu centrar o seu discurso — tal como outros governantes do CDS — na saída da `troika`, que apontou para maio, dizendo que “se uma saída à irlandesa tem as suas vantagens, um programa cautelar é uma coisa boa que merece ponderação na altura própria”.

Se Adriano Moreira e Amaro da Costa foram os mais evocados, tendo até havido uma proposta para que o primeiro seja presidente honorário do CDS, multiplicaram-se as citações poéticas — desde Nobre Guedes, que citou Sophia de Mello Breyner a Pires de Lima, que citou Pablo Neruda.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …