Patrocinadores chineses rompem laços com a NBA. A “culpa” foi de Hong Kong

Todos os patrocinadores oficiais chineses suspenderam os laços com a NBA, depois do polémico tweet do diretor-geral dos Houston Rockets a apoiar os protestos pró-democracia em Hong Kong.

A polémica começou no último fim-de-semana, quando o diretor-geral dos Houston Rockets, Daryl Morey, usou o Twitter para expressar o seu apoio às manifestações pró-democracia dos últimos meses em Hong Kong.

O tweet foi entretanto apagado e Morey voltou à mesma rede social para garantir que não tencionava “ofender” os fãs dos Rockets e os seus amigos na China. “Não era minha intenção que o tweet causasse qualquer ofensa aos adeptos dos Rockets e aos meus amigos na China. Estava apenas a expressar um pensamento, baseado numa interpretação, sobre um evento complicado. Entretanto, desde esse tweet, já tive oportunidade para ouvir e considerar outras perspetivas”.

“Sempre valorizei o apoio significativo que os nossos fãs e patrocinadores chineses deram e espero que aqueles que ficaram aborrecidos saibam que não era minha intenção ofendê-los ou interpretá-los mal. Os tweets são meus e não representam de forma alguma os Rockets ou a NBA”, escreveu ainda.

Morey teve de voltar atrás nas suas crenças, uma vez que a televisão estatal da China (CCTV) anunciou que não iria exibir os jogos de pré-temporada da NBA. Além disso, também a marca Li-Ning e o Shanghai Pudong Development Bank (SPD Bank) anunciaram a suspensão do patrocínio aos Rockets.

No mesmo dia, o comissário da NBA, Adam Silver, manifestou o seu apoio ao diretor-geral da equipa norte-americana, lembrando a liberdade de expressão e considerando que não cabe à NBA julgar diferentes pontos de vista sobre determinados assuntos.

“É inevitável que pessoas de todo o mundo — inclusive da América e da China — tenham pontos de vista diferentes sobre questões diferentes. Não é papel da NBA julgar essas diferenças”, escreveu num comunicado.

Segundo a CNN, esta atitude causou ainda mais revolta na China. Todos os patrocinadores oficiais deste país suspenderam os laços com a liga de basquetebol norte-americana. Entre as onze empresas estão, por exemplo, a agência de viagens chinesa CTrip, a empresa de laticínios Mengniu Dairy e a cadeia de fast food Dicos.

De acordo com a estação de televisão, esta suspensão tem um forte impacto na NBA. O mercado chinês representa pelo menos 10% da receita atual e pode chegar aos 20% até 2030.

Além das empresas, muitos utilizadores chineses estão a apelar nas suas redes sociais ao boicote dos eventos da NBA na China. Esta quinta-feira, e no sábado, os Los Angeles Lakers e os Brooklyn Nets defrontam-se em Xangai.

Também a Federação de Desportos de Xangai cancelou ontem um evento da liga norte-americana, algumas horas antes de os jogadores se encontrarem com os fãs, e várias celebridades do país asiático já anunciaram que não iriam assistir à partida de hoje.

Os protestos em Hong Kong, região administrativa especial chinesa, começaram em junho por causa da polémica lei da extradição, que permitiria extraditar suspeitos de crimes para território e países sem acordos prévios, como a China.

Entretanto, as emendas à legislação foram retiradas formalmente pelo Governo, mas os protestantes têm ainda outras quatro reivindicações: a libertação dos manifestantes detidos; que as ações dos protestos não sejam identificadas como motins; um inquérito independente à violência policial e a demissão da chefe de Governo, Carrie Lam, e consequente eleição por sufrágio universal para este cargo e para o Conselho Legislativo.

Num endurecimento da posição do Governo, Lam invocou uma lei de emergência da era colonial para criminalizar o uso de máscaras em manifestações, mas a decisão parece só ter aumentado ainda mais a violência dos protestos. Na semana passada, polícias dispararam pela primeira vez balas reais sobre manifestantes, ferindo dois adolescentes.

A transferência da soberania de Hong Kong para a República Popular da China, em 1997, decorreu sob o princípio “um país, dois sistemas”. Tal como acontece com Macau, foi acordado um período de 50 anos com elevado grau de autonomia, a nível executivo, legislativo e judicial, com o Governo central chinês a ser responsável pelas relações externas e defesa.

FM, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mao Tze Tung, há largos anos atrás, afirmava que a independência política passava pela independência económica.
    É interessante como esse conceito tem tanta aplicação actualmente…

RESPONDER

Presidente do Chile decreta estado de emergência e diz que país está "em guerra" contra grupos de "criminosos"

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou que o país está "em guerra" contra os "criminosos" responsáveis pelos protestos violentos que causaram vítimas mortais e que levaram o Governo a decretar o estado de emergência …

Federação Nacional dos Médicos quer menos horas de trabalho em urgência

Este domingo, a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) aprovou, em congresso, uma grelha salarial com base num horário de 35 horas, e a diminuição do trabalho em urgência de 18 para 12 horas semanais no …

Reclamação do PSD sobre contagem dos votos. Nulidade da eleição afastada

O Tribunal Constitucional começa esta segunda-feira a analisar o recurso do PSD que, na quinta-feira passada, pediu a revisão da contagem de votos dos círculos da emigração. Em causa, no protesto do PSD, está o facto …

Jesus "superstar" vence dérbi Fla-Flu, mas sonha regressar a Portugal

Por estes dias, Jorge Jesus continua o seu caminho como superstar no campeonato brasileiro de futebol: o técnico português, que comanda o Flamengo, venceu, este domingo, o dérbi frente ao Fluminense por 2-0, em jogo …

Cientistas encontraram sinais precoces de doença cardíaca em múmias com 4.000 anos

Múmias com quatro mil anos mostraram ter acumulação de colesterol nas artérias, sugerindo que as doenças cardíacas eram provavelmente mais comuns nos tempos antigos do que se pensava. Mohammad Madjid, professor assistente de medicina cardiovascular na …

Donald Trump desiste de realizar o G7 no seu clube de golfe em Miami

A decisão de Donald Trump, a braços com um processo de impeachment, de usar um dos seus resorts levantou dúvidas sobre conflito de interesses. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou a ideia de realizar …

Costa vai a Belém apresentar secretários de Estado. Patrícia Gaspar e Antero Luís na lista

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, vai esta segunda-feira a Belém apresentar ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, os nomes dos secretários de Estado que vão integrar o próximo Governo. O encontro, marcado para as 11 …

Chernobyl transforma-se num santuário para uma rara espécie de cavalos

Chernobyl tem sido o inesperado lar de uma espécie de cavalos em vias de extinção. Dezenas de cavalos de Przewalski foram observados em edifícios abandonados na zona radioativa da cidade ucraniana. Surpreendentemente, uma espécie de cavalos …

Sánchez desloca-se a Barcelona para “visitar agentes feridos” e lembra obrigações de Torra

O presidente do governo espanhol, em funções, Pedro Sánchez, desloca-se esta segunda-feira a Barcelona, após ter criticado o presidente do governo regional da Catalunha por não ter condenado com firmeza os atos de violência dos …

Governo de Hong Kong pede desculpas após polícia pulverizar mesquita

O Governo de Hong Kong pediu esta segunda-feira desculpas a líderes muçulmanos, depois da polícia antimotim ter pulverizado um portão da mesquita e algumas pessoas com um canhão de água, quando as autoridades tentavam dispersar …