Patrões só aceitam aumento de salário mínimo se Governo não mexer na lei laboral

Pedro Nunes / Lusa

António Saraiva, presidente da CIP - Confederação Empresarial de Portugal

António Saraiva, presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) revelou que só aceita o aumento do salário mínimo se o Governo não mexer na legislação laboral e propõe a criação de um fundo que absorva o mal parado da banca.

Em entrevista conjunta à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, António Saraiva afirmou que a CIP só aceita o aumento do salário mínimo para os 557 euros em 2017 se o Governo não mexer na legislação laboral.

“A CIP está disponível para absorver um valor de salário mínimo de acordo com aquilo que possa ser a vontade do Governo, se houver a garantia real de que não há novas reversões e que estes temas que lhe disse não verão a luz do dia”.

Esses temas são “linhas vermelhas”, que o presidente da CIP considera que o Governo não pode ultrapassar, como o banco de horas e as férias, sob pena de pôr em causa a sobrevivência das empresas, chegando mesmo a colocar a hipótese de uma futura manifestação de empresários.

“As medidas que este Governo tomou quando entrou em funções, de imediatamente retirar os feriados que tinham sido escolhidos em sede de concertação, de fazer reversões nas privatizações, de anunciar que estava disponível para aumentar os dias de férias para 25 dias”, especificou António Saraiva.

“Falava-se nas 35 horas de trabalho, que já estão aplicadas na pública, e há rumores, que espero que essa tontearia nunca venha a ver a luz do dia, das 35 horas na privada, a questão do banco de horas individual”, afirmou o presidente da CIP.

António Saraiva garante que a CIP vai combater estas medidas com tudo o que estiver ao seu alcance e coloca mesmo a hipótese de que um dia haja uma manifestação de empresários, porque considera tratar-se “questões que são da sobrevivência das próprias empresas”.

O responsável lembra que pela aplicação dos indicadores económicos, o salário mínimo não subiria para os 557 euros que constam do acordo do PS com o BE, pelo que só com contrapartidas é que os patrões poderão aceitar.

Assim, António Saraiva entende que “se o Governo quer, como mostrou, um acordo em sede de concertação social, então estará seguramente disponível para pagar algum preço para a obtenção desse acordo”.

O empresário sublinhou que não coloca estas exigências por questões de ideologia, mas da “situação real” da economia.

Ainda no âmbito do próximo Orçamento do Estado, António Saraiva considera que uma descida do IRC seria vantajosa e uma boa contrapartida para alcançar um acordo.

Segundo o responsável, “os investidores querem previsibilidade” e a retoma da reforma do IRC de redução gradual até aos 18%/19%, com a condição de permanência no tempo, duas legislaturas pelo menos, é uma das possibilidades, porque “é isto que dá confiança aos investidores”.

António Saraiva deixa ainda ficar um alerta: se, tal como está previsto nas Grandes Opções do Plano, as garantias bancárias forem executadas, as consequências terão uma “dimensão incalculável” com as empresas a encerrarem portas e a deixaram muitas pessoas no desemprego.

“O Governo recomenda que a banca se liberte rapidamente do mal parado que tem, executando o mais possível as garantias que tem disponíveis. Isso leva a que muitas das empresas, não podendo, como não podem, honrar esse compromisso, vão fechar e vão provocar desemprego”, concluiu.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Livros pró-democracia desapareceram das bibliotecas de Hong Kong

Livros escritos por importantes ativistas da democracia de Hong Kong começaram a desaparecer das bibliotecas da cidade, avança a agência noticiosa francesa AFP, citando registos online destes espaços. Os livros pró-democracia desapareceram das prateleiras da …

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal. O ex-treinador do Boavista, que já tinha passado pelo Bonfim em 2018/2019, vai suceder a Júlio Velázquez no comando técnico dos sadinos. Esta segunda-feira, Lito Vidigal, …

Estados Unidos confirmam rara infeção provocada por parasita que destrói o cérebro

Foi detetada, no cérebro de uma pessoa no condado de Hillsborough, uma ameba rara que destrói o cérebro. O parasita chama-se Naegleria Fowleri. Uma ameba rara que destrói o cérebro, conhecida como Naegleria Fowleri, foi detetada numa …

IKEA devolve a Portugal 500 mil euros em apoios do lay-off

A IKEA já reuniu com o Governo e diz estar a estudar a melhor forma de proceder à devolução do montante recebido pelo Estado.  Segundo o Dinheiro Vivo, a IKEA Portugal vai devolver cerca de 500 …

Isabel dos Santos diz-se "contactável e disponível" para colaborar com a justiça

Isabel dos Santos negou, esta segunda-feira, que a justiça desconheça o seu paradeiro e que não a consiga contactar, depois de o procurador-geral de Angola ter vindo a público denunciar a ausência de respostas da …

"Não estamos a dar a resposta suficientemente eficaz nesta fase", diz bastonário dos médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, defendeu esta segunda-feira que enquanto faltar uma "resposta suficientemente eficaz" à covid-19 na fase de desconfinamento, a recuperação económica também será mais lenta. O responsável falava aos …

Bolsonaro alarga veto para uso de máscaras no Brasil

Jair Bolsonaro vetou, esta segunda-feira, a obrigatoriedade do uso de máscaras em prisões durante a pandemia, segundo informações divulgadas no Diário Oficial da União. A decisão do Presidente brasileiro incluiu também o fim da obrigatoriedade de …

Carruagens compradas pela CP à espanhola Renfe vão ter espaço para bicicletas

As 51 carruagens que a CP - Comboios de Portugal vai comprar à espanhola Renfe por 1,6 milhões de euros permitirão o transporte de bicicletas, revelou o ministro Pedro Nuno Santos, garantindo que serão gastos …

Crescimento "preocupante" de casos de covid-19 no Luxemburgo (e a "culpa" pode ser de portugueses e cabo-verdianos)

O Luxemburgo está a assistir, nas últimas semanas, a um crescimento significativo no número de novas infecções por covid-19. A ministra da Saúde fala numa subida "preocupante". Muitas destas novas infecções são entre portugueses e …

Conselho das Finanças Públicas "muito preocupado" com impacto de despesas como a TAP

Nazaré Costa Cabral, presidente do Conselho das Finanças Públicas, está convicta de que a recuperação "não vai permitir ter nos próximos anos o que tínhamos em 2019". A presidente do Conselho das Finanças Públicas, Nazaré Costa Cabral, …